Duzentas vezes, Fernando Prass!

12:47:00

Você foi contratado pelo Palmeiras no dia 11 de dezembro de 2012. Aquele 2012 que achamos que seria bom, e no fim das contas foi um dos piores anos. O Palmeiras, conhecido como academia de goleiros, teve que contratar um, após a aposentadoria de um dos maiores ídolos da história, após o fiasco dos que deveriam substituí-lo.
Sua estreia com o manto alviverde foi no dia 20 de janeiro de 2013, em partida válida pelo Campeonato Paulista, contra o Bragantino, placar de 0 a 0. Estreou sem vitória, mas também sem levar gols, que era o que queríamos.
No não esperado ano de 2013, foi destaque do grupo campeão da série B, 28 gols sofridos em 38 jogos. Nesse mesmo ano e campeonato previu algo: "Quem não aceitou jogar no Palmeiras na segunda divisão vai se arrepender". Hoje, esses que não atenderam o telefone na época quando se tratava de Palmeiras, devem estar realmente arrependidos.
É realmente difícil pensar em um jogador querer o Palmeiras naquela época, naquelas condições, jogar a série B, a situação financeira um caos, salários atrasados, não é qualquer um que aceita, mas você, Fernando Prass, aceitou.
Jogou a série B, voltou à série A em 2014, e na última rodada de um dos mais disputados campeonatos do mundo, chorou aliviado no gramado do novo Allianz Parque, não se rebaixaria novamente. Mal sabia o que te esperava.
2015 para o Palmeiras começou agitado, com várias contratações. O resultado veio logo no Campeonato Paulista, eliminando o maior rival na sua nova casa, no primeiro mata-mata, “Acabou, Petros! Acabou”. Após dizer isso, fez a defesa que nos levaria à final, onde desde 2008 não chegávamos. Ficamos com o vice, mas sem problemas, a melhor parte do ano ainda chegaria.
Na Copa do Brasil você foi um monstro, fechou nosso gol com defesas milagrosas. Dentre outros momentos, eu particularmente tive certeza do título na defesa do chute do goleador Fred, aos 47 do segundo tempo. Aquela defesa nos levou aos pênaltis, o gol nos eliminaria. Penaltis, ahhh os pênaltis... você adora, e nós o idolatramos por tantas defesas.
Sobre a final da Copa do Brasil é necessário falar? Chegamos em mais uma final em 2015, mais uma vez contra o rival da baixada santista. E novamente você fechou o gol, nos dois jogos. E no fim, ao invés das mãos, nosso título ficou nos seus pés. “Se o Prass fizer o Palmeiras é campeão!”. E você fez, e foi lindo. Depois de todo o sufoco passado, depois de tanto ouvir coisas ruins por aí, nós conseguimos, muito graças a você! O melhor goleiro da Copa do Brasil. Em 2015 você conquistou seu primeiro título nacional, que realmente importa, com o Palmeiras.
2016 não chegou tímido, o Palmeiras novamente entrou forte no mercado e trouxe novos reforços. Não tivemos tão bons resultados no começo do ano. Ano olímpico, três atletas acima de 23 anos poderiam ser convocados, você estava entre eles. Que alegria e que orgulho imenso! Sua primeira convocação para a seleção brasileira e tinha sido assim, tão especial. Mas veio a frustação com o cotovelo que já te tirou da gente algumas vezes, e o sonho de vestir oficialmente a amarelinha terá que esperar.
Voltou aos gramados no dia de maior alegria verde e branca, no 27 de novembro de 2016, o dia do enea. Entrou no lugar do também gigante Jailson, que o substituiu grandemente. Contra a nossa saudosa Chape, em um Allianz Parque lotado, esperando o momento de poder gritar campeão. Você mereceu isso, você merece muito mais por ter valorizado tanto essa camisa.
200 jogos, alguns não tão lindos quanto outros, mas 200 jogos no maior campeão nacional. 2017 nos enche de expectativas, eu espero poder escrever sobre seu 300º jogo contando como 2017 foi maravilhoso para você e para nós. 
Obrigada, Fernando Prass, por ter escolhido o Palmeiras quando ninguém queria. Obrigada por ter dividido com a gente a agua suja de 2013/14, e ter ficado para beber da mais pura. Obrigada por cada defesa e por cada vez que você nos fez gritar que você é o melhor goleiro do Brasil. Obrigada por cada pênalti, todos os defendidos e o feito. Obrigada Fernando Prass, por ser tão Palmeiras!

Foto: Reprodução/Sociedade Esportiva Palmeiras/ Paulo Junior



por: Laísa Carvalho

Compartilhe isto

Posts Relacionados