Mercado da bola e Rogério Ceni: o que é fato e o que é boato.

15:54:00
O ano do São Paulo começou agitado até então, entre especulações e acordos definitivos, podemos dizer que a discrição de Leco e Rogério Ceni aguçam mais ainda a curiosidade dos São Paulinos que aguardam o retorno do ex arqueiro nos gramados do Morumbi. 

Quem veio: Até agora, os novos nomes que a torcida conheceu foram: Neilton (Botafogo), Sidão (Audax), Wellington Nem (Shaktar Donetsk) e Cícero (Fluminense). Ainda pensando em reforços para a temporada, o São Paulo cogitou o nome de Cólman que dificilmente sairá do futebol argentino para os gramados brasileiros representar o tricolor, por outro lado, há uma grande movimentação para que ele, nosso artilheiro Jonathan Calleri volte a atuar no São Paulo. 

da esq. pra dir.: Wellington Nem, Sidão e Neilton. Cícero não foi apresentado oficialmente ainda./ Imagem: Globo Esporte.
Na minha opinião, o tricolor deve se preocupar mais com nossa lateral esquerda já que Mena não ficará, Matheus Reis foi emprestado ao Bahia e depender de Carlinhos que manda a própria torcida calar a boca é mais do que arriscado. Apesar de treinar em gramado com o elenco, Lucas Fernandes não deve voltar no começo da temporada o que nos torna dependentes de um meio campista inteligente. 

Quem foi: Hudson, Matheus Reis, Michel Bastos, Tormena (base), Kal (base) e Artur (base), Ytalo, Jean Carlos, Léo e Kelvin, deram tchau aos vestiários do Morumbi. 

Hudson foi emprestado ao Cruzeiro, Matheus Reis ao Bahia, Ytalo voltou ao Audax, Jean Carlos foi dispensado, Léo defende o Paraná Clube e Kelvin voltou ao porto. A lista de dispensas é grande, incluindo a garotada da base que deve rodar um pouco na China e retornar com mais bagagem a pedido de Rogério.

Como Ceni pretende montar o tricolor em 2017?
Em entrevista coletiva, Rogério Ceni disse que pretende mesclar a jovialidade com a experiência. O sondado Rodrigo Caio por exemplo, deve seguir no São Paulo ao lado dos medalhões Diego Lugano e Maicon. A renovação com alguns atletas e a sondagem de outros para a Flórida Cup que terá início nesse domingo (08), reafirma as intenções de dar espaço ás categorias de base que colecionou em 2016 5 títulos e em 82 jogos, a garotada balançou as redes 232 vezes.
"Foi um ano de cinco conquistas na última categoria antes do profissional, relevantes conquistas e precisamos exaltar o trabalho do Jardine, do Vizolli. Um time não é feito de 70% de titulares da base, mas podemos compor o elenco com eles. Tormena agora foi emprestado ao Novorizontino a pedido nosso, para acompanharmos a carreira dele, e o Kal estamos procurando um novo time. Gabriel deve ser emprestado a um time japonês e Pedro e Artur também buscarão experiência em outros lugares. Antes não havia isso, é melhor para eles" afirma Ceni.
Segundo coletiva dada a imprensa, Ceni pretende montar um time de cunho ofensivo. Teríamos um time com a cara de Patón apesar da afeição de Ceni com o colombiano Osório. 


Outra novidade da Era Ceni, é a escolha por seu auxiliar técnico: Michael Baele. Por que um inglês? Michael Baele treinava o sub-23 do Liverpool, e ainda não acertou sua "troca" da Inglaterra para o Brasil. Segundo Rogério, Baele desempenha capacidade de estimular algumas modificações no time em 2017. Ceni pretende montar junto com Baele, um time motivado, coisa que já sabe de cor devido suas preleções junto ao elenco enquanto jogador, veremos no quesito técnico. 

Natália Andrade
Siga-nos no Twitter: SPFC_VQTTV 

Compartilhe isto

Posts Relacionados