Palmeiras: expectativas, desfalques e novidades

07:59:00

Recuperado de uma torção no tornozelo esquerdo, Edu Dracena, que não jogava desde a derrota para o Botafogo, há quatro rodadas, pode retomar a vaga no time titular, hoje ocupada por Thiago Martins. Na lateral esquerda, o interminável Zé Roberto, de 'apenas' 42 anos, retorna ao time titular na vaga de Egídio. Super Zé não enfrentou o Atlético-PR , devido a suspensão automática por cartões amarelos.

Já no setor ofensivo, Cuca terá a volta de Leandro Pereira, que se recuperou de problema na coxa e deve ser utilizado na vaga de Érik, que tomou o terceiro cartão amarelo na última rodada e está suspenso. Mas ainda há desfalques. Sem poder contar com Gabriel Jesus, que está com a seleção brasileira que disputa as Olimpíadas Rio 2016, Lucas Barrios, com lesão na coxa direita, Alecsandro, suspenso por doping, Fernando Prass que só retorna aos gramados em 2017, além de Yerry Mina, que mesmo já recuperado de lesão muscular na coxa direita, está em fase de transição do departamento médico para o departamento físico. O camisa 26 fez apenas algumas movimentações leves nos treinamentos do atual líder do Brasileirão. Cuca tinha a expectativa de poder utilizar o zagueiro colombiano no domingo passado,  mas não foi possível. E contra a Macaca, é pouco provável que seja utilizado.

Outra boa notícia no Palmeiras é que Jaílson treinou sem demonstrar dores e continua na meta palestrina. O goleiro se queixou de um problema na coxa direita na vitória sobre o Atlético do Paraná, mas já está recuperado.



Partimos agora para o caso

Tchê Tchê. Ele é um caso a parte, não pelo caso de um babaca/vagabundo trajado de torcedor, chamou o polivalente camisa 32 de macaco. Deveria ele ir com o caso adiante, e com a justiça sendo feita, daria a real lição no caso. Poderia falar, mas o foco aqui nesse momento, é o futebol dentro das quatro linhas. E seu desempenho, é satisfatório. Só não joga como goleiro, mas de resto, joga em qualquer função! O motorzinho Palmeirense que sempre mostra um sorriso gigante, em entrevista coletiva na tarde da última quarta (17), disse 
sobre sua adaptação ao Verdão:

“Mudou muita coisa, a cada jogo eu realizo um sonho. Quando eu cheguei, não imaginava que eu estaria da maneira que estou hoje. Tenho de agradecer aos meus companheiros e ao Cuca, a maneira como me trataram e como confiaram em mim. Muitas coisas mudaram, mas a minha humildade permanece. Tenho os pés no chão”, declarou.

A regularidade e a constante presença de Tchê Tchê no time titular, o credenciaram como um intocável do elenco palmeirense. Tímido, Tchê Tchê também rejeita o papel de líder, ressaltando que não tem perfil para a função, embora na ausência dos líderes do elenco, ele tenha uma importância forte no elenco.

“Vai de pessoa para pessoa. Cada um tem seu jeito. Dificilmente vão me ver falando, gesticulando em campo, abrindo o braço para orientar. Procuro ajudar a equipe da minha forma”, afirmou.

Apesar de ser importante para o Palmeiras, tanto ofensiva quando defensivamente, Tchê Tchê ainda  não marcou um gol sequer pela SEP. Em 19 jogos com o manto palestrino, ele não balançou as redes. E isso não o preocupa.

“Venho buscando o gol, mas acho que vai sair com naturalidade, como foi na semifinal do Campeonato Paulista. Até porque, se tiver na cara do gol e puder servir meu companheiro, vou servir. É normal, faço poucos gols”, finalizou.

Aguardaremos os ajustes finais por parte de Sir Cuca, e com expectativa de no mínimo 30 mil pessoas no Allianz Parque, o domingo futebolístico promete, diante da tinhosa Ponte Preta, mas crentes em uma grande vitória. Esse é o desejo do torcedor Palmeirense, desejo do líder, e desejo de nessa rodada, chegar aos 42 pontos.
#ForzaPalestra
por Leonardo Bueno
Equipe Palmeiras: Twitter

Compartilhe isto

Posts Relacionados