Pós-Jogo - Atlético MG x Chapecoense: Missão Recuperação cumprida; Missão "Em busca ao título" iniciada.

22:55:00



Saudações, massa alvinegra.

Diante de um independência mais uma vez maravilhoso, ensurdecedor e pulsante, o Galo caminhou com autoridade, vencendo e convencendo com um belíssimo futebol, para mais uma vitória nesse campeonato. Missão cumprida para o 1º turno: O Galo agora é 3º colocado (dependendo do resultado do Pacaembu, pode terminar em 2º), apenas á 1 ponto de diferença do líder Palmeiras. 

Falar que esse time é maravilhoso, que encaixou, que joga hoje o futebol mais belo, vistoso e prazeroso de se ver do campeonato é chover no molhado. Mas como é sempre um prazer falar bem de um bom espetáculo, vamos á analise do jogo: Um Galo que mostrou mais duas virtudes que podem ser muito importantes para quem busca o título: A experiência e a inteligencia. Foi superior ao adversário em praticamente toda partida, no 1º tempo, foi conciso, intenso, veloz, com transição em altíssima velocidade, mais uma vez, funcionando de forma sincronizada como ponteiros de um relógio em seu esquema tático. O 4-2-3-1 de várias alternativas, do 4-5-1 defensivo, com os meias recompondo a segunda linha de marcação, o 4-2-4 ofensivo na puxada do contra-golpe fluem como um soneto de Beethoven. A Chapecoense, surpreendentemente, não veio com uma proposta somente defensiva, veio para jogar, nos poucos momentos ofensivos que teve, incomodou a meta de Victor com belas conclusões e chegadas agudas do bom atacante Hyoran (bom jogador, todos atentos). Mas o Galo soube valorizar e reter bem a posse de bola, chegando a ter 75% de posse, com altíssimo volume e intensidade nas triangulações, uma característica formidável do time. 

O 1º gol chegou após jogada bem trabalhada em profundidade pelo FANTÁSTICO Fabio Santos, que fez mais uma partidaça, com um belo cruzamento no 2º pau, em seguida, sendo ajeitada pelo Fred, um chute furado do Pratto, mas quem estava lá para garantir era Carlos César, outra figura de destaque. Alias, os laterais dito titulares, Marcos Rocha e Douglas Santos que se cuidem: Fábio Santos e Carlos César estão demonstrando a cada partida que entraram para ficar. O 2º veio após um escanteio batido, bola resvalada na área, sobrando para Fábio Santos, que fez um drible de futebol de salão, tirando 3 marcadores da jogada e ajeitando para Robinho concluir para as redes. Era o gol da tranquilidade do Galo, já que, mesmo sofrendo o gol, a Chapecoense mantinha sua postura ofensiva, com suas linhas avançadas, procurando fazer marcação alta e induzir o Galo ao erro e vinha trabalhando bem no setor ofensivo, obrigando Victor á fazer pelo menos 2 boas defesas.

Veio a etapa complementar, com a Chapecoense melhor nos primeiros 10 minutos, mais avançada e determinada a buscar o empate, mas eis que o Galo, mesmo um pouquinho perdido, começa a trabalhar a posse de bola, cadenciando mais o jogo e utilizando bastante seus homens de frente, com Robinho e Maicosuel participando sempre ativamente das tramas ofensivas. O 3º gol veio de mais uma triangulação perfeita, bem trabalhada, rápida, de pé em pé, com muita qualidade, chegando aos pés de Maicosuel, que limpou para fazer uma bela batida e deixar seu MERECIDO gol. Que campeonato vem fazendo Maicosuel ! É o dínamo do Galo, é o nosso termômetro, nossa válvula de escape e nosso "enganche", flutuando pelo meio e chegando com muita velocidade pelas pontas. A partir daí, o jogo estava decidido, mas a Chape estava decidida também a buscar o gol para colocar fogo na partida. Esse gol veio tarde, quase nos acréscimos, com ótima jogada trabalhada pela ponta direita, cruzamento limpo, no 2º pau para Bruno Rangel marcar seu 8º gol no campeonato e se igualar a Fred, Robinho e Victor Bueno, do Santos, na vice-artilharia do campeonato brasileiro. Mesmo sofrendo o gol, o Galo soube ter um bom controle da posse e trabalhou tranquilamente para obter os 3 pontos que finalmente (UFAA!!) nos deixa no G4.

Além da maravilhosa sensação de ver nosso Galo jogar bem, bonito, com qualidade e com muita determinação, a sensação de orgulho pela retomada no campeonato permeia todos os atleticanos. Essa recuperação fantástica do Galo no campeonato serve como uma nova perspectiva e um novo horizonte para o Galo no campeonato. Não é que o velho ditado popular sempre vem a calhar nesses momentos? 

                              "Após a tempestade, vem a bonança".


Nota negativa de hoje: Uma provável contusão do Luan, nosso eterno menino maluquinho. Ao meu ver, não parece ser algo tão grave quanto sua última lesão, mas torçamos todos para que se recupere e volte a destilar sua raça, alegria e futebol irreverente em campo para nos ajudar nessa caminhada ao tão sonhado título brasileiro. 

Nota positiva de hoje: Comportamento da torcida, mais uma vez fantástico. Nenhum jogador do Galo recebeu cartão, estando todos aptos para o grande duelo contra o Santos, nosso próximo adversário na sagrada Vila Belmiro.


Vamos para o homem em campo:


FÁBIO SANTOS Fonte: Bruno Cantini/Atlético


Eu sou suspeito pra falar, sempre fui fã do futebol inteligente, qualificado e técnico de Fábio Santos. Mas o que ele vem jogando desde quando assumiu a vaga pela ponta esquerda é de se APLAUDIR DE PÉ. Mais uma belíssima partida dele, que vinha dividindo o posto de "melhor em campo", hoje, reinou absoluto, sendo onipresente em campo, participante de forma muito ativa, desde os trabalhos defensivos, organizando a linha defensiva e resguardando muito bem o lado esquerdo, até participando ativamente dos gols e dos trabalhos ofensivos. Na opinião desde que vos fala, é o melhor jogador do Galo no campeonato, ao lado de Maicosuel e Robinho. Outro destaque também é sua forma física, chegando a plenos pulmões no ataque e na defesa. Tem TUDO pra se tornar ídolo no Galo. Maicosuel e Fred também merecem destaque pela bela atuação, participando sempre com muita qualidade e efetividade em todos os setores do campo.


Quem não foi bem:


Poderia falar que nosso capitão Léo Silva rendeu um pouco abaixo, que Rafael Carioca participou pouco dos momentos ofensivos, mas seria MUITO INJUSTO com o time. Portanto, ninguém vai levar o "bola murcha" de hoje. Todo o time foi muito bem num aspecto geral.


Concluindo:

Depois de toda a turbulência, desconfianças e reflexões, nós colhemos agora o fruto da boa perspectiva e da esperança do fim do jejum de 45 anos sem títulos nacionais. Parabéns, Marcelo Oliveira e elenco, pela hombridade, pela força de vontade, determinação, pelo espírito vencedor, por colocarem no dia-a-dia e em campo toda essa IMENSA qualidade que estamos vendo em campo. Com o Galo finalmente no G4, iniciamos agora um novo turno, mas a sequencia de um belíssimo desempenho que estamos tendo em campo, buscando a cada jogo, tratando cada momento, cada dividida, cada oportunidade criada, buscando cada gol como se fossem mais 19 finais de campeonato. Uma imagem me chamou atenção e me fez sentir um orgulho imenso pelos heróis alvinegros: A UNIÃO. A perseverança. A vontade de sempre vencer e de sempre dar o melhor de si. Esse é o espírito do Galo: É algo muito além da técnica, da extraordinária qualidade do elenco, é jogar com o coração e com vontade de se fazer HISTÓRIA. Parabéns, Galo. Que sigamos assim, com essa sintonia perfeita entre Jogadores, comissão técnica, funcionários e torcida, para que cada um de nós tenha um motivo para se orgulhar em dezembro.


Com a palavra, Maicosuel:

"Objetivo cumprido. Era o que a gente planejou, buscar as cinco vitórias na reta final do primeiro turno. Agora temos que trabalhar bastante, não podemos oscilar, temos que nos manter ali em cima"

Fonte: Bruno Cantini/Atlético


Scouts do jogo:


GALO: Victor; Carlos César, Leonardo Silva, Erazo, Fábio Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca, Maicosuel (Clayton), Lucas Pratto (Luan, Carlos); Robinho, Fred.

Técnico: Marcelo Oliveira

CHAPECOENSEDanilo; Gimenez, Willian Thiego, Filipe Machado, Dener; Gil, Josimar, Cléber Santana, Hyoran (Bruno Rangel), Tiaguinho (Lucas Gomes); Kempes (Martinuccio)

Técnico: Caio Júnior (Nesta partida, foi comandado pelo interino)

Gols: Carlos César, Robinho, Maicosuel (Galo); Bruno Rangel (Chapecoense)

Cartões: Amarelo --> Lucas Gomes (Chapecoense)

PÚBLICO E RENDA:
17.484 pagantes
Renda: R$ 729,930,00


#UNIDOSSOMOSFORTES #EUACREDITO #AQUIÉGALO #NÃOÉMILAGREÉATLETICOMINEIRO #VAIPRACIMADELESGALO 

Me sigam lá no Twitter, galera: @lsilveiralg 
Equipe Atlético-MG: Twitter | Facebook


Compartilhe isto

Posts Relacionados

1 comentários:

Write comentários