Eu, Chapecoense

09:44:00
Nasceu! Nasceu! Nasceu! – Gritou um garotinho pelas ruas de Chapecó. Eis que, após uma longa espera a cidade passaria a ter um time de futebol armador. Mal sabia o pequeno garoto que os anos se passariam, o time de armador iria evoluindo, driblando as divisões do campeonato nacional e chegaria a elite. O Verdão do Oeste, a tribo mais corajosa, mais ousada que o Sul poderia conhecer e que o Brasil viu crescer. O time dos CINCO, você nunca vai esquecer, não é mesmo Sport Club Internacional, Esporte Clube Internacional de Lages e Interporto Futebol Clube?! 

Ahhhh! O tempo ia passar, passou do Brasil à América. A Chape começou a caminhar mais alto, afinal jamais caiu de divisão e figura como uma pequena lenda entre os lendários. Eita, bola na trave! Que isso zagueirão! Foi no quase do quase que a Chapecoense quase eliminou o campeão da América. Que faaaase! Los Hermanos conheceram um índio guerreiro que não se intimidou, que apesar da eliminação saiu de cabeça erguida esbravejando uma grande conquista, derrotou o time de Buenos Aires! Com certeza será lembrada por este grande feito Sul-Americano. 

Bruno Rangel, 100 jogos, 100 medo, 100 vezes o mais querido, o mais guerreiro, suas marcas impressas na Arena vai ser relembrada por gerações, essa partida teve um nome, uma camisa, uma só esperança, você respondeu os gritos das arquibancadas com uma partida cheia de emoções e uma vitória pra ficar na memória, pena que não foi aquele sabor mais esperado, mas valeu guerreiro! 

Alô, América! Do Brasil eu vim, nos gramados deixei minha história, avancei até onde deu, muitas coisas aprendi, gols eu deixei, história escrevi. Chapecó se orgulha, Santa Catarina representei, o Brasil torceu, olha aonde eu cheguei. O rebaixamento não conheci, a elite eu escolhi. Ei, Brasil eis aqui a minha mais nova história, você defendi, daqui los hermanos não levaram o gostinho da vitória.

Eu, Chapecoense.....

Compartilhe isto

Posts Relacionados