Cada vez mais difícil

Murillo Ferreira 16:10:00


Hoje não é um bom dia para o torcedor são paulino. Na noite de ontem a equipe sofreu um revés inesperado, inexplicável e inaceitável. A derrota em pleno Morumbi para o Juventude, um time de Série C, deixa claro que o ano do clube é ruim e a semifinal da Libertadores foi um mero acaso, como outros já ocorreram, e não fruto de qualidade e de um trabalho consistente.

Ricardo Gomes entrou em campo com o famoso 4-1-4-1, que na minha opinião, é uma das melhores alternativas para esse atual time. Jogar em casa com três volantes? Ganhamos 5 títulos expressivos entre 2005 e 2008 atuando com três zagueiros. Não é a quantidade de volante que faz o time ser menos ofensivo e sim como ele se comporta em campo.

O Tricolor teve uma boa chance de abrir o placar com Kelvin no começo do jogo, mas quem inaugurou o marcador foi o Juventude. Roberson recebeu dentro da área, ameaçou cruzar e chutou, “enganando” Denis e colocando a bola entre o goleiro e a trave. Foi uma falha grave, mais uma, e novamente voltamos ao dilema com nosso goleiro. Mesmo com posse de bola, só conseguimos criar uma chance no final do primeiro tempo, com um cruzamento preciso de Carlinhos e cabeçada certeira de Chavez. O argentino inclusive, é o único que se salva na noite de ontem.

Para o segundo tempo o torcedor esperava muito mais. Ricardo Gomes cometeu o seu primeiro erro na partida. Tirou João Schmidt e colocou Michel Bastos. João tem sido o nosso melhor volante, e dentre os três volantes da partida, era o que mais demonstrava futebol. O time voltou ao esquema clássico de Bauza (4-2-3-1), mas continuou sem criatividade e bastante disperso. Errava passes bobos e cometia falhas grotescas. Em uma delas, aos 28 da segunda etapa, foi assinalado pênalti (duvidoso) para o Juventude. Mais uma vez os gaúchos estavam na frente. Mais uma vez o Tricolor caia em um vexame.

Poucos vão concordar comigo e arrisco dizer que dará para contar em uma mão, mas não podemos culpar a diretoria atual por questões antigas. Aidar roubou o clube e nos deixou com as finanças no vermelho. Não temos dinheiro para contratar a quantidade que precisamos. Não temos dinheiro para montar um elenco que brigue pelo título Brasileiro, mas temos time sim para vencer um clube da Série C e nos dar uma campanha honrosa. Este time deveria ser capaz de ser competitivo. O time é mau treinado e isso é desde o começo do ano. O time não tem cara, não tem consistência, e isso ocorre desde janeiro. Entra também a falta de comprometimento de alguns jogadores e dê ter consciência que não estão jogando nada, parando de reclamar de cobranças da torcida.

É preciso rever quem joga e quem começa no banco, dando mais oportunidades para quem mostra serviço e barrando quem está mal. Michel merecia banco, foi e quando entrou tentou mostrar algo que muitos ali não mostraram. Está longe do que se espera dele? Sim, mas tirando a cadeira cativa no time titular é uma das primeiras medidas que devem ser feitas. Thiago Mendes é outro que está merecendo este tratamento de choque. O São Paulo tem time, no papel, para reverter o placar, mas será mesmo que deveria? Talvez focar todas as forças no Brasileirão e ter uma campanha sem riscos seja o melhor para 2016. E que venha 2017.

Equipe São Paulo: Twitter 

Compartilhe isto

Posts Relacionados