A Era Sóbis no Cruzeiro

09:05:00
Ela finalmente veio. Bonita, consistente e grandiosa. Vitória! A atuação do Cruzeiro diante do Internacional representava não só uma retomada, mas a possibilidade da equipe mostrar ao torcedor que havia sangue azul correndo em sua alma. Foi o que ocorreu. Se é possível destacar um só e mais óbvio nome do duelo de ontem, o escolhido é Rafael Sóbis. A "lei do ex" funcionou como sempre e nos encantou como nunca, pois desde que chegou, muito era esperado desse jogador.

Sóbis foi guerreiro. Deixou a impressão de que além de veloz, ótimo finalizador, também enxerga o jogo de forma inteligente e precisa. Correu, vibrou, armou jogadas e o mais importante, deixou sua marca três vezes nas redes do estádio do América. Era o que a Nação Azul queria, precisava e sentia saudades. Vitória! Há quanto tempo o céu não acordava tão limpo? O Cruzeiro e sua imagem voltaram a resplandecer.

Os primeiros minutos não foram bons, time meio sonolento, como infelizmente estávamos nos acostumando a ver. Depois do gol do Inter, marcado por Seijas, aos três minutos do primeiro tempo, parecia que o filme passaria novamente diante de nossos olhos. Não foi o que aconteceu. Ou pelo menos o gênero terror se mudou para o lado colorado da tela. Em noite inspiradíssima, Robinho foi outro jogador determinante no resultado da peleja. O meia-atacante distribuiu a bola com maestria, deu duas assistências e parece estar cavando uma vaguinha no elenco titular. Destaco, também, o poder de fogo de um "monstro" chamado Ramon Ábila. Potência, frieza e vontade têm feito do argentino um verdadeiro tanque nas linhas de defesa adversárias. Fez gol, meteu bola na trave e tem o título de centroavante tatuado em si.

Com Mano Menezes, teremos vida nova no Brasileirão. Ainda que contestemos a presença insistente de Bruno Rodrigo, claramente em uma interminável má fase com a camisa celeste, ou Lucas pela lateral, parece que a chegada do novo treinador, assim como o ganho de ritmo dos novos contratados, deu muito ânimo ao plantel. Não sou bobo de acreditar em G4, a missão do Cruzeiro, este ano, ainda é não cair. Parabéns à torcida, que tem feito o seu papel e ao time que correspondeu. Esperamos que a honrosa atuação não tenha sido um hiato no desastre, pedimos. Agora, é continuar a escalada e começar, desde já, o planejamento por um 2017 melhor e mais azul. Teve início a Era Sóbis.


Ficha técnica (Superesportes.com.br):
CRUZEIRO 4X2 INTERNACIONAL

CRUZEIRO
Fábio; Lucas, Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar; Bruno Ramires, Ariel Cabral, Robinho (Rafinha, aos 35min do 2ºT) e Arrascaeta; Rafael Sobis (Douglas Coutinho, aos 29min do 2ºT) e Ramón Ábila (Marcos Vinícius, aos 40min do 2ºT)
Técnico: Mano Menezes

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Paulo Cézar, Alan Costa, Ernando e Artur; Fernando Bob e Fabinho; Valdívia (Alex, aos 13min do 2ºT), Anderson (Marquinhos, no intervalo) e Luis Seijas (Ariel, aos 35min do 2ºT); Nico López
Técnico: Paulo Roberto Falcão

Gols: Rafael Sobis, aos 13min e aos 40min, Ramón Ábila, aos 16min do 1ºT; Rafael Sobis, aos 7min do 2ºT (CRU); Luis Seijas, aos 2min do 1ºT; Alex, aos 27min do 2ºT (INT) 
Cartões amarelos: Fábio, aos 26min do 2ºT (CRU); Alex, aos 37min do 2ºT (INT)
Motivo: 18ª rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: quinta-feira, 4 de agosto
Árbitro: Raphael Claus (SP/FIFA)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manos (SP/Asp. Fifa) e Rogerio Pablos Zanardo (SP/Asp. Fifa)
Pagantes: 12.454
Renda: R$ 232.914,00

Equipe Cruzeiro: Twitter | Facebook

Compartilhe isto

Posts Relacionados