Fluminense x Bangu (parecia o Vasco)

18:28:00
Uol Esportes

O primeiro tempo começou com uma pressão enorme, logo fizemos três gols, parecia o jogo contra o Vasco, mas contra o Bangu encontramos algumas dificuldades no segundo tempo.

Dominamos o meio campo e invadimos pelas pontas, esse foi o tom do primeiro tempo. Passe de Scarpa para Lucas, bola rolada para o meio da área, 1 a 0, gol do futuro artilheiro do campeonato Brasileiro de 2017. 

Segundo gol foi tal qual o primeiro, Sornoza foi na ponta, serviu Scarpa no linha da grande área, e a bola só viu rede, belo gol. O terceiro veio logo depois, chute de Douglas, a bola rebateu na defesa e sobrou para o melhor camisa 9 em atividade no futebol brasileiro, o Ceifador, Ceifou, Ceifai por nós!

O primeiro tempo foi um baile, 3 a 0 fora os apavoros.

Segundo tempo, diminuímos o ritmo, jogo mais pegado no meio de campo, o calor intenso nos obrigou a rodar mais a bola. 

Osvaldo e Marcos Junior entraram em campo, minha televisão desligou sozinha duas vezes, acho que foi um sinal de que tudo que tínhamos para ver, já havia acontecido.

O jogador mais temido pela torcida do Fluminense entrou na área e foi derrubado, pênalti, o próprio levanta correndo em direção a bola como quem diz: "agora eu me consagro", Osvaldo parte pra bola e eu não preciso dizer o resultado lastimável da tentativa. Me pergunto onde estão os prospectos tricolores que jogam pelas pontas, por que colocar o Osvaldo? 

Onde estão Lucas Fernandes, Marquinhos Calazans, Matheus Alessandro?

O que não dá é ter que ver, Osvaldo, Marcos Junior e Maranhão em campo, é sofrível ter que ver jogo após jogo eles desperdiçarem o tempo que eles tiveram em campo. Pelo menos poderemos ver os outros em ação e julga-los tão ruins quanto os anteriores.

Ainda tivemos a sorte de num escanteio ver o Osvaldo cabeçar pra dentro do gol, 4 a 0.

Fim de jogo.

Ver esse quarteto de meio campo do Fluminense jogar vem dando gosto, ainda perdemos muitas chances de gols e oscilamos de intensidade no decorrer da partida, precisamos melhorar o setor defensivo, mas nada que se compare com o ano passado.

O Ceifador comemorando um gol é algo belíssimo, pergunte a qualquer torcedor do Fluminense e ele dirá o quão prazeroso é ver aquele gesto amolando a faca no antebraço e passando na garganta, que homem!

Por Daniel Pasini

Compartilhe isto

Posts Relacionados