Conheça Dan Marino, um dos maiores de todos os tempos!

09:31:00

(Foto: 1059sunnyfm.cbslocal.com)

Daniel Constantine Marino Jr. “Dan Marino”, nasceu no dia 15 de setembro de 1961, em Pittsburgh, Pensilvânia, descendente de italianos e poloneses. Filho mais velho de Dan Marino e Veronica. 

Universidade

Estudou na St. Regis Catholic Elementary School antes de ir para a Central Catholic High School em Pittsburgh. Foi um dos principais destaques do beisebol daquela universidade, chegando a quebrar o recorde da escola com uma rebatida de 152,9 km. Marino chegou a ser draftado pelo Kansas City Royals em 1970 no draft para amadores, mas rejeitou a proposta e decidiu seguir a carreira de jogador de futebol americano.

Começou sua carreira no futebol americano jogando pela Universidade de Pittsburgh de 1979 a 1982. Em 1979 como calouro, liderou os Panthers em uma vitória sobre o West Virginia por 24-17, lançando para 256 jardas e correndo para 40 jardas. Dan também liderou os Panthers em uma vitória no último minuto contra o Georgia Bulldogs no Sugar Bowl de 1982. Faltando menos de um minuto para o término da partida, Dan lançou  para o tight end John Brown anotar o touchdown, sendo considerado uma das jogadas mais espetaculares da história dos esportes em Pittsburg.

Dan Marino conversando com o coach do Pittsburgh (Foto: www.si.com)

Carreira Profissional

Dan Marino foi selecionado na primeira rodada do Draft de 1983 como a 27ª escolha do Miami Dolphins, na época, atuais campeões da American Football Conference. Sua primeira temporada na NFL foi como reserva, mas não demorou muito para o mesmo estrear como titular, e seu primeiro jogo como titular foi na Semana 6 contra o Buffalo Bills no Orange Bowl. O Miami perdeu o jogo por 38-35 na prorrogação. Ele teve um rating de 96.0 e acabou sendo selecionado para o Pro Bowl em seu primeiro ano, se tornando o primeiro QB rookie a começar um jogo de Pro Bowl.

Dan teve a menor percentagem de passes interceptados com 2,03, era o único quarterback rookie tendo o maior percentual de conclusão de passes, com 58.45%.  Os Dolphins terminaram a temporada com 12-4 e avançaram para os playoffs de divisão AFC, onde Dan lançou dois passes para touchdown em sua estreia em playoffs. No entanto, ele também sofreu duas interceptações, uma delas foi quando equipe perdeu de para o Seattle Seahawks por 27-20.

Em sua segunda temporada, Marino quebrou marcas dentro da NFL. Entre elas foi passes para touchdowns em uma temporada (48) quebrados por Peyton Manning que fez 49 em 2004, mais tarde por Tom Brady com 50 em 2007 e novamente por Manning com 55 em 2013. Outra marca foi de mais jardas (5.084), quebradas por Drew Brees em 2011 e mais tarde por Manning em 2013. Com tantas marcas e se destacando pelos Dolphins, Dan Marino foi considerado o jogador mais valioso da NFL.

Os Dolphins bateram o recorde na temporada regular com 14-2, e nos playoffs vingaram a derrota da temporada passada fazendo 31-10 no Seahawks, com passes para 262 jardas e 3 touchdowns. Na semana seguinte, os Dolphins derrotaram o Pittsburgh Steelers na AFC Championship Game por 45-28. Nesse jogo, Marino bateu o recorde em jogos de AFC com 421 jardas e 4 touchdowns, ambos imbatíveis até os dias de hoje.

No Super Bowl XIX, Miami enfrentou o todo poderoso San Francisco 49ers de Joe Montana. A pressão era maior sobre Marino, que nunca havia conduzido o Dolphins a um Super Bowl. Já Montana havia conquistado a temporada 1981 pelos 49ers. Em jogo muito disputado, os Dolphins perderam o tão sonhado SB por 38-16. Miami correu com a bola apenas 8 vezes neste jogo, o que colocou o peso todo no braço de Marino. Ele terminou este Super Bowl com 29 passes completos de 50 tentados, com um total de 318 jardas e apenas um touchdown, sofrendo também duas interceptações.

Dan Marino dando dicas para o primeiro jogo do então rookie, Peyton Manning (Foto: www.si.com)
Em 1985, em sua terceira temporada, Marino deu passes para 4.137 jardas no total e 30 touchdowns, liderando ambas as estatísticas.

Em 1986, deu seu 100° passe para TD e, na temporada, somou 4.746 jardas e 44 TDs, se tornando o primeiro QB da história a conseguir por 3 temporadas seguidas 30 ou mais passes para touchdown.

Em 1988, a marca batida por Dan Marino foi outra: primeiro QB da história da NFL a lançar para 4.000 jardas ou mais em quatro temporadas diferentes.

Em 1992, Marino novamente levou os Dolphins para a disputa da AFC Championship e com incríveis 4.166 jardas, pela quinta temporada consecutiva fazia história e quebrava recordes. Com Marino no comando, os Dolphins eram considerados grandes candidatos a chegar aos playoffs. Em 1992 ele fez sua última participação na AFC Championship Game, perdendo para o arquirrival Jim Kelly e o Buffalo Bills por 29 a 10. Kelly e os Bills eliminaram Marino dos playoffs três vezes entre 1990 e 1995.

Em 1993, os Dolphins eram favoritos para voltar  a AFC Championship Game e até mesmo ao Super Bowl. Contudo, a sorte não estava com Marino e os Dolphins em Cleveland. Depois de lançar um passe em movimento, Dan Marino, que não foi tocado na jogada, se jogou ao chão em dor com uma contusão em seu tendão de Aquiles o que o fez ficar de fora do resto da temporada. Marino mais tarde disse: "Eu senti como se tivesse levado um tiro".

Em 1994, foi uma temporada que começaria com grandes questionamentos sobre a volta de Dan Marino aos gramados. O primeiro jogo foi contra o Patriots, em dia chuvoso os QBs (Dan Marino e Drew Bledsoe) deram um verdadeiro espetáculo, e os Dolphins saíram vitoriosos pelo placar de 39-35. Miami terminou aquela temporada com 10-6, conquistando a divisão contra o Kansas City Chiefs de Joe Montana em casa, já na semana seguinte foi derrotado para os Chargers, 22-21. Naquela temporada, Marino deu passe para 4.435 jardas e foi nomeado NFL's Comeback Player of the Year.

1999 foi um ano marcante para Marino. Após perder um mês inteiro devido a uma contusão, voltaria contra os Cowboys, lançando para 5 interceptações em derrota por 20-0. Este foi considerado um dos piores jogos dele. A última vitória de Marino foi a primeira vitória nos playoffs de Miami fora de casa quando derrotaram o Seattle Seahawks por 20-17 em janeiro de 2000,  no último jogo dele no Kingdome. Na rodada seguinte, também fora de casa, Marino e os Dolphins sofreram uma humilhante derrota por 62-7 para o Jacksonville Jaguars. Dan foi substituído pelo seu backup Damon Huard no segunto quarto, um fim infame para uma carreira espetacular. Contudo, ele deixou o jogo muito bem, liderando os Dolphins em um drive de 80 jardas que terminou em pontos e lançou um touchdown de 20 jardas para o WR Oronde Gadsden com 20 segundos restando para terminar o primeiro tempo.

A derrota em Jacksonville encerrou a carreira de Marino nos playoffs com uma campanha de apenas 8 vitórias e 10 derrotas, assim uma lenda do futebol americano se despedia dos gramados.

(Foto: youtube.com)

Propostas recebidas e opção pela aposentadoria

Antes da temporada de 2000, Marino decidiu se aposentar depois de recusar ofertas de Minnesota, Tampa Bay e de Pittsburgh, quando os Dolphins decidiram não exercer a cláusula de extensão de seu contrato. Quando perguntado na coletiva de imprensa sobre sua decisão de se aposentar, ele respondeu:
"Essa é uma boa pergunta rapaz, eu realmente lutei contra isso. Esse tem sido o mês mais difícil no que concerne jogar futebol. Depois da temporada, eu realmente pensava em não jogar mais e eu senti isso por um tempo e eu acho que isso deve-se ao aspecto físico do jogo. Minhas pernas doíam muito na última temporada, e meu pescoço também doía, sem saber se eu seria capaz de lançar uma bola. Também foi pela minha família, mas Claire e as crianças foram ótimas. Elas queriam que eu jogasse, estou sendo honesto com você. De verdade, foi decisão minha, de minha família e de minha saúde."

Marino admitiu depois que considerou seriamente a proposta dos Vikings para voltar a jogar, mas ele recusou não por causa de seu braço, mas porque ele não tinha certeza que suas pernas aguentariam mais uma temporada. Ele também gostou do fato de que jogou sua carreira inteira em um só time, o que é muito raro.

A ausência de um Super Bowl

O fator que mais distancia a carreira de Dan Marino da "perfeição" é seu desempenho em pós-temporada. Em 17 ótimas temporadas na NFL, nunca ergueu o troféu Vince Lombardi, fato que rendeu apelidos a ele, como "o melhor quarterback da história que nunca foi campeão". Verdade seja dita, nem mesmo suas atuações em playoffs foram das mais convincentes. O mais perto que chegou de conquistar o SB foi na disputa do mesmo, em 1984, mas acabou sendo derrotado pelos 49ers. 

A carreira de Dan Marino ficou manchada pela ausência de um SB, mas afirmamos que foi um dos melhores que já existiu. 

Recordes

- Maior número de passes tentados (carreira): 8.358 (superado por Brett Favre em 2007)- Maior número de passes completados (carreira): 4.967 (superado por Brett Favre em 2006)
- Maior número de jardas aéreas (carreira): 61.361 (superado por Brett Favre em 2007)- Maior número de passes para touchdown (carreira): 420 (superado por Brett Favre em 2007)
- Maior número de jardas aéreas (temporada): 5.084 em 1984 (superado por Drew Brees em 2011 e por Peyton Manning em 2013)
- Maior número de passes para touchdown (temporada): 48 em 1984 (superado por Peyton Manning (49) em 2004 e em 2013 (55), e ainda por Tom Brady (50) em 2007)
- Maior número de jogos com 400 ou mais jardas aéreas (carreira): 13- Maior número de jogos com 400 ou mais jardas aéreas (temporada): 4 em 1984
- Maior número de jogos com 300 ou mais jardas aéreas (carreira): 63
- Maior número consecutivo de temporadas com 3 000 ou mais jardas aéreas: 9 (1984-92) (superado por Brett Favre em 2001)
- Maior número de jogos com 4 ou mais passes para touchdown (temporada): 6 em 1984 (empatado com Peyton Manning em 2004)
- Maior número de jogos com 3 ou mais passes para touchdown (carreira): 62 (superado por Brett Favre em 2007)
- Maior número de temporadas com 40 ou mais passes para touchdown: 2 (1984 e 1986)
- Maior número de viradas no último período (carreira - incluindo playoffs): 36 (superado por Peyton Manning)

(Foto: dailydolphin.blog.palmbeachpost.com)
A carreira de Dan Marino como profissional na NFL foi de 1983-1999, 17 anos de muito profissionalismo, atuando apenas por uma equipe, Miami Dolphins.
Foram 242 jogos pelos Dolphins, com 147 vitórias como quarterback, 420 passes para touchdown, 61.361 jardas em passes, rating de 86.4, 87 jardas corridas, 9 touchdowns e 252 interceptações.
Foi selecionado para 9 Pro Bowls, em 1983-87, 1991-92, 1994-95, sendo 7 vezes como titular. Nomeado por 8 vezes First Team All-Pro e recebeu as honras de All-AFC por 6 vezes.

Considerado um dos maiores jogadores de futebol americano de todos os tempos, que não ganhou um Super Bowl, mas que fez e deixou história e ontem completou 55 anos de vida. 
Equipe NFL: Twitter | Facebook

Texto por: Guilherme Fonseca

Compartilhe isto

Posts Relacionados