Gigante: Alma lavada

07:43:00
Onde você estava a nove anos atrás, no dia 17 de dezembro de 2006?
O dia do título mais importante da história do Sport Club Internacional.

Fonte: placar.abril.com.br

Bom, eu vou contar a história de um garoto que tinha 11 anos na época, este estava apenas começando a ter noção do que valia um título de campeão mundial, título que o rival obtinha (mesmo o do Grêmio sendo um intercontinental).

Domingo de manhã, sentado no sofá da sala, junto de seu pai, ambos nervosos, o pai bem menos esperançoso, mas o menino confiava em seus ídolos, mesmo sabendo que o adversário seria o "melhor time do mundo", com o maior jogador da época, Ronaldinho Gaúcho.

Primeiro tempo truncado, chances pros dois lados, os colorados mais aliviados, pois viram que os jogadores estavam honrando o manto, e não se entregariam tão fácil, e naquele momento o mundo estava tendo a noção da grandeza do Clube do Povo, e Ronaldinho, esse conhecia a garra de Ceará, aquele que se tornava naquele dia, o maior lateral do mundo, parando Ronaldo.

Fonte: blogdogeso.blogspot.com

Todos vimos que Alex não estava no seu melhor dia, foi substituído logo no intervalo por Vargas, Pato, também não estava bem, ao decorrer do segundo tempo também deixou o gramado, pra ingresso de Luiz Adriano, que passaria naquele momento a ser nossa esperança de gol.
Esperança essa, que se diminuiu quando vimos Fernandão no chão, fortes cãibras, não teria jeito, estaria indo nosso capitão, nosso maior ídolo, apesar do nariz quebrado de Índio, quem sai realmente é o camisa 9, pro seu lugar vem Adriano Gabiru, até aquele dia, somente Abel Braga e a família de Adriano acreditavam nele.

São passados 30 minutos, o garoto nesse momento estava ajoelhado no chão, quase aos prantos, os jogadores mesmo contra suas vontades, estavam se entregando as dores de uma temporada longa, 35 jogados no segundo tempo, e...
"Índio domina, tem o dominio da bola, Ronaldinho faz a marcação a distância, Índio chuta de qualquer maneira para o meio do campo, de cabeça torneou Adriano Gabiru, tocou pro Luiz Adriano, pro Iarley, olha o gol do Inter pintando, Luiz Adriano ta livre, lá vai Iarley, tocou no Gabiru, vai marcar o gol, atirou, é gol..."  
  Pedro Ernesto Denardin, Rádio Gaúcha.

Fonte: www.youtube.com

 Nesse momento o garoto ajoelha no chão e chora, como uma criança (e era ainda), não acredita no que vê, ninguém acredita, se o destino existe, ele não poderia ter sido tão perfeito, Campeão do Mundo FIFA com um gol do jogador mais odiado pela torcida.

Só restava a espera de 10 minutos, Clemer segue fechando o gol, e no último lance de perigo, Ronaldinho mete uma bola de forma magistral para Iniesta, que teve a chance de empatar, porém o camisa 1 do Inter pega mais uma. Já são 48, chutão de Clemer...

Chora torcedor, somos campeões mundiais, o pesadelo dos gremistas aconteceu, e o sonho colorado também, naquele dia, o mundo passou a conhecer, e se curvou diante do Gigante.

Fonte: www.internacional.com.br

O garoto, bom, ele estava extasiado, não saiam mais lágrimas, todas já haviam sido "gastas", seu pai admirava aquilo que nem ele acreditava, as suas almas estavam lavadas.

A essa altura vocês já devem imaginar que esse garoto era eu, e só me resta fazer alguns agradecimentos:

Obrigado pai por me fazer colorado, obrigado Gabiru pelo gol (e me perdoa por ter te odiado um dia), obrigado Clemer, Índio, Fabiano Eller, Ceará, Rubens Cardoso, Edinho e Wellington Monteiro por terem fechado a casinha, obrigado Iarley por ter carregado o time, e por fim, obrigado Fernandão por ser o líder, não deixar ninguém desistir, por honrar a camisa colorada, e por ter a honra de te ver erguendo a taça mais importante da história do clube, como um verdadeiro ídolo, pois é isso que tu és e sempre será, onde quer que esteja.

Compartilhe isto

Posts Relacionados