O manto palestrino entorta varal e merece respeito!

13:12:00

Os mais de 32 mil torcedores presentes no Allianz Parque, viram dois tempos de jogo totalmente diferentes. No primeiro, a equipe até iniciou bem a partida e buscava o gol. Mas em très contra ataquea que o Palmeiras cedeu quando estava todo lançado em busca do gol, o Cruzeiro foi letal e marcou três gols. Chances as quais foram as únicas criadas pelos mineiros, durante o primeiro tempo. Não é desmérito cruzeirense, pois foram capacitados em realizar sua proposta de jogo, e aproveitaram muito bem os vacilos do Palmeiras.

O alviverde fez sem dúvida alguma, o pior primeiro tempo da temporada 2017 como mandante. Jogadores não acertavam dois passes seguidos, mostrando total nervosismo em campo. Além do que, Zé Roberto e Fabiano eram altamente vulneráveis na marcação, tanto que os gols saíram em jogadas sobre ambos. Sendo que dois gols foram nas costas de Zé Roberto e um sobre Fabiano. O meio campo não criava, devido a falta de um escape para  firme marcação da Raposa. As jogadas ofensivas eram na base do salve-se quem puder, e o ataque era inoperante. Exceto Dudu que estava p da vida com o placar adverso, e fazia de tudo para ajudar a equipe. Marcava, tentava criar e buscava atacar sempre. Cuca sabendo que a vaca estava indo para o brejo sacou Fabiano da equipe, colocou Egídio em seu lugar e fez Tchê Tchê atuar pela lateral direita, além de Zé Roberto atuar como um meia aberto pelo lado esquerdo.

Veio o segundo tempo, e com ele uma nova alteração: Borja no lugar de Alejandro Guerra que sentiu desconforto muscular no final do primeiro tempo, e foi substituído no intervalo. E não é que Borja foi bem pra caramba?! Pois jogou como CENTROAVANTE, posição a qual ele é muito mais útil. Ah, e ele ficou ou dentro da área, ou próximo da mesma. Trombou com os rivais, dividiu jogadas, fez pivôs e foi um cara muito importante para o empate Palmeirense, que parecia improvável. Mas que saiu através do oportunismo duplo do mítico e raçudo Dudu, e de Willian 'Bigode'. O qual teve outras oportunidades de gol, que se não fosse o goleiro rival ter feito grande trabalho, o Palmeiras teria conseguido uma remontada que entraria para a história do futebol brasileiro.

Keno ainda entrou na vaga de Róger Guedes, porém pouco pôde produzir. Mas ele presenciou uma equipe com outra postura em campo, que jogou com o coração na ponta d chuteira, e com uma mistura de energias oriundas de torcida e atletas, a equipe conseguiu o empate.

O resultado em si, foi 'ruim' para o Palmeiras. Que agora se vê obrigado a vencer o Cruzeiro na partida de volta. Porém, dadas todas as circunstâncias, podemos considerar como um excelente resultado o empate de ontem. 3x3 justo? Sim, pois se em 30 minutos da primeira etapa o Cruzeiro foi praticamente perfeito, em 20 minutos o Palmeiras fez por merecer o empate. Isso que por maior volume de jogo que exerceu, o Porco merecia uma sorte melhor. Sendo na base do Cucabol, com gols feios ou não, o Palmeiras prova que têm muitos ajustes a serem feitos. Todavia mostrou que para vencer o Palmeiras no Allianz Parque, o rival terá que fazer uma partida perfeita (Coisa que há 11 meses não se vê/Tempo em que o Palmeiras não perde em seua domínios). Se ficar no quase perfeito, verá o quão pesada é a camisa do Palmeiras. Camisa a qual, é de entortar varais a todo instante!

FICHA TÉCNICA DE PALMEIRAS 3X3 CRUZEIRO:

PALMEIRAS: Fernando Prass; Fabiano (Egídio), Yerry Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Thiago Santos e Tchê Tchê; Roger Guedes (Keno), Guerra (Borja) e Dudu; Willian
Técnico: Cuca

Cruzeiro: Fábio; Ezequiel, Léo, Caicedo e Diogo Barbosa; Ariel Cabral (Henrique) e Lucas Romero (Hudson); Robinho (Ábila), Thiago Neves e Alisson; Rafael Sóbis
Técnico: Mano Menezes

Local: Allianz Parque, São Paulo-SP

Data: 28/06/2017, quarta-feira

Horário: 21h45 (Brasília)

Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (BA-Fifa) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA)

Público: 32.067 pagantes
Renda: R$ 1.996.242,72

Cartões amarelos: Thiago Santos, Fernando Prass e Willian (PAL); Rafael Sóbis, Ábila, Hudson (CRU)

GOLS: PALMEIRAS - Dudu, aos 6 e aos 15 minutos do segundo tempo, e Willian, aos 19 minutos do segundo tempo;

Cruzeiro: Thiago Neves, aos 6 minutos, Robinho, aos 18 minutos, e Alisson, aos 30 minutos do primeiro tempo


Foto: Daniel Vorley/AGIF














por: Leonardo Bueno

Compartilhe isto

Posts Relacionados