Promessa de Xerém espera aproveitar a chance e fazer um grande ano em 2017

15:10:00
  Com o início de uma temporada onde o Fluminense usará muitos jogadores advindos de Xerém, buscamos entrevistar uma dessas joias do Tricolor. O escolhido foi um conhecido da base brasileira, que já se destacou em diversas competições juvenis, Marquinhos Calazans. Entre outros assuntos, Calazans focou no otimismo por um 2017 melhor, falou de como está sendo a convivência com os novos companheiros e ressaltou a vontade de deixar um legado no Flu. Decidimos estruturar a entrevista em oito perguntas: sete de autoria da equipe "Fluminense Vai Que Tô Te Vendo" e uma feita por um torcedor do Twitter. Confira a entrevista logo abaixo!!
Marcos Calazans, recém-promovido aos profissionais.
Foto: Instagram do jogador

1- 
Você tem despontado como uma das grandes promessas de Xerém para este ano de 2017. Quais são suas expectativas pessoais para este ano? O fato de o elenco ser recheado de outros jogadores da base, como Marcos Junior, Scarpa, ajuda na adaptação ao ambiente profissional do clube?

" Fico muito feliz por estar tendo minha oportunidade, ultimamente Xerém tem sido muito usado pelo grupo principal e acho que as respostas estão vindo, o exemplo disso são as vendas de grandes jovens jogadores para três grandes times da Europa. E sim, ajuda e muito. Eles já passaram por tudo que estamos passando e vamos passar, e o conselho e ajuda deles sempre será bem-vinda."

2- A diretoria já deixou claro que pretende usar a base esse ano. Você acredita que no meio da temporada consegue alcançar um lugar no time principal ou acha que ainda precisa de adaptação? 

"Eu estou trabalhando e acredito muito no meu potencial, com o tempo estou me soltando mais e ficando mais livre dentro de campo. Eu quero buscar meu espaço independente de quem está jogando no meu lugar, respeitando meus companheiros; e vou lutar e batalhar por isso todos os dias."

3- Seu relacionamento com o grupo é tranquilo ou você acha que por ser mais novo e ser destaque pode rolar uma racha no elenco entre os jovens e os que já vem atuando a um tempo atrás?

"É totalmente tranquilo, o grupo é muito bom. Não rola essa racha. Estamos muito focados para começar o ano bem e tirar a má impressão que ficou do ano passado."

4- Sobre o time do Flu para 2017, o que você acha? Já temos um pilar e com a chegada dos gringos e da base, o que você espera para o ano do Flu? E o quão importante é a presença de um treinador tão experiente como Abel?

"Estamos tendo alto níveis de treinamento com o professor Abel, o time desse ano não teve muitas mudanças, mas está forte. Todos estão muito empenhados para começar a temporada de 2017 da melhor forma." 
A joia tricolor, Calazans.
Foto: Jogador

5- Sendo um jogador que vem das categorias de base para o time profissional, com bastante tempo de casa, como é sua relação com o Fluminense? E qual é a sua meta principal vestindo essa camisa?

"Minha relação com o Fluminense é de muita gratidão e carinho. Se hoje fiz coisas boas no meio do futebol é porque o Fluminense acreditou no meu potencial. Trabalhei com ótimas pessoas em Xerém, sou muito grato a esse clube. Eu quero fazer história aqui, é claro que todo jogador tem um sonho de ir jogar na Europa, mas antes disso quero deixar meu nome gravado na história do clube."

6- Sobre seu relacionamento com o Abel, já teve alguma conversa com ele, algum contato mais particular? E sobre seu posicionamento no ataque, tem preferência de posição e lado do campo? Ou joga em todas?

"Não ainda não, ele é um ótimo técnico, todos sabem a história dele dentro e fora do Fluminense. Acho que na hora exata ele fará o que pretender e achar melhor.

Eu prefiro jogar pelas beiradas do campo, não tenho preferência de lado. Mas, ali no ataque, acho que desempenho bem todas as funções.
Ainda posso jogar na lateral esquerda, posição que, inclusive, joguei a maioria dos jogos que tenho na base."

7- Há muito tempo nossos jogadores da base saem muito cedo, não fazendo uma carreira no clube, você tem o desejo de ficar e construir um legado, virar ídolo?

"Óbvio, acho que todo jogador que sobe da base do Fluminense pensa nisso, mas é muito complicado falar. Imagina você ter a oportunidade de ir para o maior centro futebolístico do mundo, poder mudar a sua vida, da sua família e das pessoas que você gosta? Então é complicado, vai muito do momento que a pessoa está vivendo também. Mas sim, ter um legado no Fluminense é um sonho que eu quero tornar realidade."

8- Qual jogador é sua inspiração no futebol ?

"Por eu saber desempenhar duas funções (lateral e ataque) eu tenho duas inspirações: uma é o Marcelo, por tudo que ele fez e representa ao Fluminense e ao Real Madrid; tem um estilo de jogo que gosto muito. O outro é o Robinho, cresci vendo ele jogar e nossa(!!)... a forma com que ele fazia as coisas quando atuava pelo Santos me encantava. São meus dois ídolos!"
Calazans, Marcelo e Matheus Alessandro, as crias de Xerém
Foto: Instagram do jogador
Por: Victor Carvalho e Flu VQTTV

Compartilhe isto

Posts Relacionados