Rumo ao penta... E de mão cheia

22:29:00
Na noite dessa quinta-feira, o Cruzeiro enfrentou o Botafogo pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Era o primeiro jogo dessa batalha e não seria fácil. A torcida cruzeirense compareceu em bom número, e, desde o inicio da partida cantou, apoiou, gritou e empurrou a esquadra celeste em busca da vitória nesse jogo tão complicado.
Foto: Alexandre Loureiro/Light Press/Cruzeiro
Ábila marcou duas vezes na partida de hoje
O jogo teve um inicio bem truncado, ambas as equipes marcavam muito no campo de ataque o que deixava a partida um pouco complicada, porém, há aquele velho ditado no mundo do futebol: quem não faz leva. Isso por que, mesmo com um jogo amarrado, o Cruzeiro teve a primeira chance da partida logo com um minuto de jogo, Ábila recebeu um belo lançamento de Arrascaeta, entrou na área, driblou e chutou pra fora. Depois disso o atacante celeste teve mais uma oportunidade, um chute de fora da área que acabou indo pra fora. A essa altura da partida, as equipes já estavam correndo mais e deixando o jogo mais aberto. O Cruzeiro sofria com as investidas de Sassá e Neílton pelas laterias, o que culminou no primeiro gol da partida, em jogada pela esquerda do ataque botafoguense, a bola foi lançada na área e encontrou a cabeça de Sassá que abriu o marcador aos 37 da primeira etapa.

Engana-se quem achou que o Cruzeiro se entregaria como outrora acontecia depois de tomar um gol, o time teve paciência e numa disputa de bola na área, Henrique sofreu pênalti, que foi cobrado, e muito bem cobrado, por Ábila no final da primeira etapa, empatando a partida. Na volta do intervalo, o mesmo Ábila, que já havia deixado o seu na partida, perdeu um gol incrível, cara a cara com Sidão. O erro do argentino custou caro, deu ânimo ao time carioca, que partiu pra cima buscando ampliar o placar, porém, numa bela investida de Edimar pela esquerda, a bola encontrou os pés de Arrascaeta, que ajeitou para Robinho, que de carrinho chutou para o gol, a bola foi desviada por Emerson, zagueiro da equipe da casa, e foi morrer dentro da rede. Era a virada celeste que poderia nos dar tranquilidade. Porém, na saída de bola, a zaga celeste bateu cabeça e Neílton colocou a bola dentro da rede. Empate amargo, já que nem havia dado tempo da torcida azul comemorar direito.

A partida seguiu firme, o jogo já estava aberto e o Botafogo corria atrás do terceiro gol, tal qual o Cruzeiro. Estava tão corrida a partida, que, apenas quatro minutos após levar o empate, a bola achou o matador dentro da área, Ábila ampliava o marcador, fazia o seu segundo gol e o terceiro do Cruzeiro na partida. Parou por aí? Claro que não. Três minutos após o terceiro, brilhou a estrela de Arrascaeta, que, numa bela jogada encontrou Robinho entrando na grande área. Agora sim Robinho deixava o dele na rede, era o quarto gol celeste, que deixava a partida mais tranquila. Ao final da partida, Rafael fez uma linda defesa, impedindo que o time da estrela solitária diminuísse a partida.

Quando o jogo já estava chegando ao fim, o time celeste tocava a bola, fazia o tempo passar e segurava o placar que já dava uma tranquilidade para a partida de volta. Mas, quis o destino que o time de Mano Menezes marcasse mais um ao final do jogo. Henrique, o capitão, dentro da área, parecendo um atacante esperando o erro da zaga, foi presenteado após a zaga botafoguense bater cabeça. A bola sobrou perfeita para ele que teve o trabalho apenas de empurra lá pra dentro, sacramentando assim a bela vitória celeste por cinco tentos a dois.


A partida de volta está marcada para o dia 21 e o Cruzeiro tem uma bela vantagem. Vitória pra dar moral a equipe azul e para mostrar que o GIGANTE INCONTESTADO está vivo e que temos sim total capacidade de levar esse caneco pra Toca da Raposa. Seria essa vitória um presságio de um penta? Resta aguardar e confiar. Simbora Cruzeiro!!!

Equipe Cruzeiro: Twitter | Facebook


Compartilhe isto

Um sonhador que aprendeu a não desistir e a seguir em frente sempre.

Posts Relacionados