Começo dos sonhos em noite de horrores

07:31:00
Anteontem no Morumbi, viu-se um São Paulo disposto a apagar o jogo contra a Chapecoense e mostrar principalmente para os seus torcedores, que o resultado de domingo foi um acidente de percurso: logo no começo do jogo pareceu ser, afinal, no único vacilo de Victor (excelente goleiro, por sinal e falo sem clubismo) no jogo, a bola sobrou para Chávez, de canhota, meter uma bomba de fora da área e abrir o placar: GOLAÇO!

Problema que depois o time tricolor parecia estar ganhando de 9x0 e faltando segundos para acabar: só esqueceram de avisar os atleticanos... O time começou a aceitar as jogadas do Atlético-MG, errava passes bobos, desperdiçava finalizações, sem contar a conivência da arbitragem (algo que não é novidade) com as inúmeras ceras de Victor no tiro de meta - Dênis foi expulso na Libertadores por causa delas - e assistiu passivamente à chegada do time mineiro na área e Maicosuel, após receber passe de Fred, empatou o jogo.
Buffarini fez primeiro jogo com a camisa do São Paulo no Morumbi (Foto: Rubens Chiri/Sãopaulofc.net)
Mesmo contando com a aguardada estreia de Buffarini na lateral-direita (teve boa atuação), o time pouco produzia, afinal, os principais jogadores tricolores estavam rendendo muito abaixo do esperado.

Quando Pratto fez o gol da virada atleticana, o apoio virou clima de revolta no Morumbi: afinal, o time tem desperdiçado pontos bobos em casa, sabendo que vencer em casa é obrigação de qualquer time no campeonato: verdade que perder para Atlético-MG e Inter (na segunda rodada) em casa, são resultados normais porque qualquer time pode ganhar na casa do outro, mas o problema é que boa parte dos pontos desperdiçados foi para os pequenos, lembrando que o time agora está a 5 pontos de distância da zona de rebaixamento. Sinal de alerta ligado no São Paulo!!!

Com dois gols marcados no primeiro tempo, o Atlético-MG venceu o São Paulo (Foto: Marcello Zambrana/AGIF)
No segundo tempo, o tricolor melhorou, chegou várias vezes ao gol atleticano e viu Victor realizar 4 "milagres" - aquelas bolas que torcedores, narradores e comentaristas já estão comemorando o gol e o goleiro evita de forma inacreditável - e o tricolor ficava cada vez mais nervoso, tentava jogada de efeito que dava errado, esquecia de fazer o "arroz com feijão", via-se até o esforço do time são-paulino em tentar pelo menos o empate, algo admirável nesse time, com certeza, mas o que eram para ser pelo menos 4 pontos, resumiram-se a um ponto ganho e cinco (sim, CINCO!) pontos perdidos consecutivamente em casa.

Apito final, mais uma derrota, time agora em décimo primeiro lugar e sem técnico - André Jardine, técnico multicampeão do sub-20, será o interino até a contratação de um novo -. despedida triste para uma noite que começou boa e acabou desastrosa.

Rumo à vitória, São Paulo!

Equipe São Paulo: Twitter 

Compartilhe isto

Bacharel em Direito, acompanha futebol desde sempre e dá seus pitacos quando é e quando não é chamado. Ama o S.P.F.C. incondicionalmente e despreza os rivais, a menos que estejam em boa fase, nesse caso, os odeia.

Posts Relacionados

1 comentários:

Write comentários