O polêmico e movimentado treino classificatório do GP da Hungria de Formula 1

14:36:00
     A chuva era forte em Mogyorod na Hungria, o treino atrasou 20 minutos depois de dois adiamentos. Pilotos entraram fazendo voltas com tempos muito altos e usando pneus de chuva extrema.
 
Chuva foi grande no inicio do treino classificatório na pista de Hungaroring(Foto: Reprodução)
 
     As Mercedes entraram na pista, mas abortaram suas voltas quando a chuva apertou mais e o treino foi paralisado novamente, o que deixou Hamilton e Rosberg nas ultimas posições com risco de serem desclassificados já no Q1.
     Depois de mais 20 minutos o treino voltou, as duas RBR's pularam para a ponta que era dominada pela Force India, as Mercedes acabaram entrando no top 10 do Q1.
     Foi quando começaram as batidas, Marcus Ericsson bateu e bandeira vermelha na pista, Nasr seu companheiro, na retomada do treino marcou o melhor tempo da pista até então. Com pneus intermediários ele marcou 1m39s500.
     Logo depois foi a vez de Felipe Massa abandonar o treino por acidente, a pista da Hungria não lhe traz boas lembranças. Na mesma curva de seu acidente em 2009(o famoso "episódio da mola do Rubinho") ele aquaplanou e perdeu o controle do carro batendo no guard rail. Bandeira vermelha novamente.
    No retorno com mais pilotos conseguindo fazer suas voltas, as posições foram "voltando ao normal", com a boa surpresa de Alonso entre os primeiros. Nasr acabou caindo pra 9º, o que ainda era uma ótima posição para o brasileiro.
     Rio Haryanto também bateu faltando 1m18s para o fim do Q1, o que ocasionou o fim da sessão.

Pilotos que foram eliminados no Q1:

17º - Jolyon Palmer (Renault)
18º - Felipe Massa (Williams)
19º - Kevin Magnussen (Renault)
20º - Marcus Ericsson (Sauber)
21º - Pascal Wehrlein (Manor)
22º - Rio Haryanto (Manor)

     O Q2 começou, a chuva parou e a pista começou a secar. Pilotos começaram indo a pista com pneus intermediários, algumas escapadas aconteciam. Bottas vinha mal e arriscou um pneu supermacio com a pista bem molhada em alguns trechos. Ele tinha visível dificuldade de manter o carro em alguns pontos da pista, mas mesmo assim fez sua modesta Williams de pneu supermacio bater por alguns centésimos as Mercedes de intermediário.
     Os outros pilotos pararam para colocar os compostos supermacios e assim os tempos foram baixando, Pérez e Alonso beliscaram a ponta em alguns momentos, enquanto o percursor dos pneus supermacios Bottas ia descendo a classificação.
     No fim Nasr que chegou a estar em 4º recolheu o carro e acabou ficando em 16º, Raikkonen foi muito mal e ficou em 14º, Hamilton errou sua volta rápida e quase ficou de fora do Q3, 10ª posição pra ele apenas 1 décimo mais rápido que Grosjean que ficou em 11º.
     Verstappen foi o mais rápido do Q2 com 1m22s660, seguido por Rosberg, Ricciardo, Alonso, Hulkenberg, Vettel, Button, Bottas e Sainz.
     Pela primeira vez na temporada os dois carros da McLaren se classificaram para o Q3.

Pilotos que foram eliminados no Q2:

11º - Romain Grosjean (Haas)
12º - Daniil Kvyat (STR)
13º - Sergio Pérez (Force India)
14º - Kimi Raikkonen (Ferrari)
15º - Esteban Gutiérrez (Haas)
16º - Felipe Nasr (Sauber)

     No Q3 Hamilton era o mais rápido, seguido por Rosberg, Ricciardo, Verstappen e Vettel. A briga era boa, Rosberg fez uma volta em que diminuiu a diferença para menos de um décimo de Hamilton que havia marcado 1m20s108.
     Os carros vinham em fila liderados por Alonso para sua última volta rápida, Hamilton havia dado uma distância para Alonso para caso de aborto de volta do espanhol ele não ter nenhum susto e fazer sua volta mais tranquilo. Até que no 2º setor da pista Alonso rodou causando uma bandeira amarela, o que fez Hamilton ter que tirar o pé e perder a chance de melhorar seus tempo que já havia baixado no 1º setor.
     A transmissão oficial da F1 já apontava Hamilton como o pole, quando de repente o cronometro reaparece na tela e Rosberg passa rasgando a linha de chegada com o tempo de 1m19s965, roubando a pole position de Hamilton e causando surpresa ao narrador e aos comentaristas do Sportv. Em replay mostrado pela direção de imagem da Formula 1, fica claro que ainda havia bandeira amarela na região da rodada de Alonso, por mais que o carro do espanhol já tivesse sido removido. Porém após o treino analises provaram que Nico Rosberg tirou o pé na zona da bandeira amarela e acabou não sendo punido.
     Com a pole Rosberg conquista a 26ª pole da carreira, a 4ª na temporada.

Posições de largada do Grande Prêmio da Hungria:
 
Classificação do GP da Hungria na pista de Hungaroring. (Foto: Divulgação)
 
     Com a diferença em 1 ponto de Rosberg(1º) para Hamilton(2º) o Grande Prêmio da Hungria promete muita disputa e riscos de toques, já que a pista é muito travada e com poucos pontos de ultrapassagens. Veremos o que há de acontecer.

por Matheus Rossetto Cardoso


Equipe F1: Twitter

Compartilhe isto

Posts Relacionados