PARA PORTUGAL

12:54:00
E o dia 10.07.16 será um marco para o futebol português, o dia em que a seleção lusitana se mostrou maior do que um jogador! O dia em que Portugal subiu de patamar, o dia em que se tornou uma seleção de ponta!

Foram 41 anos resumidos a um lance! Foram 11 milhões (e sinceramente, muito mais) resumidos a um remate (e que remate!). A força de uma nação foi repassada para a perna do português histórico, como naquele episódio de DBZ. Éder com aquele remate que apareceu do nada, quando a jogada parecia morta, escreveu o seu nome para sempre na história portuguesa, e é claro, mundial.
Éder vibra com Cristiano Ronaldo após garantir vitória portuguesa sobre a França (Foto/Fonte: Reuters/Sportv)
O dia em que Éder consagrou Ronaldo, assim como aconteceu com Garrincha e Pelé, Burruchaga e Maradona, e como não aconteceu com seu arquirrival Messi, que teve o azar de ter ao seu lado Higuaín.

Bem, antes do jogo o treinador Fernando Santos em uma conferencia, ao ser abordado que Portugal estava se classificando sem mostrar um bom futebol, e sem merecer estar ali, ele respondeu, "Ganhar sem merecer? Ia todo contente para casa". Deve ter sido isso que Otto Rehhagel pensou em 2004, ao derrotar Portugal por duas vezes, a mais marcante na final, com a cabeçada fatal de Charisteas… Pois é, o tempo passou e agora é a vez dos franceses sonharam (ou melhor, terem pesadelos) com o remate fatal de Éder António Macedo Lopes, que certamente já passou seu status de “cone” para herói nacional. Seu nome será ecoado pelas gerações seguintes, e o seu super-remate será relembrado em cada dia 10.07, de todos os anos que ainda virão. Assim como os descendentes do Tomás Brázia carregarão seu nome! E tantos outros em Portugal.

Mas vamos retornar um pouco, e pensar na frase dita por Fernando Santos. E vamos nos perguntar o seguinte, o que é ganhar sem merecer? Será que ter uma equipe mais defensiva, ou sem tantos atributos técnicos a vitória não é merecida? Pelo seu goleiro (rei Patrício, dono do trave encantada) ter sido o melhor jogador em campo é ganhar sem se merecer? Ter o seu melhor jogador lesionado aos 8 minutos, e ainda assim conseguir jogar, e não apenas manter o futebol, mas melhora-lo, é ganhar sem se merecer? Bem, para mim não.

É bem ao contrário! E por isso o futebol é mais que um esporte! É por isso que equipes como Chelsea, e Liverpool venceram os seus respectivos últimos títulos da Champions League. COM TODO O MERECIMENTO! E o mesmo aconteceu em 2004 com a Grécia, e acontece agora com PORTUGAL.

VOCÊS MERECERAM! NÓS MERECEMOS!

E digo nós pois eu cantei “A Portuguesa” no começo do jogo! Eu me emocionei com as lágrimas de Cristiano Ronaldo, que nessa Euro, mesmo estando longe do seu auge, provou ser um verdadeiro capitão! Defendi junto com o Rui Patrício aquela cabeçada do Griezmann à lá Van Persie e todos os outros remates do esquadrão francês. Empurrei com o meu poder Jedi aquela bola do Gignac que caprichosamente bateu na trave (pois é, fui eu).

Gritei junto com o Ronaldo Third of his name, King of Alvalade, Manchester e Madrid, nascido para grande saltos e cabeçadas potentes, e novo treinador adjunto de Portugal. E é claro, rematei junto com Éder, e mais uma vez usei meus poderes Jedi para segurar o salto de Lloris.

Me perdoe França, sei que é doloroso perder como anfitrião, e sei disso duas vezes, em 2004 com Portugal, e em 2014 com o Brasil. As lágrimas de Matuidi me lembrou a de David Luiz. Mas a justiça uma hora tinha que ser feita, e Portugal a muito tempo merecia. Uma equipe repleta de bons jogadores, que em 99% das vezes são esquecidos pela imprensa pois tem em seu grupo uma estrela maior, o sol de seu sistema solar. E foi isso que eu achei mais lindo, Portugal venceu com a união, e como disse no começo do texto, provou ser maior do que um jogador, se mostrou uma seleção de topo! Uma potência!

Bem-vindo ao grupo dos CAMPEÕES!

 (Divulgação/ UEFA)

Compartilhe isto

Posts Relacionados