Uma bola…

08:59:00
Na noite desta quarta-feira, quando adentrar no gramado da belíssima Allianz Parque para duelar contra o Palmeiras pelas quartas de final da Copa do Brasil 2015, o Internacional decidirá o ano.
"Em 1999, Dunga salvou o Inter da série B contra o Palmeiras."
(Foto:atl.clicrbs.com.br)
A campanha inconsistente no Brasileirão faz com que mesmo estando próximo do G4, o Colorado não passe confiança ao seu torcedor de que pode brigar por uma vaga na Copa Libertadores da América de 2016.

É incrível como as últimas rodadas desse “insano” Brasileirão tem sido de certa forma, favoráveis ao Inter, mas pra não quebrar a escrita o Colorado não se ajuda.

No último domingo na Vila Belmiro o Inter tomou o famoso “rodião” do Santos, perdeu por 3 a 1, e comprovou que se apequena de forma singular quando joga distante do Beira-Rio.

O Colorado estava bem desfalcado é verdade, mas as decisões tomadas por Argel Fucks mais uma vez podem ser questionadas, a começar pela ineficiente e vergonhosa tentativa de marcação individual no meia santista Lucas Lima, algo que não é corriqueiro no futebol atual.
Mesmo atuando com 3 volantes o Internacional foi vítima fácil pro meio-campo veloz e movimentado do Santos, setores distantes e pouca compactação transformaram o jogo em uma espécie de "Davi x Golias".

Confesso que é difícil aceitar que um clube da grandeza do Internacional, com um investimento que passa facilmente da casa dos milhões, com a camisa que pesa e não pesa pouco, submeta-se a mais uma vez abandonar a disputa do principal campeonato do país faltando praticamente 2 meses para o encerramento.

Focamos então na Copa do Brasil, focamos como torcida, pois o clube já perdeu o foco há muito tempo, mas vamos lá, na primeira partida um empate em 1 a 1 no Beira-Rio, é bem verdade que poderia ter sido pior mas Alisson evitou como vem evitando costumeiramente, agora é decisão, o Inter precisa de, pelo menos, um gol fora de casa para seguir sonhando com o bicampeonato.

Como se não bastasse todos os problemas médicos, ainda há o desfalque de Vitinho que está suspenso, a vaga no comando de ataque fica entre Lisandro López e Rafael Moura, espero que Argel opte pelo argentino que tem maior mobilidade e é o típico jogador de “uma bola”, aliás o Inter sabe que está indo pra São Paulo por uma bola, a nossa esperança é uma bola no fundo do gol de Fernando Prass, uma bola dentro das redes do Palmeiras,uma bola como a de Dunga contra o Palmeiras em 1999 que nos salvou da B, uma bola que pode continuar salvando do ano…


Compartilhe isto

Posts Relacionados

1 comentários:

Write comentários