Jogou como gente grande

12:25:00
Ontem, em Medellín (Colômbia), o São Paulo enfrentou o Atlético Nacional pelo jogo de volta da Libertadores-2016, precisando ganhar por 2 gols de diferença: claro que a missão era dificílima, mas não impossível.

Sem se desesperar, ainda que algumas vezes o time colombiano se arriscasse em perigosos contra-ataques (muitos deles com chances claras de gol, desperdiçadas pelo jovem atacante Marlos Moreno), quando o time tricolor percebeu as falhas do rival pela esquerda, começou a centralizar as jogadas nas costas do lateral direito Bocanegra.
Calleri, na chegada a São Paulo (Foto: Bruno Rocha) 
Em momentos que os verdolagas (como o time é conhecido) pareciam estar um pouco melhor no jogo, o São Paulo chegou ao gol com o atacante Calleri, que fez gol de cabeça após cruzamento de Michel Bastos: só faltava um, para ir para os pênaltis e poder sonhar com a final.

Hudson foi empurrado por Bocanegra no fim do primeiro tempo: pênalti não marcado (Foto: Reprodução/SporTV) 
Pouco tempo depois, em "apagão geral" da defesa tricolor, o time colombiano trabalhou a bola como quis, Marlos Moreno tocou para Borja (de novo ele, que já tinha feito os dois gols do Nacional no Morumbi) tocar sem defesa para Dênis e empatar o jogo - novamente o time tricolor voltou a precisar de 2 gols, mas aí era para conquistar a vaga direta: como estava bom o jogo, até que...

Na foto ao lado, vê-se, claramente o volante Hudson do São Paulo sendo empurrado dentro da área e para piorar tudo: o juiz tinha visão do lance, mas preferiu ignorar e dar amarelo para o meia tricolor Centurión, afinal, eram os acréscimos do primeiro tempo e caso o juiz apitasse o pênalti, grandes eram as chances de o São Paulo ir para o intervalo com 2x1 e tendo 45 minutos para marcar 1 GOL - daria um ânimo extra para o time brasileiro e claramente desesperaria o colombiano, mas com esse lance deu para perceber que o juiz estava longe de ser imparcial como deveria -.

No segundo tempo, o que se via claramente: era o desespero do São Paulo em cada lance mais duro reclamando com o árbitro por conta do pênalti não marcado (como disse antes, teve total razão na reclamação), mas via-se o time brasileiro tentando o segundo gol e dando chances para contra ataques, várias vezes desperdiçados por Marlos Moreno.

Até que, pouco depois de entrar, viu mão de Carlinhos na área - em mais um lance questionável, no meio de tantos lances apitados pela arbitragem com critérios diferentes -, apitou pênalti, convertido facilmente por Borja -.

Após isso, grande confusão formada, árbitro (teve um???) expulsou Lugano, Michel Bastos, mudou de ideia e acabou expulsando Wesley, que nada tinha feito e a bagunça reinou no fim do jogo, como já tinha sido a tônica de antes.

São Paulo, eliminado da Libertadores-2016, mas jogou como gente grande: meu tricolor está voltando!!!


SIGA NOSSA EQUIPE NO TWITTER @SPFC_VQTTV 

Compartilhe isto

Bacharel em Direito, acompanha futebol desde sempre e dá seus pitacos quando é e quando não é chamado. Ama o S.P.F.C. incondicionalmente e despreza os rivais, a menos que estejam em boa fase, nesse caso, os odeia.

Posts Relacionados

1 comentários:

Write comentários