Entrevista sobre 'Futebol Global', com o Jornalista e comentarista Mário Marra

10:23:00
Nobres leitores e leitoras, a entrevista desta vez é sobre  'Futebol Global'. E nada melhor do que darmos uma resumida no atual momento do futebol no mundo, falando com uma das pessoas que mais entende do assunto no país: Mário Marra. Que fala de futebol de uma forma muito interessante, irá falar conosco sobre o futebol pelo mundo, de um jeito bacana, no qual espero que agrade vocês.


Vamos abordar nesta entrevista, alguns pontos sobre o 'Futebol Global', em seu desenvolvimento e características. Não colocaremos a corrupção, pois isso não é a essência do esporte. Assunto que deve ser tratado, mas numa outra ocasião. Isto posto, vamos  para a entrevista com o competentíssimo comentarista e jornalista da Rádio CBN e Canais ESPN, Mário Marra. Espero que seja do agrado de todos. 

VQTTV: Muitos dizem Não ao atual sistema de futebol, estampando claramente a ideia "Não Ao Futebol Moderno". Em seu ponto de vista, o que há de bom, e de ruim nesse novo futebol proposto? Taticamente e na organização das competições. Existe um Saudosismo por um futebol que unisse mais jogadores e torcida por exemplo?

MM: Não dá para negar que as condições de segurança nos estádios são melhores. Gostava das antigas arquibancadas, mas há quem prefira uma cadeira de plástico e não vejo problema nisso. O que vejo é que o torcedor de antes era um torcedor que ia ao estádio para trabalhar. Trabalhava empurrando o seu time e voltava sem voz para casa. Hoje, o mesmo conforto e segurança fazem com que o torcedor se sinta mais consumidor e menos agente do espetáculo. A culpa atribuída ao Futebol Moderno é que ele distanciou o torcedor, muitas vezes de uma classe menos favorecida, dos estádios e o torcedor que comprou a briga do clube no passado não é o torcedor consumidor de hoje.

VQTTV: É notório que há no futebol sudaca, bons valores na América do Sul . Exemplo é o Lucas Pratto, que atualmente está no seu Galão da Massa. Questão custo/benefício é boa. Mas o que gostaria de saber é: Por que os clubes brasileiros não olham com mais carinho para jogadores de um Paraguai, de uma Argentina? Falta um melhor critério nas contratações?

MM: Acho que muitos clubes não se prepararam para o mercado. Muitos não conhecem os jogadores e acabam que são influenciados por agentes e empresários. Têm muito jogador bom espalhado por aqui e nos nossos vizinhos. Alguns clubes já se estruturaram com bons departamentos de análises e scouts e conseguem monitorar melhor até mesmo a vida pessoal de seus futuros jogadores.

VQTTV: Agora pulamos para a Europa, e chegamos em Portugal. Uma questão que muitos debatem, ficam impressionados, mas que gostaria de saber de ti. Qual a fórmula para o Porto comprar jogadores com preço 'baixo', e revender estes, por valores astronômicos?

MM: Haha. O Porto já errou muito também. Acho mesmo que eles acertam mais e erram menos, mas eles normalmente fazem apostas em jogadores bem monitorados por especialistas responsáveis pela América do Sul. Existem ferramentas de Scout hoje que permitem que os clubes acompanhem tudo de alguns jogadores.

VQTTV: Pulando para a Espanha, dois aspectos que queria saber numa mesma questão: Qual o tamanho da presepada que o Real Madrid deu, ao trocar seu treinador? E sobre a renovação na Seleção Espanhola. Ela é feita com uma geração boa, ou abaixo do esperado?

MM: O tamanho é imenso. Os passos do Real são lidos e divulgados no mundo inteiro. Se eles erram em situações burocráticas básicas, eles queimam a imagem deles. Além, é claro, do prejuízo financeiro e técnico de sair prematuramente de uma competição. Acho difícil falar de base. Entendo que os jogadores de base estão em formação. A maturidade passa pelos 25, 26 ou 27 anos. Existem boas promessas. Gosto do Oliver Torres, Saúl Ñíguez, Deulofeu, Munir. Suso já deu pistas, mas não mostra tanta evolução assim. Tem gente boa, mas não sei se confirmarão.

VQTTV: Na Inglaterra, qual  motivo para o sucesso grandioso da Premier League? E aproveitando dando um pulo na Alemanha e na França: Nestes dois países, há alguma fórmula para tirar a Atual hegemonia de Bayern de Paris Saint German?

MM: A Premier League é sinônimo de organização e disputa. Lá é possível ver jogadores de diversas seleções e condições legais para a prática do futebol. Sou muito suspeito para falar. Vejo tudo o que posso do Inglês. Gosto das rivalidades interioranas e centenárias. Gosto muito.

VQTTV: Como Mário Marra analisa o crescimento e investimento no futebol asiático? Em especial no futebol Chinês?

MM: O futebol chinês é um fenômeno. Sustentado por políticos e empresários, o futebol deles se torna um risco para qualquer clube brasileiro ou argentino. É fácil para eles. É barato para eles. Ainda não dá para acreditar se o crescimento é sustentável. Se a seleção vai mesmo evoluir. Ainda vejo o mercado chinês como um capricho e como demonstração de poder político. Precisamos esperar mais tempo para cravar alguma coisa.

VQTTV: Voltando para a América e chegamos no Brasil. Das competições que temos por aqui, qual mais lhe encanta e por quê?

MM: Gosto muito de ter um Brasileiro com pontos corridos e uma Copa do Brasil. Acho muito bom e acho também que ainda não temos a cultura dos pontos corridos. Temos que 'aguentar' mais um bom tempo. E é bem mais legal e mais justo ver os times da Libertadores entrando na Copa do Brasil. Era a maior contradição ver o campeão da Copa do Brasil impedido de defender o seu título. É um absurdo!

VQTTV: Eu, Leonardo Bueno, como Palmeirense que sou, não poderia deixar de fazer uma pergunta sobre o Palestra: Você acredita que o clube evoluiu para um patamar aceitável para o atual padrão que o futebol exige? Não só ele, mas outros clubes do Brasil?

MM: Palmeiras ainda vai crescer muito. Vivemos a era do poder econômico. Vários clubes vão descer e ver cair o patamar. O Palmeiras já entrou no bonde da história, cresceu e vai ancorar o momento brasileiro. O faturamento cresce e não tem muito como errar. Claro que é preciso fiscalizar tudo, mas a tendência é, que bem amarradinho e fiscalizado, seja um caminho sem volta.

VQTTV: E o que esperar da próxima Copa Libertadores da América?

MM: Acho o Boca o time mais forte, mas a Libertadores é uma loucura. Nas últimas três edições foram dois finalistas paraguaios e um mexicano. Isso mostra o quanto é difícil prever alguma coisa. Os clubes brasileiros são fortes, mas chamam muito a atenção dos chineses e isso arrebenta os clubes.

VQTTV: E para encerrar, uma mensagem aos leitores do VQTTV.

MM: Amigos, óbvio que desejo um ano maravilhoso e com mais paz. Desejo também mais compreensão. Precisamos muito disso. Precisamos nos colocar na pele do outro e respeitar opiniões diferentes. A diferença nos faz crescer. É muito legal poder falar de futebol com vocês. Forte abraço.

Compartilhe isto

Posts Relacionados

1 comentários:

Write comentários