Não iriam golear? Primeiramente superem o empate!

04:54:00
União e confiança, esse é o Internacional. Foto: Internacional/Ricardo Duarte.

E que clássico, empate. Quero dizer, Grêmio. Agradeço a recepção calorosa que mantivera em silêncio prestigiando meu alento mais uma vez. Que filho maravilhoso que tu és, estou orgulhoso. Agora vem ca, chega mais...Tu não eras o favorito entre os cronistas e radialistas? Que aconteceu? Hum, quer dizer que o poderoso tricolor deu azar, é? Fica triste não, caso te sirva de consolo, pense que tu terás um ano todo pra ficar longe do castelhano de Bueno Aires. Ficaremos um pouco longe da coloradagem, mas perto.

O primeiro tempo foi uma bagunça total, a zaga perdida, um time demonstrando nervosismo e um pouco de afobação. Ah, Inter... quem não conheça teu atual zagueiro que te compre. Aos 4min/1°tempo estava prevista a ladaia, Paulão foi até Pedro Rocha, para evitar que o mesmo chegasse com extrema facilidade ao gol colorado dando uma rasteira somente na bola, pronto, começou a coreografia de chilique dos jogadores adversários. Inclusive pedindo cartão(?!). Nada além de um escanteio.

Tentativas frustrantes de ambos os lados, o time da "casa" respondendo mais que o visitante, enquanto isso a torcida alenta, não, não foi a da "casa". Numa bola que estava com o Internacional e foi roubada pelo co-irmão, Ramiro deu um passe preciso com bastante espaço deixado no meio campo colorado para Pedro Rocha, o mesmo toca para Bolaños que estufa as redes de Danilo (e começou o canto de "grêeeeeemioooooo" 20x). 1x0 Rival.  Durante a partida, as oportunidades foram ficando lá e cá, distribuições de cartões amarelos também, lá e cá. Termina a etapa inicial, creio que os atletas colorados escutaram poucas e boas. Vem a etapa final e com ela duas mudanças, sai Carlos entra Nico, sai Charles e entra Roberson.

Goleador e garçom, esse é o Brenner. Foto: Internacional/ Ricardo Duarte

E eu que cornetei ele, ele me calou com um gol, o gol do empate, jogada trabalhada de pé em pé, entrosamento, passe de Nico ate chegar Roberson, Brenner, depois Roberson para cadenciar a bola e finalizar. Eu me rendo, deixarei o Zago trabalhar, que jogada aos 10min/2°T. 1x1 no gre-nal. Mal piscamos o olho, dois minutos depois D'Alessandro corta Michel do lance, da um passe com a perna direita pra Uendel, que complementa com uma assistência açucarada para Brenner aos 12min/2°T. Era só segurar... Se não entrasse o contestado Fernandinho no rival aos 22min/2°T e poucos minutos depois numa bomba empata a partida. Rivalidade e cornetas a parte, foi um bom jogo, onde vimos entrosamento, evolução da equipe e poder de reação de os dois times. MAIOR CLÁSSICO DO BRASIL, SE BOBEAR, DO MUNDO!

Destaques fora o Capitão D'Alessandro, Uendel jogou muito, Nico e Brenner também, Roberson jogando onde rende costuma dar frutos. Charles muito abaixo do esperado e William com medo da lei de retorno.

Luan deixando a desejar, Bolaños se movimentando e pegando ritmo, Michel perdido.

Próximas partidas do colorado: Quarta-feira contra o Sampaio Correa em São Luís do Maranhão pela copa do Brasil. E no gauchão o Inter volta a jogar contra o Juventude em Caxias, dia (12.03) ás 16 horas.

                                                            Hugo Severo

Compartilhe isto

Posts Relacionados