Pra sempre Palestra Itália, nostra casa centenária!

17:09:00

Há 100 anos atrás encontramos nosso lar, de início não era 100% nosso, mas já sabíamos que ali seria nosso eterno lugar. Fundado em 1914 e com a ambição ser reconhecido no mundo inteiro, o jovem e promissor time Palestra Italia, precisava de uma casa para mandar seus jogos e é neste momento que o Parque Antarctica se torna nossa casa.

De início o local onde se encontra uma das arenas mais modernas do mundo e sem dúvida a mais moderna da américa latina, era de propriedade de Companhia Antarctica Paulista. Ali foram desenvolvidas atividades voltadas a questão industrial, como preparação de presunto, gelo e mais tarde bebidas. O contrato firmado pelo Palestra Itália para usar do campo ali existente, não foi com a Companha Antarctica, mas com o América, que havia alugado o espaço para jogos e treinamentos, mas devido a uma crise no clube aceitou dividir.

Desde a sua fundação a vontade de ter uma casa era muito grande, vários lugares foram observados para dar origem a casa Palestrina, mas o destino do Palestra Italia seria o Parque Antarctica.
No ano de 1920, o Palestra oficializa a compra do terreno da Companhia Antarctica Paulista, pagando 500 contos de réis, uma fortuna para a época. É neste momento que a Família Matarazzo mostra sua importância no Palmeiras e assim como os sócios, da sua contribuição. Francisco Matarazzo dono de industrias, financiou e assinou o cheque da entrada, 250 contos de réis, o restante foi pago em mais duas parcelas de 125 contos de réis.  Na última, o Palestra novamente conta com a ajuda do conte Matarazzo, que compra parte do terreno, possibilitando assim que a última parcela fosse quitada. Temos uma casa!

Sempre pioneiro, em diversas questões, novamente o Palestra Italia demonstra sua grandiosidade, e inicia a reforma do estádio, inaugurando-o em 1933. Na época o Stadium Palestra Italia, assim denominado, recebeu arquibancadas de concreto armado, e foi considerado o mais moderno de São Paulo, assim como hoje é o Allianz Parque. Foi no mesmo ano de 1933 que em nossa casa goleamos nosso maior rival por 8 a 0, sem dúvida um fato a ser lembrado por muito anos.
Durante a mudança de nome de Palestra Italia para Palmeiras, o clube sofreu muita pressão, o que fez com que reformas no estádio só pudessem ser realizadas mais adiante.

Em 1964, é inaugurado o “Jardim Suspenso”, o gramado suspenso a 3 metros do chão, na inauguração um sonoro 6 a 0 no Bangu.
Desde a compra até a última reforma, que deu origem ao Allianz Parque, a casa do Palmeiras, teve a honra de ter em seu gramado, jogadores como Ademir da Guia, Marcos, Edmundo, Evair, Cesar Maluco, Oberdan, e inúmeros outros craques. 
Foi no Palestra Italia, que a América ficou verde, foi no Palestra Italia que 16 títulos foram conquistados.

Foi no Velho e eterno Palestra Italia que pudemos nos sentir em casa, e como nos sentimos bem ali.
Mas a mudança é constante para tudo e todos, era preciso mudar. E que mudança!
Em 2010, nos despedimos oficialmente diante do Grêmio e de forma comemorativa contra o Boca Juniors.
Foram longos 4 anos de espera, de ansiedade e de saudades, muitas saudades. É bem verdade que o time que tínhamos não era digno de abrir as portas de uma casa tão linda, tão especial.
Sai o Palestra Italia de cena e entra a monstruosa arena Allianz Parque.
Voltamos, e voltamos com uma festa como a de uma comemoração de título. Mas perdemos, perdemos para o Sport, gol de Ananias, que mais tarde acabou sendo vítima do trágico acidente com o avião da Chapecoense.

Mas as alegrias estavam por vir, já no ano seguinte, em 2015, ganhamos a Copa do Brasil contra o Santos em uma disputa de pênaltis eletrizante. Ah, como foi bom ganhar em casa, o fator de ali ser nosso lar pesou muito. O Allianz Parque era naquele dia, o melhor lugar do mundo para se estar! Duvida? Pergunte a um Palmeirense que estava ali, qual foi sua sensação. Ele não terá palavras para descrever.
Desde então nossa casa só é lugar para alegrias (nossa, dos rivais não. O São Paulo sabe do que estou falando). No ano passado, veio nosso Enea campeonato Brasileiro novamente em casa, não preciso nem falar como foi a festa né? Mas pensando em todas os títulos ali conquistados, seja no Palestra Italia, ou no Allianz Parque, chego à conclusão de que nossa casa não se resume aos quatro cantos do estádio. Nossa casa é também as ruas ao redor da arena, a festa ocorre lá dentro, e se expande para fora. A sincronia é a mesma, o amor, a alegria também.
Nossa casa é nossa! São 100 anos. Jamais sairemos de nosso lar.
Celebre Palestrino, celebre o seu lar!




Foto: Reprodução









Por: Daiara Souza

Compartilhe isto

Posts Relacionados