Equilíbrio e Maturidade de Campeão!

19:19:00
Divulgação/Fotoarena/LanePress

Vamos as contas!!! O Palmeiras precisa? Precisa esquecer dos outros e jogar pra ganhar, assim não precisará de nenhum outro resultado. Certo? Mas se o Palmeiras não vencer o Santos sábado(amanhã/hoje)? Vamos pensar friamente. Um empate já pode ser considerado um bom resultado, afinal de contas, estamos jogando na casa do adversário, adversário esse que tem sido nos últimos dois anos, o mais difícil e equilibrado. Vai que o Palmeiras perde para o Santos? Embora isso não passe na minha cabeça, e logo mais explico o porque, é um resultado que também pode acontecer e deve ser encarado com normalidade por ser um clássico, e como falei anteriormente, o adversário mais difícil dos últimos dois anos. Caramba, aí complica né? Não, não complica, mesmo que o Flamengo vença sua partida, ainda assim estaremos três pontos na frente, e dependendo só de nós mesmos. Ah, mas fica mais apertado, são só três pontos? Sim, distância mais do que suficiente para o time manter a calma e continuar jogando com tranquilidade.

Mas, mais uma derrota deixa tudo igual. Em números de pontos pode ser, mas o Palmeiras tem saldo de gols(13) muito superior ao Flamengo, isso se o Flamengo ganhar seus jogos, porque até aqui, só estamos pensando no pior. E mesmo pensando no pior, o Palmeiras ainda leva vantagem e não perde a liderança. Mas? Chega de mas, vamos pensar em "mais", em somar, acreditar e mandar energia positiva para os jogadores, para os outros torcedores que ainda estão desconfiados da competência do time. Falando em competência, vou deixar agora o motivo pelo qual acredito muito, e tenho total tranquilidade nessa reta final. Onde acredito que não perderemos nenhum jogo, serão três vitórias e três empates.

Em anos que acompanho o Palmeiras, ainda não tinha visto, nem presenciado uma transformação tão grande, em todos os sentidos. Começamos pelo comandante fora de campo, sim, o presidente Paulo Nobre. Nunca um presidente teve tanta participação e esteve tão envolvido com o time como ele, sei que muitos irão falar que ele só pensa no lado financeiro, e como um homem das finanças ele não está errado, mas sabemos que no caso do Paulo Nobre o sentimento é completamente diferente. Paulo Nobre é o verdadeiro representante do torcedor, comemora cada vitória como eu e você comemoramos, sofre com cada derrota, como eu e você, fica bravo e indignado com as injustiças sofridas dentro de campo. como eu e você, tenho certeza que o presidente Paul Nobre não estaria feliz se somente sua conta estivesse recheada de dinheiro, e sim, seria muito feliz se seu ego estivesse recheado de vitórias e títulos. Um trabalho bem feito não é só confirmado com os resultados positivos em campo, mas principalmente fora dele. Quando trabalhamos em grupo, em equipe, precisamos de líderes competentes para fazer que cada um consiga responder com o seu máximo, e isso o departamento técnico tem feito, Cuca e seus auxiliares tem conseguido fazer de um grupo desacreditado, em um grupo confiante, seguro, maduro, como há muito não via, aliás, só vi um grupo assim, o da era Parmalat, claro, com a diferença de qualidade dos jogadores, na época, tínhamos o melhor elenco de jogadores do Brasil, jogadores de seleção brasileira, alguns oito, pelo menos, hoje só temos o Gabriel Jesus.

Voltando ao assunto atual, nosso elenco conquistou um amadurecimento ou maturidade, como queiram, como nunca vi no clube, jogadores nota seis ou sete que fizeram da união, um time seguro, equilibrado, que, mesmo não jogando bem algumas partidas conseguiu manter o foco e ir atrás do resultado positivo. Lembrando que boa parte desse elenco, nas mãos de técnicos consagrados, ou, experientes, como queiram, não tiveram o mesmo desempenho, principalmente por culpa desses comandantes. Já com Cuca no comando, esse grupo se fortaleceu, encontrou equilíbrio e amadureceu. Alguns jogadores fazem parte dessa mudança, entre eles está o vovô Zé Roberto, em conversa com alguns jogadores, Zé Roberto é sempre citado pelos amigos como um exemplo e um dos responsáveis pela maturidade do grupo, ele é tão respeitado e querido pelo grupo que já pensa em esticar por mais um ano sua carreira, porque a Libertadores também é uma conquista que o jogador quer colocar no seu curriculum, e aí sim encerrar a carreira de maneira perfeita.

Líder dentro e fora de campo, o goleiro Fernando Prass chegou e vestiu como uma pele a camisa do Palmeiras, assumiu o papel de líder e paizão da garotada, sempre gostou de conversar com os mais novos e dar tranquilidade aos que iam chegando, mesmo depois de sua contusão grave que levou a cirurgia, o goleiro foi mais do que profissional, quando a maioria dos jogadores, depois que fazem algum tipo de cirurgia, só aparecem no clube para o tratamento, Fernando Prass foi o que todos esperam de um jogador profissional, mesmo não tendo a obrigação de acompanhar o grupo nos jogos, ele fez mais, não deixou de acompanhar os amigos, nem um dia, em todos os treinos, fez questão de estar com o grupo mesmo quando o time viajou para jogar longe de sua casa. O trabalho de recuperação do goleiro foi como se esperava, surpreendente, como tem sido o jogador com a camisa do clube, a previsão para retorno era somente janeiro, mas é esperado que ele esteja no banco de reservas nas duas últimas rodadas. Eduardo Pereira Rodrigues, mais conhecido como "Dudu", que baita jogador, e foi se transformando em fundamental graças ao técnico Cuca, qualidade todos sabiam que ele tinha, mas faltava o equilíbrio emocional, a maturidade profissional. A faixa de capitão caiu como uma luva, ser comandante, líder e exemplo, era o que faltava ao jogador, hoje é exemplo para a nova geração de jogadores que estão apontando no clube.

Moisés Lima Magalhães, ou apenas Moisés, a maior surpresa entre todos os jogadores que chegaram pelas mãos do diretor de futebol Alexandre Mattos, o jogador veio questionado por todos da imprensa, todos, e também por nós torcedores, ninguém tinha informação do jogador. Eis que a surpresa foi "demais de boa", que jogador especial, e particularmente, o responsabilizo, pelo crescimento do time, em campo o Palmeiras ganhou em qualidade na zaga, no meio e no ataque, um jogador sem pinta de craque, mas que vem se transformado na maior arma do time, fora de campo tem demonstrado o equilíbrio que tem em campo, suas declarações são sempre conscientes e equilibradas, mesmo quando as perguntas são com a intenção de provocar alguma resposta mais irracional, emocional. O jogador sabe o tamanho do estrago que pode causar uma resposta baseada na intenção das perguntas, e tem se saído muito bem.

Danilo Neves, mais um que veio, vestiu a camisa e se sentiu em casa, ele é tão fundamental em campo que o Palmeiras nem sonha em perde-lo nessa reta final, você não sabe quem é esse jogador? Sabe. Estou falando do Tchê Tchê, ele tem sido o coração to time, quando não está nos melhores dias o resultado sentimos no time em campo. Não, não falei de Gabriel Jesus, porque vejo o equilíbrio do time, mesmo sem ele em campo.

Resumindo a ópera:
A minha confiança no Palmeiras está quase toda resumida aqui, no elenco, na maturidade, na união e na vibração espetacular que a soma de tudo dá. Amanhã/hoje, vejo como o principal jogo do ano, uma vitória do Palmeiras, independente do que aconteça com os rivais (mas acredito em um empate), deixa o time a mais uma vitória e um empate do título.
Força meu Palmeiras, você tem tudo o que um time precisa para ser campeão.

Acompanhem esse jogão com a galera mais verde do planeta >>>>> WebRádioVerdão.com.br


Forte abraço!!

por: Claudio Ricci


Compartilhe isto

Posts Relacionados