Estão desrespeitando o torcedor palmeirense.

08:11:00

Não é de hoje, que várias atitudes das gestões presidenciais da Sociedade Esportiva Palmeiras, desagradam o torcedor Palmeirense. Mas ultimamente a situação é revoltante, beirando o desrespeito com o torcedor. Torcedor que rala no trabalho, para extrair de seu suado salário, e que dedica boa parte de seu tempo de descanso e gastos com o clube, seja com produtos oficiais, Sócio Avanti ou afins.

Revolta ver o descaso com o torcedor que vai para apoiar seu time, e é barrado por algum motivo que extrapola a normalidade. Vide os casos da Duda com cara pintada, bloqueio que exagera às vezes na força física, embrólios na venda de ingressos para jogos, por mutretas com a W Torre, etc, etc, etc. Agora o estopim foi, o que ocorreu no último sábado (25) diante do Osasco Audax. Isolar determinada área do estádio, para evitar bandeiras penduras ali? Bandeiras do próprio clube não serem mostradas? Como assim gente? Que porr* é essa? Logo não poderemos gritar gol, vibrar ou cantar em apoio ao clube. Virou ditadura com o torcedor, e não sabíamos, só pode.

Na média, um ingresso para assistir um jogo no Allianz Parque custa R$67,00. Em tempos de cri$e, as vacas magras não afetaram o poupudo Palmeiras. Mas tratar de forma desrespeitosa um torcedor que apoia, lota em 90% dos jogos a Arena, incentiva, chora, sorri, se enluta e contagia pelo seu clube, é uma falta de respeito sem tamanho.

Diretoria que assinou e acordou junto à Conmebol (Confederação Sulamericana de Futebol), tapar o nome Allianz Parque durante jogos da Libertadores, é aquela que reclama ao não ter nome correto do ALLIANZ PARQUE, citado pela Rede 'Nelson' de Televisão. Diretoria que pede apoio e recebe, não tem o direito de mau tratar seu maior patrimônio - o torcedor apaixonado- que nunca o abandonará. Se ninguém diante da turma engravatada tomar atitude, transformará o Allianz num teatro.

Reclamamos de ausência de torcida em outros centros, por insegurança, produto ruim e outras coisas. Dentre  as tais 'outras', é obrigatório o palmeirense lutar pelo direito de torcer. Sim, não estou explanando de forma errônea. Teremos que lutar contra a elitização/padronização de nosso estádio, para que o pior não aconteça. Não é um 'Não ao futebol Moderno', e sim um não, a elitização de alguns 'jênios', para o futebol. O clube não merece isso, e o torcedor muito menos. A alma do clube é a torcida, e limitá-lá pode custar muito caro ao Verdão, qie almeja tantas evoluções e conquistas, em 2017.







Foto: Reprodução






Por: Leonardo Bueno

Compartilhe isto

Posts Relacionados