Renato Gaúcho, contenha-se!

13:13:00

Sabemos que Renato Gaúcho teve evoluções em seus conceitos, como treinador de futebol. E também se sabe, que nem sempre se acerta na carreira de treinador, ou na vida como um todo. Mas devido as fanfarronices de Renato Portaluppi, eu me vi obrigado a escrever esse texto, para provar que essa história de 'Quem sabe, sabe. E quem não dqbe bate palma ou vai estudar', para Renatinho, não cola.

Em 2011, quando treinou o Atlético Paranaense, o papai de Carol Portaluppi, tinha a missão de tirar o rubro negro paranaense, da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, e não conseguiu. No período em que esteve no cargo, não conseguiu. Renato pediu desligamento do Furacão por problemas pessoais. E deixou o CAP com  lembranças bizarras.

Portaluppi antes mesmo de assumir oficialmente a equipe, trabalhou em sua residência. Comandou o time do sofá de casa no Rio de Janeiro.
Deu dicas e até ordenou substituições por telefone.  para o interino Leandro Niehues durante a partida contra o Internacional.

“Batemos um papo por telefone no intervalo e o Renato concertou nosso time. Fizemos até a substituição do Kléberson que ele pediu”, contou na época L. Niehues

E Tudo bem que o futebol atual, exige jogadores polivalentes. Mas o que Renato Gaúcho fez, foi medonho. Na época, o Atlético não tinha um centroavante a disposição. E Renato queria escalar alguém como referência no ataque. E eis que foi escalado para tal função... o VOLANTE Fransérgio. Ele sempre jogou ou como zagueiro, ou volante 'brucutu'. Hoje no Marítimo de Portugal, ele evoluiu na questão de passe. Mas nada que seja fenomenal. Isso ocorreu em duas oportunidades, Pelo Brasileirão de 2011 contra o Cruzeiro, e contra o Flamengo pela Copa Sulamericana. Com a improvisação feita, a equipe venceu a Raposa, e acabou sendo derrotado oportunudades, sendo derrotada para o Fla. Na derrota, Renato e Fransérgio foram muito criticados. Renato Gaúcho comandou o Furacão em 14 partidas naquele ano, com quatro vitórias, cinco empates e cinco derrotas. Aproveitamento de 40%

“Eu só cumpri a ordem do chefe.” Foi dessa maneira que o VOLANTE Fransérgio resumiu a sua inusitada participação na vitória sobre o Cruzeiro, quando foi improvisado como centroavante pela primeira vez. 

Renato ao ser questionado sobre, afirmou:

“Quem não tem cão, caça com gato”, resumiu o treinador após o jogo.

“Não é muito a minha, prefiro chegar de trás. Não tenho essa característica”, mas vou fazer o que ele pedir. Mas, se puder escolher, prefiro jogar de VOLANTE.”

No fim daquela temporada, Renato e seus bluecaps, digo, rubrocaps, não reverteram a situação e sucumbiram na Sulamericana, e decaíram até a série B, mesmo com troca de treinador pós Renato Portaluppi.

Então Renatinho, menos fanfarronice, e mais trabalho. Mais títulos como a Copa do Brasil de 2015. Se o desempenho for satistafório, tenha certeza que será muito elogiado. Mas se baixar o espírito de professor pardal, o cornetarei.


Foto: Reprodução/Gazeta do Povo





por: Leonardo Bueno

Compartilhe isto

Posts Relacionados