Diego Real decide, e Inter perde para o Juventude

16:35:00
Hoje nosso foco principal será na péssima arbitragem do Gauchão 2017. Mas antes disso escreverei um pouco sobre o jogo de ontem, onde apesar do resultado ter sido definido por um erro grotesco do árbitro Diego Real, tenho que ressaltar também que o Inter fez uma partida de pouquíssima inspiração. O técnico Antônio Carlos Zago mandou a campo um Inter com algumas improvisações, como a de William no meio campo, com o retorno de Uendel a lateral esquerda, alterações essas que na prática sucumbiram a um aguerrido Juventude, que criou mais oportunidades de gol durante o primeiro tempo. Mas ao nosso lado temos Danilo Fernandes, que fez uma partida fantástica e salvou o Inter em diversas oportunidades. No primeiro tempo já era possível observar que o árbitro da partida não possuía critério algum, já que deixou de apresentar cartão ao jogador do time da casa, após chegada dura em Charles, em lance que já estava parado. 

Na segunda etapa o Juventude iniciou novamente pressionando, mas Danilo estava lá para salvar o Inter quando necessitou. Zago colocou Uendel novamente no meio campo, deslocando William para a lateral esquerda.  Aos 11 minutos da etapa complementar o volante charles, aquele mesmo que levou um pontapé no 1° tempo, entrou forte em uma divida e foi expulso de forma direta. Mesmo com um a menos o Inter se alçou ao ataque e esteve próximo do gol em algumas ocasiões, mas o artilheiro Brenner com a melhor média de gols do futebol Brasileiro, acabou parando no goleiro Douglas na melhor chance de gol do Inter na partida.

             Foto:divulgação/ Uol esportes (Jogadores do Inter cercam o árbitro Diego Real).

Quando o jogo estava nos seus instantes finais, e se encaminhava para um empate sem gols, o juiz Diego Real marcou um pênalti inexiste a favor dos donos da casa. Após cobrança de escanteio ( lance no qual foi originado em escanteio marcado equivocadamente), a bola bateu no peito de Junio, e o juiz prontamente assinalou a penalidade. Assim como acontece com todo ser humano envolvido em uma injustiça, houve desespero, os jogadores tentaram de todas as formas argumentar com o árbitro e com seus auxiliares, a informação passada ao juiz pela sua equipe foi de que não houve o toque na mão, e portanto a penalidade havia sido assinalada de forma equivocada, e aí vem o erro fatal, o árbitro não se sabe por qual motivo (já que o mesmo não se pronunciou), resolveu chamar a responsabilidade pra si, apesar de seus colegas de equipe avisarem que era melhor voltar atrás. Ressalto a arrogância além da deficiência técnica, já que na sua última consulta ele inclusive pegou a bola e colocou na marca da cal, na cobrança o atacante Tadeu bateu com muita frieza marcando 1a0 aos 52 do segundo tempo. 

A derrota não foi justa como ouvi de muita gente, afinal ter jogado menos que o time mandante não implica em merecer perder. Não é obrigado jogar bem sempre para sair vencedor, até por isso o futebol é tido como o esporte mais emocionante, pois podemos ver times inferiores vencerem times de maior qualidade individual, futebol não apresenta justiça em boa parte de seus jogos. Mas é necessário digerir mesmo assim essa derrota, e tirar dela indignação para retomar o caminho das vitórias. O próximo jogo do Inter será contra o Sampaio Corrêa na próxima quarta feira, com a vitória colorada por 4a1 no Maranhão, o clube do povo pode perder por até 3a0 que avançará de fase na Copa do Brasil. É provável que boa parte do time titular seja poupado para o jogo de sábado contra o São Paulo-RS, no Beira Rio, afinal de contas o Inter está em 9° lugar no Campeonato Gaúcho, e precisa vencer urgentemente para retornar ao G8.

Arbitragem do Gauchão:

O erro de Diego Real foi gravíssimo como já relatei anteriormente, ele foi arrogante em não ouvir seus auxiliares, além de demonstrar não ter critério técnico, mas também fico admirado com a FGF que escalou para um jogo que depois do grenal, é o que possui a maior rivalidade no Estado (tendo inclusive decidido os Gauchões de 2008 e 2016), um árbitro que havia sido reprovado nos exames físicos do inicio de ano, e passou somente no reteste de alguns dias atrás, e antes de apitar o jogo de ontem, tinha apitado apenas um jogo no ano. Ficou claro que não estava pronto para apitar um jogo dessa importância. Mas assim como Diego Real, existem outros inúmeros árbitros despreparados, como por exemplo o árbitro Jonathan Pinheiro que apitou Passo Fundo x Inter, e deixou de assinalar duas penalidades a favor do Inter. Não creio que haja complô contra o Inter, creio sim é que seja necessário uma reciclagem  dos árbitros Gaúchos, já que; a escola Gaúcha de arbitragem que sempre foi referência no País, passa por uma defasagem técnica muito grande, colocando em bom nível no Campeonato Nacional apenas Anderson Daronco e Leandro Vuaden, sendo que o último já não possui o mesmo prestígio de outras épocas. Talvez seja necessário um trabalho físico maior, para que possam acompanhar as jogadas sempre de perto, além de um auxílio extracampo, como a implantação de um recurso eletrônico, que já está presente em alguns países. Na minha opinião já passou da oura de introduzirem o dito "olho eletrônico" para identificar lances capitais de uma partida.

Vinicius Silveira

   

   

Compartilhe isto

Posts Relacionados