O Futebol ainda respira? MP e Organizadas negociam o retorno das faixas e instrumentos

11:17:00

As torcidas organizadas de São Paulo e os setores responsáveis pela segurança nos estádios de futebol estão se reunindo para discutir a liberação de bandeiras com mastro, faixas e baterias nas arquibancadas.
André Guerra, presidente da torcida Mancha Alvi Verde esteve com o promotor Paulo Sérgio de Castilho, para discutir a liberação de faixas e instrumentos. Segundo Castilho, é possível que no Brasileirão as arquibancadas já recebam um novo colorido. "As torcidas estão mostrando disposição em mudar. Elas se propõem a fazer um cadastro de torcedores e afastar os maus elementos. Como se dispõem a melhorar, podemos estudar a volta da festa", avisou. "Se eles colaborarem, vamos incentivar a volta da festa nas arquibancadas. As bandeiras, o batuque e as faixas podem ser liberadas."
Foram apresentadas algumas ideias, para solucionar os problemas causados pelas possíveis brigas entre torcidas, estuda-se a criação de um fundo pelo qual as torcidas depositariam determinada quantia em dinheiro antes dos jogos, que seria usado caso elas causassem prejuízo. "Ainda está tudo muito embrionário. Mas podemos propor ideias como a torcida criar um fundo e, se causar danos ao patrimônio, usarmos para cobrir os prejuízos. Mas se não causar nenhum dano, os recursos desse fundo poderiam ser doados para uma instituição beneficente, por exemplo", revela Castilho.
O presidente da Independente, também se reuniu com o promotor (são paulino), para conseguir a liberação. "Nossa proposta é mostrar que violência é proibir a festa. Queremos a volta das bandeiras, dos instrumentos, das faixas, que a Federação Paulista de Futebol incentive a festa dando uma premiação para a torcida que mais festa fizer. A gente lançou a camiseta que é contra o futebol moderno, que mostra como era antigamente, com festa bonita", explica Henrique Gomes, o Baby, presidente da torcida Independente, do São Paulo.
Por enquanto, a adoção da torcida única nos jogos deve permanecer devido a esta medida ter resultado em um número significativo da diminuição da violência em dias de jogos. Mas para o próximo ano, se as torcidas demonstrarem que realmente estão dispostas a colaborar, pode ser que haja um relaxamento quanto a esta proibição.
Os instrumentos e as faixas dão outra cara às arquibancadas, tornam a festa no estádio muito mais bonita, trazem alegria e um incentivo muito maior aos jogadores. Apesar de não ter nada definido, esperamos que neste Campeonato Brasileiro já ocorra a liberação nas arquibancadas, pois o torcedor que frequenta estádio quer o fim do “futebol moderno”, o fim desta elitização e proibições que tem dificultado as festas nas arquibancadas e acabado com o verdadeiro espírito do futebol.
Portanto, nos resta torcer por um campeonato Brasileiro “diferente” este ano, com o retorno de uma arquibancada mais colorida e com muito batuque.



Por: Marina Mariano

Compartilhe isto

Posts Relacionados