Palmeiras joga para o gasto mas vence mais uma no Brasileirão

10:04:00

O jogo entre Palmeiras x Atlético Goianiense, foi muito ruim tecnicamente. Um dos piores embates do campeonato até agora. Tivemos 35 minutos de... nada. Os visitantes vieram para jogar nos contragolpes, e marcar muito forte o Palmeiras. Palmeiras que não tinha a mesma criatividade e ofensividade de partidas anteriores, muito em função da fraca saída de bola com Jean, laterais travados mesmo se tornando alas, aliado ao fato de que Alejandro Guerra estava bem marcado e isolado na criação de jogadas. Tchê Tchê até voltou a jogar bem, mas a equipe não seguia o mesmo rítimo do camisa 8.

A apatia era tanta, que aos 36 minutos, Everaldo perdeu uma chance de ouro para a equipe visitante. O centroavante ganhou de Edu Dracena pelo alto e após tentativa de desarme de carrinho do beque na lateral, invadiu a área sozinho e na saída de Prass, finalizou para fora.

O Verdão respondeu aos 42', em escanteio cobrado por Jean, que Mina cabeceou, mas a zaga bloqueou a bola, quando rumava ao gol. Porém quando Cuca já habia mandado aquecer com mais intensidade: Dudu, Raphael Veiga, Hyoran e Erik, o verdão finalmente tirou o zero do placar. Nos acréscimos, Guerra passou para Róger Guedes na ponta direita, que chegou todo atrapalhadoao fundo e cruzou na área. A bola desviou no zagueiro rival e sobrou para Borja, que estufou as redes (ALELUIA).

Veio o segundo tempo, e o Palestra mostrou uma outra postura, diante de um adversário que ao tentar sair mais para o jogo, oferecia espaços. aos 16 minutos, Guerra fez bela jogada, driblou o adversário com um toque de letra, e deixou Borja na cara do gol. O colombiano nem precisou ajeitar e bateu de pé direito na saída de Felipe, mas mandou em cima do goleiro e desperdiçou uma grande oportunidade. Aos 35', Róger Guedes recebeu bom passe de Guerra pela direita e cruzou. Dudu, que havia entrado há dez minutos antes, no lugar do apagado Keno, antecipou a marcação e bateu de perna esquerda. Mesmo sozinho na pequena área, mandou por cima do gol a chance de sacramentar a vitória alviverde.

Um minuto depois, quem ficou muito próximo do gol, foi a equipe goiana. Junior Viçosa veio driblando todo mundo, invadiu a área e chutou rasteiro, porém Fernando Prass mostrou reflexo, saltou no canto esquerdo e defendeu.

Em seguida, o Palmeiras quase houve um gol de placa no Allianz Parque.  Yerry Mina lançou para Guerra no costado da zaga. Já dentro da área, o venezuelano mostrou categoria, dominou e tentou encobrir o goleiro, que fez grande defesa e impediu a pintura.

Saldo geral: Partida fraca num todo, sendo que tecnicamente muitos estiveram abaixo do esperado, e até mesmo com o gol, Borja teve atuação discreta. Valeu pelo gol, e pelos três pontos. Porém a torcida saiu do estádio com a sensação de que a equipe poderia desempenhar muito mais em campo. Comemorar o resultado hoje, que deixa o Porco na sétima posição (provisoriamente até o final da rodada), mas sem deixar de pensar na pedreira de dominho, às 16:00 horas:
Ponte
Preta em
Campinas. Papo para ser abordado amanhã.


FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS 1 X 0 ATLÉTICO-GO

Local: Estádio Palestra Itália, em São Paulo-SP

Data: 21 de junho de 2017, quarta-feira

Horário: 21 horas (de Brasília)

Arbitragem: Antonio Dib Moraes de Sousa
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios e Fabio Pereira

Público: 29.014 torcedores
Renda: R$ 1.590.701,88
Cartões amarelos: Yerry Mina e Guerra (PAL); Silva e André Castro (ATL)

GOLS:
PALMEIRAS: Miguel Borja, aos 46 minutos do primeiro tempo

PALMEIRAS: Fernando Prass; Mayke, Yerry Mina, Edu Dracena e Egídio; Jean e Tchê Tchê (Luan); Róger Guedes, Guerra e Keno (Dudu); Borja (Raphael Veiga)
Técnico: Cuca

ATLÉTICO-GO: Felipe; André Castro, Eduardo Gabriel, Roger Carvalho e Bruno Pacheco; Silva e Marcão Silva; Andrigo (Diego Rosa), Luiz Fernando e Breno Lopes (Walterson); Everaldo (Junior Viçosa)
Técnico: Doriva












Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press









por: Leonardo Bueno

Compartilhe isto

Posts Relacionados