E o campo continua sendo o retrato da gestão

20:16:00


Chegamos a incrível marca de um ponto em vinte e um disputados, o que é uma vergonha para um clube do tamanho  que é o Internacional. Bom, mas antes de começar a descer a lenha na diretoria e falar sobre os protestos que aconteceram na saída dos jogadores, gostaria de analisar o jogo, o time e o Falcão, todos de forma individual.

Foi necessário poucos minutos para o torcedor colorado sofrer o primeiro susto no jogo, com uma escapada do Gabriel Jesus que quase encobriu o goleiro Marcelo Lomba, pouco tempo depois o Internacional sofreu o gol da derrota em uma falha do lateral William, o resto do primeiro tempo foi um total domínio do Palmeiras, que se saísse de campo com um ou mais gols não seria injusto.


Com a entrada do menino Valdívia e a saída do enganador Andrigo, o Internacional melhorou significativamente, o time passou a atacar mais o Palmeiras, sem um lance de perigo, é verdade, mas mostrou uma postura diferente que estava mostrando nos últimos jogos, conseguiu sofrer até um pênalti de concurso não marcado pelo árbitro, mas tudo isso não foi o suficiente para que o Inter conseguisse empatar o jogo, ou até buscasse a vitória.

Site/divulgação:Internacional (Andrigo precisa buscar experiência longe do Beira Rio).

É óbvio que não podemos exigir nada do Falcão nesse último jogo, era o seu quarto dia como técnico do Internacional, ele ainda está se ambientando e ficou visível que já tentou botar em prática o seu conceito de futebol, com a bola no chão valorizando o toque de bola. Infelizmente os jogadores ainda estão no embalo do “Téc. ARGEL FUCKS”, e essa filosofia porca vai demorar a ser esquecida, tudo que nos resta é ter paciência com o Falcão, acredito no seu trabalho e no seu comprometimento com o clube.

Agora, vamos falar sobre os protestos pacíficos (pelo menos por parte da torcida) que aconteceram após o jogo. Não há explicação para aquilo que ocorreu, os torcedores estavam dentro do seu direito, o sócio que trabalha a semana inteira, luta para pagar a mensalidade em dia, vai ao estádio e espera ver dos jogadores em campo a mesma dedicação que ele tem ao lutar contra um frio de aproximadamente 10ºC, e se ele não ver esse empenho, bom, ele vai reclamar, ele vai protestar, porque ele tem esse direito, ele está CERTO, em nenhum momento os torcedores passaram dos limites e partiram para a violência, as filmagens provam isso, mas a sempre competente Brigada Militar, que trabalha para o bem da sociedade, partiu para a violência, sem motivo algum, agredindo um torcedor que estava com seu filho, apenas para não perder o costume de abusar do poder que tem, quem frequenta estádios sabe como a Brigada é falha, não preciso escrever aqui.

 Hoje, o senhor Pífio (me recuso a escrever o nome desse cidadão) deu inúmeras entrevistas para diversos veículos de rádio, cada palavra que saia da boca desse animal era um pesadelo, eu me recuso a acreditar que exista alguém tão cego quanto esse homem. Alfinetou o rival como se o Inter estivesse no melhor momento possível, colocou a culpa no torcedor agredido, e não na excelente BOE, não saiu sequer um pedido de desculpas dele, nada, apenas provas de que ele vive em uma bolha, tudo que eu consegui interpretar das entrevistas foi um diretor despreparado que fará de tudo para colocar o Internacional na segunda divisão, e é com muito medo que afirmo: Não duvido.

Parafraseando a página CLUBE DO POVO no facebook:
COLOCA ESSA IMAGEM NA PRÓXIMA CAMPANHA DE MARKETING SENHOR PÍFIO!


Se você é religioso, reze pelo Inter.

Se assim como eu, você não é, bom, sugiro que comece a ser.

Saudações coloradas e #ForaPíffero

Compartilhe isto

Posts Relacionados