F1 2016 ficará na história!?

09:49:00


O ano de 2016, promete muitas emoções para os amantes da velocidade, uma vez que a temporada 67ª de F1, contará com algumas novidades, como a volta do GP da Europa, que desta vez terá a inclusão do circuito de Baku (Capital do Azerbaijão), e ainda o da Alemanha, este último que não esteve presente no ano anterior. Em comunicado oficial a FIA (Federação Internacional de Automobilismo), emitiu que o horário da largada da prova em Baku, será adaptado para ocorrer após o final da principal prova do Mundial de Endurance. Outra novidade é que o Grande Prêmio da América será realizado pela primeira vez no Circuito urbano de Nova Jersey.

O GP da Rússia, que em 2014/15, foi realizado na metade final da temporada, irá "trocar de lugar" com o GP da Malásia. A prova em Sochi acontecerá em 1º de maio, enquanto a etapa malaia ficou programada para o dia 2 de outubro, ficando assim emparelhada com o Grande Prêmio do Japão, que também ocorrerá no mesmo mês. O GP da Europa, que marca a estreia do Azerbaijão na F1, foi confirmado para o dia 19 de junho, sendo esse o mesmo dia das 24 Horas de Le Mans. Já GP do Brasil continuará como a penúltima etapa da temporada, no dia 13 de novembro. Contudo, a maior novidade que a temporada 2016 irá trazer, é nada mais, nada menos, do que incríveis 21 etapas, sendo essa a maior quantidade de provas em um ano, fazendo assim um recorde histórico para a categoria!

No entanto, à temporada histórica pode acabar sofrendo um golpe, devido à incerteza que existe a respeito do GP dos Estados Unidos, e isso se deve ao fato que os organizadores da prova deixaram de receber parte dos recursos que a eles era destinado para a realização do evento. Tendo eles agora que correr para encontrar uma solução para efetivar o contrato de realização do GP. 

As mudanças para essa temporada, também ocorreram nas equipes: a Renault comprou a Lotus F1 Team e retornará após cinco anos. A Manor F1 Team trocou os motores da Ferrari pelos da Mercedes. Enquanto isso a equipe do Red Bull Racing segue com os motores Renault, no entanto o motor será rebatizado com nome do novo patrocinador: TAG Heuer. Já o Toro Rosso trocou os propulsores Renault pelos motores da Ferrari (Foi feito um acordo entre o time de Faenza e a Ferrari para que a Toro Rosso utilizasse os motores de 2015 no campeonato de 2016). A equipe “debutante” Haas F1 Team, trouxe de volta para a categoria o piloto Esteban Gutierrez, e ainda contratou Romain Grosjean, que estava na equipe da Lotus. Por sua vez, a ex-equipe de Grosjean, se mobilizou rápido e promoveu Jolyon Palmer, para piloto principal. 

Alterações também foram feitas no regulamento da competição, confira abaixo:
  • Qualquer piloto que fizer com que uma largada seja abortada, mesmo que consiga sair do grid, terá de largar dos boxes. O mesmo processo será aplicado em uma relargada após uma bandeira vermelha em que os pilotos serão direcionados aos boxes.
  • Os carros agora deverão contar com todos os equipamentos de segurança do cockpit exigidos também durante os testes, tais como os da cabeça do piloto, o 'padding' e a facilidade de remoção do piloto.
  • Todas as fornecedoras de motor (Ferrari, Honda, Mercedes e Renault) deverão entregar as especificações iguais, tanto para os times clientes, quanto para as equipes de fábrica. Somente unidades de potência que sejam idênticas às unidades de potência que foram homologadas pela FIA em concordância deste regulamento.
  • Cada equipe terá a liberdade de escolher dois, das três opções de pneus slicks (para pista seca), que serão disponibilizadas pela Pirelli. Parceiros de equipe poderão optar por compostos diferentes. A menos que pneus intermediário (verde) ou chuva (azul) sejam utilizados, o piloto deve usar pelo menos duas especificações diferentes de pneus slicks (para pista seca) - pelo menos um deles deve ser o escolhido pelo fornecedor de pneus.
  • O Safety Car Virtual (VSC) agora pode ser usado em sessões de treinos livres e treinos classificatórios, bem como nas corridas, a fim de reduzir os tempos de paragem, enquanto a abertura da asa móvel (DRS - Drag Reduction System) irá agora ser reativado imediatamente após um período de VSC.

As sessões de testes vão ser na Espanha no Circuito da Catalunha, e irão ser realizadas entre os dias 22 e 25 de fevereiro (1ª sessão) e entre 1 e 4 de março (2ª sessão). E de acordo com o calendário provisório divulgado pela FIA, a maior temporada de todos os tempos, tem seu início programado para o dia 20 de março em Melbourne (Austrália), e terminará mais uma vez em Abu Dhabi (Emirados Árabes) no dia 27 de novembro. Será que a equipe da Mercedes e Lewis Hamilton irão levar a melhor novamente? Façam suas apostas!





por Dérlei César
Twitter: @derleicesar

Siga nossa equipe no Twitter: @Formula1VQTTV



*Créditos de conteúdo:
motorsport.com / Wikipédia / www.fia.com

Compartilhe isto

Posts Relacionados