Palmeiras 2 x 0 São Bernardo - Juntos rumo ao título!

01:55:00

Após perder no último domingo para o Ituano, fora de casa, por 1 a 0, o Palmeiras voltou a entrar em campo hoje, em jogo válido pela 3° rodada do campeonato Paulista. A partida, que ocorreu às 19h30 dessa quinta-feira, reuniu pouco mais de 23 mil torcedores no Allianz Parque e tinha tudo para ser tranquila - mas desde quando jogo do Palmeiras é tranquilo?

Fernando Prass, Jean, Edu Dracena, Zé Roberto, Vitor Hugo, Alejandro Guerra, Felipe Melo, Moisés, Dudu, Willian e Roger Guedes foram os escolhidos para iniciarem a partida contra o São Bernardo. Mas,se você, caro leitor, acha que essa escalação deve ser repetida, devo informar de que a desorganização em campo foi tanta, que me fez lembrar dos maus e velhos tempos de Marcelo Oliveira. Os chutões no primeiro tempo foram assustadores; tão estressantes, que os torcedores nas arquibancadas ficavam irritados até mesmo quando o ídolo Prass tentava a ligação direta. A impressão que dava era de que os jogadores não sabiam o que fazer com a bola.

Felipe Melo, Willain, Guerra e Dudu foram os que mais quiseram jogo no primeiro tempo. Mas, por conta das inúmeras tentativas de passes longos dificilmente a bola chegava até o ataque com perfição. Por esse motivo, Guerra e Dudu tiveram que, muitas vezes, buscas a bola no campo de defesa e tentar organizar o time. 

Já o camisa 10, o meio-campista Moisés, retornou hoje ao Palmeiras após se recuperar de uma cirurgia realizada para retirar pinos do pé. Mas o jogador, que foi um dos principais responsáveis pela bela campanha na conquista do eneacampeonato brasileiro, não conseguiu organizar as jogadas para o ataque. Porém, no segundo tempo, fez uma bela jogada, que originou no primeiro gol do jogo, feito pelo atacante Dudu.

Pouco antes do tento marcado pelo camisa 7 do Verdão, aos 19 minutos do segundo tempo, o Palmeiras pressionava o time do interior, mas sem sucessos. Então, o técnico palestrino Eduardo Baptista resolveu mexer no time: colocou Raphael Veiga no Lugar de Alejandro Guerra, e tirou Roger Guedes para a entrada de Michel Bastos.

O time melhorou, ganhou ânimo. Logo na primeira jogada, Michel Bastou lutou, driblou e pediu o apoio da torcida - foi de arrepiar a vontade que ele estava de resolver o jogo. Esse espírito lutador acendeu a equipe, que refletiu no primeiro gol do Verdão. A partir daí, tudo deu certo ao Palmeiras. No segundo tempo os chutões desapareceram, e o bom futebol ressurgiu. Os toques rápidos, as matadas, os carrinho - com responsabilidade -, as roubadas foram dignas de time eneacampeão brasileiro. Para completar, Keno entrou no lugar de Moisés, que saiu contundido, e deu mais mobilidade ao time; com sua velocidade, raça e drible, o atacante recém-contratado caiu nas graças da torcida alviverde. Pouco antes, aos 32 minutos, Jean cobrou pênalti sofrido por Dudu e marcou o segundo gol do Verdão no jogo.

O Palmeiras volta a campo no próximo domingo, 19, às 17h, em jogo válido pela 4° rodada do campeonato Paulista. O Verdão irá encarar o Linense, na Arena da Fonte, em Araraquara-SP.

Olê, Olê, Olá...Cuca, Cuca!

Logo após o final do primeiro tempo, o mal futebol exibido pelo time fez com que a torcida organizada do Palmeiras, Mancha Verde, pressionasse o atual treinador alviverde, Eduardo Baptista, gritando o nome do ex-treinador do Verdão, Cuca. Além disso, durante os acréscimo, a mesma torcida ja havia cantado: "Eduardo, presta atenção! Essa torcida que gritar: é campeão".

No Allianz Parque, a torcida "comum" do Palmeiras vaiou a atitude da Mancha Verde gritar o nome de Cuca. Já nas rede sociais, os torcedores também resolveram se pronunciar: 






Os jogadores também demostraram apoio ao comandante alviverde. Após o primeiro gol, todos os atletas, até mesmo os reservas, foram abraçar o Eduardo Baptista. Ao término do jogo, Felipe Melo comemorou a vitória e disse: "Nosso treinador tem total apoio. É jovem, mas tem experiência. A gente tem que dar toda a confiança. Ano passado, o time começou o Paulista não muito bem, mas foi campeão brasileiro. Estamos em uma crescente".

Já em entrevista coletiva, o treinador alviverde disse que é natural esse tipo de cobrança da torcida: "Por ter sido campeão, tem essa cobrança de fazer as coisas certas, isso é natural. Bom que as jogadas que a gente treina no dia a dia saíram hoje, poderia ter sido um placar elástico. Mas temos de continuar trabalhando, não perder a convicção".

Ficha Técnica

PALMEIRAS X SÃO BERNARDO

Local: Allianz Parque, São Paulo, SP
Data: 16 de Fevereiro de 2017
Horário: 19h30, horário de Brasília
Árbitro: José Claudio Rocha Filho
Público e Renda: 23.708 / R$1.258.229,74
Palmeiras: Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Zé Roberto; Felipe Melo, Róger Guedes (Michel Bastos), Moisés (Keno), Alejandro Guerra (Raphael Veiga) e Dudu; Willian. 
Gols: Dudu e Jean.

Por: Paulo Junior

Compartilhe isto

Sou Paulo Junior, paulistano, ex-estagiário da Band FM São Paulo e jogador profissional de futebol amador.

Posts Relacionados