Cores de camisas não nos separam!

09:20:00


Creio,que podemos escolher quem pode ser nossos "amigos', Claro,se você levar o futebol em 
consideração fatalmente será seu parceiro de arquibancada, que grita e canta com você empurrando o seu time.Como aquela música do Roberto Carlos que ele escreveu pro seu amigo de fé,irmão camarada de todas as jornadas (o Erazo ).Pode acreditar eu vivo com isso. Mas penso que RIVAIS podem ser AMIGOS ,ou NAMORADOS , podem ser conviver lado a lado.
Eu nunca fui a um Clássico (Aliás é um, sonho antigo) mas tenho medo de de repente por eu estar usando a camisa do meu time me pegarem na rua (não estou falando que a torcida rival seja violente ao contrário) mas sabemos que em todo lugar tem maus elementos. E sempre que tem Clássico a gente sempre vê nas manchetes de sites esportivos a rota que devemos traçar pra não nos encontrar, e de como foi o clássico anterior com alguma estatistificas  de violência. 
 Mas conheço gente que sabe lidar perfeitamente com essa rivalidade 

RIVAIS SIM,INIMIGOS NUNCA!

 Provavelmente você conhece essa cara logo abaixo:


Hugão além de ser  " O fanático Celeste" é simplesmente um cara fanático pelos seus amigos ,família e o seu time... Cruzeiro Esporte Clube. Hugão é casado a quase 10 anos com Patrícia Lopes uma ATLETICANA  de berço o romance nasceu SAMUEL (assim como Hugão é Cruzeirense )e como qualquer rival os ânimos ficam fora do comum em semana de Clássico " A rivalidade,exercida de forma sadia, é a parte mais interessante do futebol. Afinal,que graça teria um clássico sem zoação?! Sem poder tirar sarro do marido?! O que não pode acontecer é essa rivalidade tosca que cega a pessoa e torna o rival um inimigo e leva as pessoas a matar outras.Não tem como não exercer essa rivalidade em casa.Aqui a zoeira é constante e aumenta é claro, na semana do Clássico" afirma Patricia.




Ninguém gosta de perder dos dois Patricia tem um comportamento mais nervoso afirma Hugão "Eu sou mais fácil de lidar com a derrota do que a Pepê,não sei se é pela criação dela m,ais ela é muito competitiva e quando envolve o Atlético ela fica indignada,já teve derrotas do Atlético para o Cruzeiro que eu vi ela se isolar e não querer conversa com ninguém,no  meu caso é diferente depois de um jogo exemplo : perdeu? eu fico invocado, mas passou 10.15 minutos eu já tô de boa(não quer dizer que eu ame o Cruzeiro men
os do que ela ama o Atlético não tem nada a vê é só uma condição diferente de lidar com a situação).



O último Clássico entre Cruzeiro & Atlético começou com confusão.Antes mesmo do jogo Cruzeirenses foram apedrejados por mais de 100 integrantes da Galoucura que seguiam em direção ao estádio do Independência, no Horto. O Palco da bancadaria foi na Praça Paulo Pinheiro Chagas, Bairro Novo Eldorado, em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar, cerca de 80 pessoas se agrediram mutuamente com paus e pedras, por volta das 10h da manhã, no local. Três torcedores foram socorridos e levados para o Pronto-Socorro João XXIII, na capital. 



FONTE http://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/futebol/interior/2016/06/12/noticia_interior,337584/briga-entre-torcedores-de-atletico-e-cruzeiro-causa-panico-em-contagem-e-deixa-tres-feridos.shtml



Para Hugão “É uma questão em que nosso governo e o ministério público agem com muita irresponsabilidade, por que se houvessem penas e leis mais severas para brigas de torcida e brigas na porta de estádio ou até mesmo em dias de jogos talvez isso já tivesses sido resolvido aqui no Brasil, mas eu não sei se é de repente tentar segurar um argumento pra campanha eleitoral, eu não sei por que o Ministério Público de omite. Por que há o que se pode fazer mais ninguém faz absolutamente nada por isso”.

GRENAL: ZONA MISTA


Buscando valorizar o torcedor do bem que vem ao estádio para apoiar o seu time, o Internacional propôs um setor com torcida mista, em que colorados e gremistas poderão sentar lado a lado e mostrar que é possível torcer junto em um clima de total cordialidade. Para o Gremista Daniel Fontoura a idéia bacana apesar de nunca ter ido “Eu acho interessante a idéia da zona mista. Algo que pode crescer com o tempo e levar paz ao estádio, apesar de nunca ter ido tenho amigos que foram e gostaram segundo eles ambos os times trocaram idéias durante o jogo.”.
A torcedora Colorada Julia “Um dos pontos positivos da zona mista ela permite que tu vá com alguém que é do outro Clube para o estádio que é uma coisa que geralmente não acontece, pais vão com seus filhos que torcem pra outro e time e tudo mais. No meu caso fui com um amigo Gremista então cria essa atmosfera diferente é massa por que mostrar que você pode torcer do lado de uma outra pessoa.Mas ao mesmo tempo eu como torcedora sou uma das pessoas que NÃO aprova tanto assim por que  quando você chega na Zona Mista a grande maioria são pessoas que além de não freqüentarem o estádio geralmente pra quem a vai na popular sempre o clima é diferente. O lado bom dessa experiência é que pude ver o jogo ao lado do meu amigo Gremista ( por que ele não iria na torcida do Internacional e eu não iria na torcida do Grêmio).O lado ruim é a questão de sentir o jogo parece que perde um pouco a identidade tu  não pode estar assistindo o jogo de pé (eu como freqüento a popular gosto de assistir de pé) e isso tudo é prejudicado por que periga se eu ficar de pé tomar uma vaia e eu não curto assistir jogo de forma teatral” declara a torcedora.



No Sul ou você é Internacional ou você Grêmio “No dia a dia temos um convívio normal ,com provocações sadias,mas também há os torcedores mais nervosos e que não aceitam brincadeiras. Quando chega Grenal  só fala nisso,seja torcedores ou nos jornais.E quem ganha ,aproveita para provocar o rival.
Viu é possível ser AMIGO do seu RIVAL!



.

Compartilhe isto

Escritora da internet o Galo (CAM) é a minha paixão,mineira um pouco tímida poucas vezes sem noção.Filha,irmã,amiga tenho orgulho por querer jornalismo muito prazer Carol Castilho.

Posts Relacionados