Um empate com opostos: Coritiba 2x2 Palmeiras

09:08:00
Novamente parte da torcida aprontou. (Foto/Fonte: Gabriela Ribeiro/GloboEsporte.com)

Um empate de extremos. Um extremo que hoje é, líder do campeonato, diante do extremo que estâ a beira da zona de rebaixamento. Extremo da inteligência, diante do extremo do 'despero de mandante'. A volta triunfal de Cristaldo, e o reencontro nada amigável com Leandro 'Texugo'. Extremo de amor e ódio. Entre outros, mas vamos resumir a peleja.

No início da partida, após vacilo do zagueiro Juninho, Róger Guedes clareou a jogada, e soltou a bota. Golaço! 1-0 e o Palmeiras foi coroado com o gol, após pressão inicial de jogo agressiva, como sempre faz. Independente de estar jogando como mandante ou não.

Após 15 minutos intensos, os comandados de Dunga recuaram um pouco, e o Coritiba passou a jogar mais no ataque. E após algumas tentativas, empatou em uma cobrança de falta. Ruy cobrou, e João Paulo empatou a partida, de cabeça. Cabeceio sem nenhum marcador ao redor. Absurdo, revoltante, como queiram qualificar. Mas time que quer ser campeão, não pode vacilar tanto no sistema defensivo, principalmente em bolas aéreas. Ajeitem isso aí hein?!
Depois disso, o Coritiba  empolgou,  e teve mais duas chances de gol, mas salvas de forma espetacular por Fernando Prass.

No segundo tempo, o Palmeiras iniciou sem o 'amarelado' Thiago Santos, e colocou Cleiton Xavier, e recuou Moisés para jogar como volante. Modificação que vem se tornando manjada, mas que funciona. Pois para uma equipe que quer proporcionar o jogo, meias de qualidade e posse de bola, são essênciais. O controle da partida era nosso, os donos da casa estavam acoados, e o Palmeiras criou chances, mas a mais aguda havia ocorrido com Moisés, após Cristaldo que acabara de entrar, tinha ajeitado para Moisés que isolou a chance do gol. Isso fora aos 16 minutos da segunda parte. Sete minutos após, Churry Cristaldo, com posicionamento e oportunismo de Centroavante, aproveitou uma bola alçada e desviada na área, e de cuca legal comprimentou as redes da equipe do Coritiba. Era o 2x1, com justiça. Apenas una equipe tentava jogar futebol na etapa final, e ela foi premiada.

Após isso, o Coritiba amontoou atacantes e partiu para o abafa, no qual não surtia efeito algum. Jogo estava sob controle, até os 43 minutos do segundo tempo. Quando CABEÇAS DE BAGRE inventaram de celebrar o resultado com sinalizadores. As torcidas em certas partes, não aprendem mesmo. Querem ser teimosos e acharem que ao peitar todo mundo e ascender sinalizadores, irá conseguir o direito de ascendê-los todo jogo. Mas não irão, e por mais que tentem, e se está na lei que não pode, é porque realmente não pode. É para se repensar isso? Sim, mas se está vetado, não ascendam pô. Seria pedir muito para serem civilizados?

Civilidade que também não houve por parte da torcida Paranaense. Membros da torcida Império Alviverde bateram e acoaram de forma covarde, quatro torcedores Palestrinos nos arredores do estádio Couto Pereira. Roubaram pertences e dinheiro, mas os Palmeirenses se encontram bem. E infelizmente os vândalos da organizada também. Seguirão por aí arrumando tretas e amedrontando ao futebol e a paz neste esporte.

Voltando o jogo, após a paralização, o Palmeiras, que havia se retraído, e colocado Edu Dracena na vaga de Róger Guedes, para evitar bolas aéreas do ataque mandante, pagou o preço por alguns 'jênios' com sinalizadores, e pelo recuo inesperado. Após outra bola alçada na área, A zaga não cortou, e a bola sobra para Leandro marcar. Foi como uma derrota sofrer esse gol, mas un preço pago por bobagens. Diria eu que foi um empate/derrota para o próprio Palmeiras, pois o adversário foi no abafa para empatar, e como equipe limitada que é, comemorou como um título o empate com o hoje, líder do Campeonato.

Aí podem pensar que a zaga Palmeirense é fraca, ou algo assim, mas meus queridos e queridas, a melhor defesa é o ataque, e a posse de bola. Não recuar e chamar o adversário para o seu campo, é um risco, suicídio, pois o Palmeiras era o dono da partida, e não carecia recuar. Sabor amargo de empate, mas bola para frente, pois há dois jogos no Allianz Parque contra Santa Cruz e América-MG. 6 pontos e sacramentar a liderança, são mais que possíveis, desde que parte da torcida, e recuos inesperados não afetem a equipe.   




#ForzaPalestra


Compartilhe isto

Posts Relacionados