Mesmo com noite inspirada de Jô, Corinthians cede empate ao Atlético-PR

15:28:00
 Pela primeira vez no Campeonato Brasileiro de 2017, o Corinthians saiu atrás no placar. Aos 37, Jhonathan marcou um dos mais belos gols vistos até agora nesta edição da competição, bagunçando toda a defesa corinthiana, sem chances para o arqueiro alvinegro. 


www. globoesporte.com
  A expectativa de como o time se portaria diante dessa situação, nos consumia.

 A equipe do técnico Fábio Carille deveria buscar o resultado, perdendo, em casa, diante de mais de 41 mil torcedores. Sabíamos que esse não era o estilo de jogo adotado pelo Corinthians, o qual cedia a bola ao adversário e jogava no contra-ataque. Mas algo deveria ser feito, a incrível marca de 27 jogos sem perder não poderia ir embora diante dos nossos olhos, na nossa casa. 

 Porém, essa sensação durou apenas 7 minutos. Aos 44, Moisés cruzou e Jô estava lá para mandar a bola para rede, aliviando assim a angústia corinthiana, pelo menos nesse primeiro tempo.

www.globoesporte.com


 No começo do 2° tempo, tudo parecia melhorar. O time jogava melhor, estava focado. Aos 5 minutos, após belo passe de Jadson, Jô fez o pivô para Maycon, que foi à linha de fundo e cruzou de volta para Jô marcar o segundo! Ele, sempre ele! O artilheiro da fiel! Levando os torcedores ao delírio em Itaquera!

www.globoesporte.com

 Agora estava tudo bem, 36 minutos, final de jogo, o Corinthians iria vencer, era certeza! Só que não!

 Em chute de Otávio, a bola desviou em Balbuena, sem chance para Cássio.

 E o timão ainda teve duas oportunidades de virar o placar, com Jô e Pedrinho, que ficaram só no quase. 

 Fim de jogo em Itaquera, Corinthians 2x2 Atlético-PR.

 Com esse resultado, o Coringão aumentou sua invencibilidade para 28 jogos, mas viu a vantagem para rivais diminuir. Com a vitória sobre a Ponte Preta, o vice-líder Grêmio, que ficava 10 pontos atrás do alvinegro, agora está com 8. 

 O Corinthians deixou claro que não é invencível, tem suas falhas (mesmo que mínimas) como todas as equipes do campeonato. Mas, talvez o que o torne líder, seja a sua capacidade de resiliência (superar os obstáculos), aprender com seus erros e se tornar ainda mais forte. 

 Ninguém gosta que o time não vença, e eu não sou diferente. Porém, talvez tenha sido bom para saber que nada está ganho. 

 Trabalho firme e foco Coringão! Juntos chegaremos lá! 

www.globoesporte.com


Compartilhe isto

Posts Relacionados