Uma classificação injusta

11:16:00

Uma classificação injusta, é o melhor termo para o Palmeiras, na noite da última quarta (31). A pior atuaçâo do Palmeiras em uma partida de Copa Do Brasil, desde 2011. Foi entristecedor ver uma equipe com tamanho imvestimento, tantas boas peças em seu elenco de 34 atletas, e CARECER de criatividade. É desesperador você ver Jean e Edu Dracena em uma noite inesquecível. Não porque foram bem, mas sim pelo fato de que erraram tudo que tentaram. Edu teve sua pior atuação com o manto palmeirense, e Jean não rende o mesmo desempenho de 2016, desde a vitória sobre o Peñarol. Ah, mas o Jean fez gol de pênalti contra o Vasco, o primeiro da equipe no Brasileirão. Mas o Vasco tem um time que brigará de décimo para baixo durante o campeonato, e que terá problemas táticos e técnicos.

Como era esperado, Cuca seguiria fazendo alguns testes. Perigoso? Sim! Mas analisando todo um contexto, você compreende as variações que Cuca faz, para reconhecer a equipe que ele julgue ideal por desempenho, mesmo que saibamos a maneira de nosso treinador escalar a equipe, conforme o adversário e circunstâncias para rodízio (física, mental e técnica).

O problema é a forma em que a equipe se postou, e a forma como os jogadores foram posicionados. Jogadores apáticos, sem muita mobilidade em campo, e mostrando excessivo receio pelo Internacional. Evidente que o respeito ao adversário sempre deva existir, mas ontem houve tremendo exagero palestrino. TRÊS volantes que NÃO MARCARAM bem, e NÃO CONSEGUIAM  trocar passes? Algo estava estranho.

Cuca mexeu na equipe, e acertadamente sacou Edu Dracena no intervalo. Edu errou praticamente tudo que tentou. Noite para esquecer, que acontece com qualquer jogador profissional. Nosso camisa 3 têm muito crédito com toda a nação alviverde, mas todos vimos, ouvimos e soubemos da sua má atuação. Mas o X da questão é: FELIPE MELO como zagueiro? Até vale se você quiser propôr o jogo, num 3-5-2, com Felipe começando aa jogadas entre os zagueiros, e dando qualidade na saída de bola. Mas como zagueiro em um outro esquema? Aí não Cuca! Hyoran e Rafael Veiga poderiam entrar. Não são apenas contratações de futuro. Merecem mais oportunidades, e não entendo a raridade em utilizá-los. Sinceramente.

Diante de uma desorganização tática e apostando em bolas aéreas, o Palmeiras conseguiu seu gol da classificação, através do 'bumba meu boi'. Pois aos 30 minutos do 2º tempo,  mandou Mina virou centroavante e deu certo, mas não com o colombiano. Thiago Santos aproveitou furada de Borja para cabecear e fazer o gol. BORJA que recebeu promessa pública, que teria maior sequência como titular, e segue na reserva. Falta critério, e um pouquinho mais de bola por parte do colombiano.

Faltou futebol para Tchê Tchê, que estranhamente segue omisso na meiuca, e faltou um meia armador na equipe. Très volantes e três atacantes, sem alguém que crie jogadas, é suicídio. É apostar na individualidade, em uma adversidade criada pelo próprio time. Tomar dois gols do décimo colocado da série B, que vem de duas vitórias nos últimos dez jogos, e que teve um ternio que NÃO teve tempo de treinar os atletas, é algo inaceitável. Sendo que nos dois gols, houveram falhas de posicionamento. No primeiro, a zaga assistiu D'Alessandro fazer o que quisesse, até marcar o gol. No segundo, bola nas costas de Zé Roberto, e do IMPROVISADO Felipe Melo. Erros de posicionamento e falta de determinacão em certos momentos.

Agora sem Dudu, que deve ficar ao menos 15 dias afastado, ppr lesão muscular na coxa direita, Cuca terá que encontrar substituto. Michel Bastos? Hyoran? Veiga? Não sei. Apenas sei que se quisermos evoluir, jogadores e comissão técnica terão que dar uma resposta. Torcerei muito, mas hoje confesso ter receio do futuro do Verdão. Principalmente pelo maior domínio do adversário.

Sinal de alerta ligado, mas confui nos que falharam. Pois eles já mostraram que podem render muito mais, e fazerem por merecer todos os elogios. Mas o momento é de reflexão, pós classificaçâo vexatória.

A equipe pode render muito mais. Confiamos em uma pronta recuperação, mas se existe um momento para refletir, e se preciso for, trazer mais algum jogador para reforçar o meio campo da equipe, o momento é AGORA. Temos tempo para  recuperar o terreno perdido, desde que não tenhamos novos vacilos como o de ontem. Pois passamos às quartas de final da Copa Do Brasil, com uma coisa chamada 'Peso Da Camisa'. Que nossos jogadores façam jus ao peso deste manto, e nos devolvam a confiança. Tempo é curto para ajeitar a casa, mas temos que crer em uma recuperação, pois nos resta torcer e acreditar.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 2 X 1 PALMEIRAS

Data: 31 de maio de 2017, quarta-feira

Horário: 21h45 (de Brasília)
Local: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Público: 31.871 pagantes
Renda: R$ 877.661,00

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro - MG (FIFA)

Assistentes: Marcio Eustaquio S Santiago - MG (CBF) e Pablo Almeida da Costa - MG (CBF)

Cartões amarelos: Edu Dracena, Felipe Melo, Borja, Fernando Prass (PAL); Léo Ortiz (INT)

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; William (Danilo Silva), Léo Ortiz, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado, Felipe Gutiérrez, Edenílson e D'Alessandro; Marcelo Cirino e Nico López
Técnico: Odair Hellmann

PALMEIRAS: Prass; Fabiano, Mina, Edu Dracena (Thiago Santos) e Zé Roberto; Felipe Melo, Tchê Tchê e Jean; Willian, Dudu (Keno) e Guedes (Borja)
Técnico: Cuca




Foto: Jeferson Guareze/AGIF







por: Leonardo Bueno

Compartilhe isto

Posts Relacionados