A vitória da 'Chinelagi'

17:01:00
Hoje o verdadeiro futebol venceu. O futebol três latões de Skol por dez reais. O futebol cachorro quente ‘completo com tudo’ por cinco reais e acompanhado de um suco. O futebol ‘quem chuta busca’. Wendell Lira venceu o prêmio Puskas de gol mais bonito do ano na noite de gala da entrega do prêmio Bola de ouro da FIFA. Desbancou um dos maiores jogadores da história do futebol, o argentino Messi. E o que esse prêmio revela para o mundo do futebol? Que as arenas multiuso, os ingressos caros e as fatias de pizza por quinze reais ainda não venceram o espirito moleque do futebol brasileiro.



Ficamos atônitos dentro do Mineirão, tomando nossas cervejas caras que foram apenas liberadas naquele mês, enquanto víamos o passeio do expresso Alemão e seus executores Müller, Klose, Kroos, Khedira e Schürrle. Wendell Lira me enche de esperança. Pense: O salário é pouco, a estrutura dos clubes é ruim, a vida é dura, a projeção do seu trabalho é quase zero, os gramados são péssimos. Um jogador da quarta divisão nacional fazendo um gol em um campeonato estadual brasileiro, visto que esse campeonato não é nem um dos principais estaduais do país, recebendo esse prêmio, é a vitória do esporte sobre o dinheiro e a megalomania dos grandes clubes europeus. É a comprovação de que aquele garoto que joga bola na rua, tira a bola debaixo do carro e perde o tampão do dedão do pé pode e deve chegar a plagas cada vez mais distantes.

O esporte respira. Nosso futebol conhecido pela simplicidade, alegria, beleza e vontade de vencer respira. Hoje chegamos novamente ao topo de uma maneira surreal que serve para calçar as sandálias da humildade nos nossos jogadores milionários e sem amor a camisa e é um tapa na cara das nossas federações corruptas que, mais que ninguém, mereceram o 7x1. Hoje é dia de festa e de esperança de um possível retorno do caráter ao futebol brasileiro. 

Compartilhe isto

Posts Relacionados