Jardine, o mestre da base.

Murillo Ferreira 13:41:00
Fonte: globoesporte.com
Graças às campanhas vitoriosas que vem fazendo, a base do São Paulo tem chamado muita atenção nos últimos tempos (conquistando quase tudo que disputou nos últimos 2 anos). É claro que isso se deve também à garotada boa de bola que o clube vem apresentando, mas outro fator muito importante deve ser ressaltado: Jardine.

Natural de Porto Alegre (Rio Grande do Sul) e nascido em 9 de agosto de 1979, André Soares Jardine vem se destacando como técnico do “Tricolorzinho” e merece ser olhado com mais carinho para dirigir o time profissional.

Graduado em Educação Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), iniciou a sua carreira nas categorias de base do Internacional em 2003, onde ficou durante 10 anos e comandou todas as categorias de base, começando pelo sub-10. Conquistou 30 títulos e entre os principais estão a Copa FGF sub-19 em 2011 e o Bicampeonato Estadual sub-20 em 2011 e 2012.

Em setembro de 2013, assumiu o rival Grêmio e também teve bastante sucesso. De forma invicta venceu os estaduais sub-17 e sub-20, em 2013 e 2014. Vale ressaltar que com o sub-20 Jardine quebrou um jejum de sete anos sem o título da categoria. Ainda em 2014, após a demissão do técnico Enderson Moreira, comandou a equipe em uma partida do Brasileirão interinamente. Depois disso foi promovido ao cargo de Auxiliar Técnico de Felipão, passando a fazer parte permanente da Comissão Técnica.

Nas suas mãos, ao longo desses anos, passaram jogadores como Fred, que hoje joga no Shakhtar e já teve convocação para a Seleção Brasileira, e o volante Walace, que ainda permanece no Grêmio e também foi campeão Olímpico em 2016.

No começo de 2015, indicado pelo coordenador Júnior Chávare, Jardine chegou ao São Paulo para assumir a equipe sub-20. Comandando o Tricolorzinho, em seu primeiro ano, conquistou a inédita Copa do Brasil da categoria. Além destes títulos, venceu também a Copa Ouro e a Copa RS. Em seu segundo ano (2016) aumentou a sua coleção de títulos, somando mais cinco. Venceu novamente a Copa do Brasil, a Copa Ouro e a Copa RS, além de conquistar o Campeonato Paulista e o inédito título da Libertadores sub-20. Ainda em 2016, Jardine assumiu interinamente a equipe principal, vencendo o Santa Cruz e sendo derrotado pelo Botafogo, apesar de ter jogado melhor.


Jardine, apesar de novo, já tem uma carreira recheada de experiência e conquistas. Na minha opinião, não demorará muito para assumir um time profissional. O Tricolor decidiu apostar antes em Rogério, mas certamente tem em “casa” um outro treinador com muito potencial.


Siga-nos no Twitter.

Compartilhe isto

Posts Relacionados