Nove jogos sem vencer é inadmissível

17:05:00
Ontem recebemos o time mais odiado do Brasil, o mais ajudado pela arbitragem, o favorito da Rede Globo, o time que já foi "campeão mundial" sem sequer ter ganho a libertadores, o time que já foi rebaixado, e por fim; o time que ganhou o Campeonato mais roubado da história do futebol Brasileiro, que foi o de 2005, no qual o campeão dentro de campo foi o Internacional.

Toda vez que o Inter enfrenta o Corinthians, encaramos como um jogo que vale mais que simplesmente os 3 pontos, torcemos com gana, com todas as nossas forças, e portanto esperamos que os jogadores também encarem esse jogo com todos os sentimentos que citei  à flor da pele, afinal, toda vez que entram em campo com o manto colorado sobre a pele, eles estão representando a história gloriosa do Inter.

O JOGO

O que vi juntamente com 35 mil pessoas ontem à tarde no beira rio, já não é novidade, em campo estava a mesma equipe sem confiança, com medo de propor o jogo no seus próprios domínios, e que pouco ameaçou durante os 90 minutos, sendo merecidamente derrotada pela eficiente equipe corintiana.

A formatação da equipe até animava, afinal de contas entre os titulares estavam o meio campo Seijas (recuperado de lesão), juntamente com o Centro avante de ofício Ariel. Mas com o desenrolar do jogo a qualidade do meio campo adversário ficava nítida, com toques rápidos e movimentação intensa, enquanto nosso meio campo não aproximava para triangulações, dependendo única e exclusivamente de lances esporádicos de Valdívia.


 A torcida colorada fez o seu papel. (Foto: Divulgação/Internacional)
O colorado voltou para o segundo com o placar adverso, já que Elias havia marcado o gol no fim do primeiro tempo, em uma jogada que lhe é peculiar, chegando na frente e recebendo na entrada da área, após boa jogada de Romero, tendo o trabalho de apenas deslocar o goleiro Marcelo lomba.

Em campo já não tínhamos o displicente Vitinho, que havia dado lugar ao estreante Nico López, e nem o guerreiro solitário Valdívia, que saiu para o ingresso do Pouco produtivo Eduardo Sasha. A equipe cresceu com a entrada de Nico que deu outra cara para o setor ofensivo, logo aos 3 minutos Ariel recebeu na frente do goleiro Cássio, mas na hora de finalizar foi calçado por trás pelo defensor Balbuena, porém o juiz ignorou e mandou o jogo seguir.

Com o passar do tempo o Inter se alçou inteiro ao ataque, deixando brechas para o contra ataque, e em alguns momentos o Corinthians esteve na iminência de ampliar o marcador, mas o resultado de 1 a 0 seguiu inalterado até o apito final.

NICO LÓPEZ

O atacante Uruguaio foi a grande notícia da tarde de ontem, após entrar no intervalo foi logo mostrando suas credenciais, com boa movimentação e jogadas de profundidade, enlouquecendo a defesa adversária. Para uma estreia sem dúvida alguma me surpreendeu, embora já soubesse que se tratava de um jogador diferenciado. 


Apesar da derrota Nico López fez uma boa estreia. (Foto: Divulgação/Internacional)
O PRÓXIMO JOGO

Agora resta apenas juntar os cacos, pois na quinta feira já temos jogo diante do Cruzeiro, às  21h, no estádio Independência. A equipe mineira vive situação ainda mais delicada, somando apenas 15 pontos e ocupando a vice lanterna da competição, por isso esse jogo precisa ser encarado como uma decisão. 

Com o desenrolar do jogo, conforme a partida for se sucedendo, a tendência é que a torcida pressione os próprios jogadores em busca do resultado positivo a todo custo, o que pode jogar a favor do Inter. A torcida cruzeirense não está acostumada com essa situação, afinal assim como nós jamais foram rebaixados.

Então quinta a vitória precisa vir, para começarmos a afastar de vez essa situação incômoda que nos assola. E os jogadores precisam entender que estão defendendo um dos maiores clubes do Brasil, o único do sul que nunca foi rebaixado. Vamos Inter!
Vinícius Silveira

Equipe Internacional: Twitter | Facebook

Compartilhe isto

Posts Relacionados