Histórias que a história não conta

09:51:00

A Sociedade Esportiva Palmeiras completou 102 anos, durante esses anos de existência o clube teve perto de 50 presidentes. Sim, já passaram pela SEP 50 presidentes, alguns se destacaram, entrando para a história com a conquista de títulos, outros, por anos sem títulos, e até por rebaixamentos. Por mais que o torcedor não goste de lembrar, o Palmeiras viveu momentos que deveriam ser apagados dos livros e dessa história tão vitoriosa, mas isso não é possível, claro que o torcedor gostaria de lembrar só dos títulos, mas a história mostra que são nas grandes batalhas que surgem os verdadeiros heróis, que se constrói uma grande história. Entre os 50 presidentes da SEP destaco 4:


1- Delfino Facchina (1959-1971)


Foram 7 títulos em 12 anos e a formação da Primeira Academia de Futebol, apresentava um futebol encantador, brilhante e envolvente, um time respeitado, temido e o único que fez frente ao todo poderoso Santos de Pelé, além de ser o único clube brasileiro na história a representar a seleção nacional, e sim, foram todos, desde massagista, auxiliar, depto. médico e técnico, conquistando a vitória contra a forte seleção Uruguaia por 3 a 0;


2- Paschoal Walter Byron Giuliano (1971-1977)



Mais 5 títulos em 6 anos e a Segunda Academia de Futebol, um time que reunia técnica, força, união e vibração;


3- Mustafá Contursi Goffar Majzoub (1993-2004)



11 títulos em 11 anos e a Terceira Academia de Futebol. *Era Parmalat – todos os 11 títulos conquistados nessa época, foi devido a empresa cogestora italiana, a mais ousada parceria da história do futebol brasileiro. A multinacional italiana assumiu a administração do futebol do clube, investindo pesado na contratação de jogadores e depto. técnico, incluindo diretor de futebol. O Clube vivia um jejum de quase 19 anos sem títulos, era o principal clube brasileiro com raízes italianas, fundado por Italianos, assim a empresa de lacticínios encontrou um parceiro perfeito para entrar com seus produtos no país. A era Parmalat transformou o futebol brasileiro em vitrine mundial, depois de sua passagem por aqui, a maioria dos clubes europeus viraram seus olhos para os jogadores do país com mais força;


4- Paulo Nobre (2013-2016)



1 título e o resgate de um orgulho perdido por 22 anos, o de ser palmeirense.


Destaquei os 4 principais, na minha humilde opinião, os dois primeiros a história já responde por si o tanto de bem que fizeram pelo clube, 12 títulos e o reconhecimento do melhor futebol já apresentado por um time de futebol no mundo. Nos registros históricos, o terceiro que citei, é o maior vencedor de títulos da história do clube, Mustafá Contursi recebeu de presente uma parceria, a mais vitoriosa do futebol brasileiro, mas não se deve dar os créditos dos títulos a ele. 

A parceria com a multinacional Parmalat foi assinada pelo antecessor de Mustafá, Carlos Bernardo Facchina Netto, esse sim merece os louros das conquistas, no final de seu mandato, em 1992, o então presidente foi contra tudo e contra todos, viu na parceria o modelo ideal de gestão para o futebol do clube, que atravessava um momento muito ruim, e ter profissionais cuidando de um produto que até então, era cuidado só por amadores, era o melhor caminho, e mesmo contra a vontade do candidato Mustafá Contursi, Facchina assinou a parceria. No ano em que assumiu o cargo, 1993, Mustafá ainda tentou cancelar a tal parceria, alegando que seria prejudicial ao clube, e que os cogestores não entendiam nada de administração esportiva, quase conseguiu. Depois de longas conversas com dirigentes da Parmalat e ser convencido de que seria muito bom tirar algum tempo de férias, Mustafá aceitou, e tirou seu time de campo. Resumindo; se dependesse de Mustafá, muito provavelmente o Palmeiras teria ficado na fila por mais longos 18, 20 ou sabe-se lá quanto tempo. 

Nas pesquisas levantadas por qualquer cidadão comum, Mustafá estará, com certeza, entre os mais vitoriosos presidentes do clube, mas nesse caso a história é mentirosa. Parte dela conta a verdade, como o presidente pretendia administrar o clube, depois de receber o clube transformado, reconhecido mundialmente, Mustafá conseguiu fazer de um time vencedor e com reserva em caixa, um time fraco, apático, que nos levou ao primeiro rebaixamento. 

O último destaque é o atual presidente, Paulo Nobre, torcedor de arquibancada, apaixonado pelo clube e um administrador de mão cheia. Muito contestado quando assumiu o clube, Paulo Nobre recebeu de presente, ao contrário de Mustafá, um clube quebrado, disputando a segunda divisão do futebol brasileiro, sem dinheiro para pagar as contas de luz e funcionários, devendo alguns milhões para bancos e impostos. Sim, o presidente teve peito, aguentou a bronca, segurou os investimentos , e colocou, do próprio bolso, dinheiro, para, ao menos, ter como começar a pensar no futuro. No seu primeiro ano pegou o time na segunda divisão do futebol brasileiro, mais um presente de seu antecessor. 

Foi criticado, esculachado e ridicularizados por torcedores, imprensa e adversários, mas não se preocupou com as críticas, seguiu em frente, sabia o que estava fazendo, colocou na ponta do lápis, calculou e ofereceu ao clube algo que, em lugar nenhum do mundo, alguém ofereceria, um empréstimo com juros baixíssimos para dar vida nova ao clube, contando com isso teve em suas mãos, isso sim de presente, um estádio novo, impecável, espetacular, que o deixou ainda mais esperançoso no futuro e na certeza de que o empréstimo seria sim devolvido. 

Na sua primeira administração, Paulo Nobre arriscou, não porque é um jogador, mas sim porque precisava, segurou contratações caras e conseguiu se segurar com jogadores medianos na primeira divisão, já no seu segundo mandato, o presidente conseguiu a parceria das parcerias, uma empresa também administrada por palmeirenses apaixonados, pessoas que também queriam ver o clube de coração voltar a ser respeitado, e transformou a camisa do clube como a mais valiosa do país, ajudando também na contratação de jogadores. Em 2015 veio a primeira conquista, a Copa do Brasil, veio também o renascimento do torcedor, o amor que o tempo tinha feito adormecer, que a dor tinha anestesiado, um sonho que nem queríamos mais, porque já não era sonho, era pesadelo. 

A paixão que trouxe do escritório com ar-condicionado, um administrador que mostrou que investir no verdadeiro amor, só poderia dar certo. Para muitos, foi loucura, algo que jamais deveria acontecer, mas Paulo Nobre mostrou que arriscado é não tentar ser feliz, é não ir atrás de seu sonho, mostrou que frustrante é ter condições de ajudar, e por vaidade, deixar seu amor ser humilhado, ver sua história ser manchada por administradores incompetentes, não dava mais para ver o Palmeiras definhar. Paulo Nobre foi administrador e defensor do clube, quando precisou aparecer para defender o time, apareceu, diferente de tantos outros, que preferiam se esconder em suas salas e ver o clube sendo frequentemente prejudicado em campo, foi a público defender o clube de jornalistas e presidentes adversários, que fizeram de tudo para manchar a história do clube.. 

Foi administrador ao defender o clube não deixando desvalorizarem o tamanho da camisa junto ao patrocinador. Paulo Nobre chorou, se emocionou, e não teve vergonha de mostrar o quanto ama o clube, o quanto sente cada derrota, o quanto quer ver o seu time campeão. Estamos nos últimos meses do presidente Paulo Nobre no comando do clube, onde todos seremos presenteados com o maior prêmio, a maior sensação que um torcedor pode ter, de um sonho realizado, de uma batalha vencida, um título tão esperado, a conquista do campeonato brasileiro de 2016. Por tudo que mostra nossa história, o torcedor presidente Paulo Nobre, será lembrado por fazer voltar a paixão do torcedor pelo clube.

Que o novo presidente continue firme, sem desvios, com a mesma vontade, com a mesma determinação que tem Paulo Nobre. 2017 o Palmeiras será o clube brasileiro que mais se destacará, graças ao sonho de um torcedor que não deixou seu amor morrer.


Forte Abraço.
Equipe Palmeiras: Twitter
por Claudio Ricci

Compartilhe isto

Um Palmeirense, apaixonado pela vida, pelos amigos e principalmente pela família!

Posts Relacionados

2 comentários

Write comentários