Quando uma vitória vale mais do que três pontos

21:57:00
Fonte: @atletico

Alguns resultados podem significar muito além do que pontos a mais ou a menos na tabela de classificação de um campeonato.

Como podem ver, não há nenhuma citação e/ou referência a nenhum doutor cabuloso ou de algum livro foda que eu tenha lido e que sustentasse as opiniões que explicitarei nas linhas deste primeiro texto que escrevo como colunista de um blog do Galo.

Isso por que o conhecimento que possuo sobre o Clube Atlético Mineiro e sua torcida não são oriundos de livros, graduações, especializações e/ou quaisquer outros meios acadêmicos. Tudo que sei, opino e escrevo, aprendi na arquibancada, jogo a jogo. lágrima a lágrima (seja de alegria ou de tristeza), dividindo abraços com desconhecidos e compartilhando histórias com os torcedores dentro e fora do estádio. E é por isso que reafirmo: nem todo jogo vale somente a soma ou não dos três pontos na tabela (tirando claro se os pontos definirem um novo rebaixamento do FlorminenC).

A vitória obtida nos 90 minutos (e mais uns quebrados) do último domingo contra o Palmeiras, atual líder do campeonato, valeu muito mais do que os três pontos que o regulamento nos assegura. E olha, não tô falando do tal “jogo de seis pontos”. To falando de coisas muito mais importantes do que a pontuação somada na tabela. Não que esteja menosprezando nossa vitória, até por que sabemos que em campeonato de pontos corridos, cada ponto tem seu valor, mas digo isso baseado, inclusive, na importância que teve uma derrota por goleada sofrida pela “mierda” que treina no lado vaidoso da lagoa. Pode ler de novo que escrevi certo meu chegado... Após aquela derrota, passamos a escrever, no que se refere a títulos, as páginas mais bonitas da nossa história. Está vendo que uma derrota pode valer mais que uma vitória?

O triunfo, pra lá de espetacular, não só estragou o domingo de 40 mil palmeirenses que acharam que iriam nos golear (pausa para risos já que nem me lembro da última vez que perdemos pra eles) como também nos devolveu elementos extremamente importantes para um clube que almeja algo além do que figurar no brasileirão.

A primeiro deles é o RESPEITO. Sim meus caros… respeito é “bão” e eu gosto. Recuperamos ele tanto de nossos adversários, sejam clubes ou jornalistas, quanto de nossa própria torcida.

Já tem alguns meses que nossos adversários passaram a não mais ver o Atlético com força e fôlego para sequer disputar o campeonato… um por que a galera do eixo não acompanha o futebol de outros estados e não viram os perrengues que passamos nas primeiras rodadas e dois por que o ego dos caras é maior do que a vergonha que as felpudas estão passando nesse campeonato. Recuperamos o respeito e isso é bom. Muito bom.

Agora melhor ainda é saber que recuperamos o respeito do nosso TORCEDOR, já que também a algum tempo tem dado ânsia de vômito participar de conversas e escutar coisas do tipo “o Victor tá frangueiro”, “o Rocha é uma bosta”, “esse Robinho não presta”, “o Carioca é preguiçoso”... sobrou até para competentíssimo Carlinhos Neves que, diga-se de passagem, seu retorno foi mais comemorado que a contratação do Fred. Esse resultado pode ter devolvido o respeito do torcedor a alguns atletas que estavam em baixa com a massa atleticana.

O segundo elemento, e certamente o mais importante, é a CONFIANÇA, tanto dos nossos jogadores quanto, principalmente (e novamente), de nossa torcida. Uma vitória como a de ontem serve para que um jogador não tenha receio de arriscar um chute de primeira, que enfie o pé com vontade em uma cobrança de pênalti e, até, tente gol do meio do campo… olímpico... porquê não?! E vou te contar uma coisa, se jogadores que possuem a qualidade e poder de decisão que tem os nossos jogarem com confiança… podem ter certeza, o Galo entrará de vez na briga pelo título do brasileiro.

Ainda mais se, junto a isso, nossa torcida voltar a apoiar o time em campo, independente dos jogadores que lá estiverem, da forma como ficou conhecida em toda a América. Quando digo apoiar não é somente lotar o horto (para a nossa torcida isso é corriqueiro, mosaico cinza é coisa de maria), mas sim gritar “oooooOOOOOooooooOOOOO VAI PRA CIMA DELES GALOOOO” com vontade, e não por obrigação, como parecia cantar nos últimos jogos… é sempre lembrar que por mais difícil que a situação esteja, no final do jogo sempre pode haver um pé esquerdo para nos libertar de azares e “maus-olhados” que insistem em recair sobre o Galo.

Se a nossa torcida fizer ser papel de TORCER o jogo inteiro, do início ao fim, passando CONFIANÇA aos jogadores que estão em campo defendendo nosso manto sagrado… amigos… não há tempestade que segure esse time.

Com esses elementos de volta à atmosfera do Galo, a vitória que conquistamos no dia em que comemoramos três anos da libertação, digo, Libertadores, poderá ter nos rendido não somente pontos a mais na classificação, mas um título tão desejado a mais de 40 anos.

Vamo que vamo galera! Por que #AquiéGalo, e #EuAcredito sempre!


Siga lá no twitter: @contato_almeida


Equipe Atlético-MG: Twitter

Compartilhe isto

Posts Relacionados

2 comentários

Write comentários