O Grêmio e a decepção

20:46:00
Hoje, 15 de setembro de 2016, o Grêmio completa 113 anos de existência. Vocês devem estar imaginando que isso aqui vai ser um texto exaltando as conquistas e dando parabéns ao clube, certo? Errado. Vamos falar um pouco sobre a decepção que se tornou essa instituição.
(Fonte: Imagem da internet)

É complicado saber o que se passa num clube tão grande como é o Grêmio, tem muitas pessoas envolvidas, tem muito disse que me disse. Aqui fala um torcedor, apenas um torcedor, sem ter contatos dentro do clube, sem ter amigos na imprensa que dão informações preciosas, eu sou apenas um torcedor que ama esse clube e tá desacreditando cada vez mais nele. São muitos fatores que fazem um torcedor se decepcionar com o clube: o treinador que só escala os bruxos, o presidente que só pensa nas finanças, os jogadores que não mostram vontade e a política interna do clube. E, sim, hoje o Grêmio tem TODOS esses fatores cravado no clube e a tendência é ter isso por um bom tempo.

O Grêmio na noite de ontem acabou perdendo o treinador que tinha mais capacidade e qualificação para num futuro ser um eterno campeão no clube, e por que perdeu?  Porque o presidente não deu peças para esse treinador usar no plantel, porque a força política prejudicou o momento do clube e porque os jogadores não se empenharam o bastante. Sim, o Roger tem culpa, mas ele não pode fazer milagre com Negueba, Ramiro, Wallace Oliveira, Marcelo Oliveira e outros tantos. O Grêmio não teve capacidade de montar um elenco bom pra buscar algum título no ano, e agora a corda estoura no lado mais fraco. O presidente teve inúmeros acertos em sua gestão, mas o maior problema do Romildo é se preocupar pouco com o futebol, o Grêmio não é uma empresa, é um clube de futebol, é certo que tu tem que pagar as suas dívidas, mas se souber que lá na frente a corda vai romper, se endivida um pouco e monta um time forte pra ser campeão. Título é taça no armário e dinheiro no bolso, isso sim o clube tem que ter.

Mas o que mais me decepciona no Grêmio é sua política. Esse ano estamos no ano de eleição, agora a alguns dias teremos as eleições para o conselho do clube, depois mais tarde teremos para presidente. Isso afeta dentro de campo? Sim. Os jogadores sentem que o clube e a direção estão divididos, rola uma incerteza no ar e isso desestabiliza qualquer elenco. A política é o maior câncer do clube, são conselheiros apenas querendo status lá dentro, querendo passe livre nas rádios, ser “famoso” em redes sociais, mas ajudar o clube a ser grande novamente, com ideias e incentivos não acontece. O Grêmio é um clube que serve de escadas para muitos conselheiros, sempre serviu e sempre vai servir, se isso não tiver um basta deixaremos de ser um time grande para ser um time médio, depois um time pequeno e depois deixaremos de existir.

Grêmio, eu estou do teu lado desde que eu me considero como gente, eu e tu fomos amor a primeira vista. A primeira vez que pisei no Olímpico encontrei a minha segunda casa, eu defendo as tuas cores como defendo um membro da minha família, quando tuas cores aparecem na minha frente meu coração bate mais forte, não faça esse coração parar de bater, porque eu não sei se aguentaria te tratar como um ex amor. Eu quero te amar do começo ao fim da minha vida, não me decepciona Grêmio, porque eu não sei se aguento mais. 

Feliz Aniversario Grêmio.


Compartilhe isto

Posts Relacionados