FICOU NO QUASE (de novo!) Dênis tem boa atuação, mas time reserva tricolor cede novo empate no fim

08:54:00


Claramente priorizando a Copa do Brasil e também para evitar futuras lesões no elenco, Rogério Ceni escalou o time contra o Novorizontino com 9 reservas - só Thiago Mendes e Buffarini de titulares - para conseguir mais uma vitória no Paulista e ficar com boas chances de classificação.

A chuva que caiu durante boa parte do jogo no Jorjão deixou o campo imprestável, com vários buracos e poças se formavam em alguns lugares (enquanto isso, a CBF luta para tirar o gramado sintético da Arena da Baixada em Curitiba...): durante uma boa parte do primeiro tempo, o São Paulo suportou bem a pressão do Novorizontino e quando parecia que o mandante ia chegar logo ao 1x0, foi o São Paulo que chegou ao gol: Bruno cruzou e Gilberto chutou sem defesa para Tom para abrir o placar e fazer 1x0 São Paulo.



Novorizontino x São Paulo (Foto: Fernando Calzzani/Photopress/Estadão Conteúdo)
Jogadores do São Paulo comemoram gol na partida desta noite (Foto: Fernando Calzzani/Photopress/Estadão Conteúdo)


Dênis foi outro destaque positivo do jogo: fez várias boas defesas, uma delas ainda no primeiro tempo, ainda com 1x0 para o tricolor e que permitiu ao time de Rogério Ceni levar essa importante vantagem para o intervalo. E no começo do segundo tempo, o São Paulo chegou de novo: Dênis bateu tiro de meta, Gilberto escorou de cabeça e a bola sobrou para Thiago Mendes na cara do gol só tocar para as redes e sair para o abraço: 2x0 São Paulo.

Gilberto teve a chance de passar para Luiz Araújo para ele poder fazer o terceiro: resolveu ser "fominha" e mandou na arquibancada. Novorizontino atacou, Breno chegou atrasado e cometeu pênalti, que foi convertido por Roberto -  1x2. Aos 42, Raylan decretou o empate do Novorizontino e novamente o São Paulo deixa escapar a vitória.

Rumo à vitória, São Paulo!




Twitter: @ManoelRocha4  @Soberano

Compartilhe isto

Bacharel em Direito, acompanha futebol desde sempre e dá seus pitacos quando é e quando não é chamado. Ama o S.P.F.C. incondicionalmente e despreza os rivais, a menos que estejam em boa fase, nesse caso, os odeia.

Posts Relacionados