Pós-jogo: Pouco inspirado, Palmeiras vacila e perde para Ponte Preta por 1 a 0

23:54:00
A partida de hoje contou com novidades no elenco alviverde: Érik foi inscrito entre os titulares e Dudu, que não atuou um dia antes na vitória da seleção brasileira frente ao Paraguai por 3 a 0, também entrou em campo contra a Ponte entre os 11 jogadores principais.

A partida começou com bastante emoção. Logo aos 5 minutos de jogo, Vitor Hugo quase complicou o time do Palmeiras após errar ao tentar tocar a bola para o companheiro de posição. Claysson ficou com ela, mas não conseguiu passar por Edu Dracena ao invadir a área. E não foi só nesse lance que o camisa 4 errou. Minutos antes, ele tentou recuar a bola de cabeça para Fernando Prass, mas ela foi tão fraca, que o zagueiro precisou recuperá-la e mandá-la para o campo de ataque.

A primeira chance de gol do Palmeiras foi aos 12 minutos, quando Róger Guedes chutou rasteiro, de fora da área. A bola passou perto do gol de Aranha. Três minutos depois, foi a vez de Raphael Veiga assustar o goleiro da Ponte após acertar o travessão ao tentar, também, de fora da área.

O jogo, a partir daí, ficou mais equilibrado. A Macaca começou a partir pra cima do Palmeiras, e Claysson arriscou de longe para a defesa de Fernando Prass.

Mesmo o Verdão tocando melhor, não conseguia pressionar de forma concreta o time do interior. Já a Ponte, quando recuperava a bola no campo de defesa, partia rápido para o ataque, mas sem grandes sustos ao goleiro Fernando Prass.

Só aos 39 minutos o time alviverde voltou a assustar a Ponte, quando Felipe Melo fez bela jogada no meio campo e tocou em profundidade para Erik. Mas Aranha conseguiu bloquear a tentativa de chute do atacante palmeirense.

O primeiro tempo terminou com o controle total do jogo pelo Palmeiras, mas o Verdão não conseguiu transformar a superioridade em gol. E o placar no estádio Moisés Lucarelli terminou empatado em 0 a 0.

Já no começo do segundo tempo, o time alviverde se lançou mais ao ataque, mas abusou dos cruzamentos na área, que pouco assustaram o time de Gilson Kleina.

O jogo estava morno, então Eduardo Baptista resolveu colocar Keno no lugar de .Erik, aos 12 minutos, para tentar impor ritmo ao Palmeiras na partida. O jogo ficou mais veloz e o Palestra obrigou o goleiro Aranha a fazer duas grandes defesas: a primeira numa falta rasteira cobrada por Dudu; a segunda, foi quando a bola sobrou para Keno, dentro da árena, chutar forte. Dois minutos depois, o Palmeiras teve outra grande chance, quando Dudu recebeu pelo canto direito, mas cruzou muito forte para Willian, que não conseguiu empurrar para as redes.

O placar insistia ficar no 0 a 0, quando aos 26 minutos Zé Roberto derrubou Willian Pottker dentro da área e o árbitro marcou pênalti. Como já tinha tomado o cartão amarelo no primeiro tempo, o lateral do Verdão recebeu o segundo e foi expulso. Na cobrança. o próprio Pottker cobrou e marcou o primeiro gol do jogo, 1 a 0.

Depois do gol a Ponte começou a pressionar. Eduardo, então, resolveu apostar em Egídio no lugar de Raphael Veiga e Hyoran - que fez a sua estreia com a camisa do Verdão - no lugar de Dudu.

A história do jogo não mudou muito, voltou a ficar morno e o Palmeiras a errar muitos passes. Nem mesmo Keno conseguiu fazer suas jogadas para se infiltrar na zaga da Macaca.

Nos acréscimos, o estreante Hyoran quase empatou para o time da capital, mas ao chutar, Aranha conseguiu fazer uma espetacular defesa e salvar Ponte.

O jogo terminou com o time de Eduardo Bapstista derrotado depois de 8 jogos de invencibilidade. O último resultado adverso foi no dia 22 do mês passado, quando o Verdão perdeu o clássico contra o Corinthians por 1 a 0, em Itaquera.

Não mudou em nada para o Palmeiras o resultado do jogo. O Verdão manteve a liderança isolada do Campeonato Paulista e dono da melhor campanha da primeira fase. Isso dá ao Palestra a vantagem de disputar todas as partidas decisivas em casa. As únicas baixas foram as suspensões de Zé Roberto e Vitor Hugo para a próxima partida, contra o Novohorizontino, válida pelas quartas de final do campeonato regional.

Por: Paulo Jr.



Compartilhe isto

Sou Paulo Junior, paulistano, ex-estagiário da Band FM São Paulo e jogador profissional de futebol amador.

Posts Relacionados