Brasil humilha Suécia, dá show, e garante vaga nas quartas de final!

13:04:00



O Brasil aproveitou falha defensiva sueca, entre a goleira Lindahl e a zagueira Berglund (no popular deixa que eu deixo), e abril o placar com Beatriz aos 21 minutos da etapa inicial. Três minutos após, numa grande jogada coletiva da seleção, Marta cruzou rasteiro, e Cristiane desviou de letra para marcar o segundo tento. Foi um gol histórico, pois a camisa 11 entrou para a história, como maior artilheira da história do futebol olímpico, seja no masculino ou no feminino, com 14 gols. Aos 44, Marta, que fez uma partida exuberante, marcou seu primeiro gol no torneio, de pênalti, além de aumentar a vantagem verde e amarela para 3x0. 

No segundo tempo, as Suecas até desempenharam um futebol mais competitivo, mas perdurou-o por cerca de 10 minutosa iniciais. Daí em diante, o Brasil reromou as rédeas da partida, e o domínio foi premiado com mais um gol. Marta marcou seu segundo gol na partida, e o quarto da seleção, aos 35 do segundo tempo, em chute diagonal. após tentar passe para Beatriz, a zagueira ter cortado, e com um belo toque de chaleira, a camisa 10 limpou a defensora rival, e de perna canhota marcou.

Cinco minutos após, Beatriz recebeu na entrada da área, e marcou um belo gol, batendo colocado no canto direito da goleira sueca, marcando também seu segundo tento na peleja. Ainda deu tempo da seleção nórdica diminuir o placar, aos 43 minutos com Schelin, após vacilo defensivo das meninas brazucas. 

5x1 foi até pouco, diante do volume de jogo das comandadas de Vadão, que poderia ter vencido por 6, 7, 8, tranquilamente. A nota triste foi a lesão na coxa da artilheira Cristiane. A atacante do Paris Saint German saiu em prantos, e carregada pela equipe médica da CBF, e aa chances de retorno da C11, são remotas. Com muito otimismo, voltaria numa eventual final olímpica no Maracanã. Final esta que pelo desempenho apresentado até aqui, é muito real de ser almejada pelas Seleção Brasileira.

Com o resultado, aa brasileiras garantiram sua vaga nas quartas de final, e só uma tragédia tira o primeiro lugar do grupo E da nossa seleção olímpica. Teria que perder de goleada para a frágil África do Sul, e o vencedor entre China x Suécia vencer entre 7 e 10 gols de diferença. Improvável. E mesmo que isso ocorra, passará como uma das melhores terceiras colocadas. 

Que venham as Sul Africanas em Manaus!

Gols: Beatriz, aos 20, Cristiane, aos 23, e Marta, aos 44 minutos do 1º tempo; Marta, aos 34, e Beatriz, aos 40, e Schelin, aos 43 minutos do 2º tempo.

Cartões amarelos: Eriksson e Asllani (Suécia) 

Brasil: Bárbara; Fabiana (Poliana), Mônica, Rafaelle e Tamires; Formiga (Andressinha), Thaisa, Marta e Andressa Alves; Cristiane (Debinha) e Beatriz. Técnico: Vadão 

Suécia: Lindahl; Rubensson, Fischer, Berglund e Eriksson (Andersson); Dahlkvist; Rolfo (Schough), Seger, Asllani (Appelqvist) e Jakobsson; Schelin. Técnica: Pia Sundhage

por Leonardo Bueno
Especial Rio2016: Twitter | Facebook

Compartilhe isto

Posts Relacionados