O importante foi vencer!

11:13:00

Não foi um primor de partida, por ambas as partes. Foi um verdadeiro peladão num domingo de manhã. Faltaram apenas um churras e alguns 'danones' para os quase 37 mil torcedores presentes no Allianz Parque. Não é exagero se afirmar isso, diante do que foi visto.

O Palmeiras até iniciou numa forma descente, tentando ser agudo em busca do gol. Mas a maionese do almoço desandou, e aos nove minutos da etapa inicial, Felipe Melo errou um passe no meio campo, e proporcionou contra ataque que seria letal em favor do Vitória. Uillian Correia aproveitou bom passe de Cleiton Xavier, e chutou forte no canto esquerdo alto de Fernando Prass. Contando com desvio na trave, a finalização foi certeira, e a sensação de que o caos estava implantado no Allianz Parque, era cada vez maior.

O Palmeiras teve cerca de 70% de posse de bola na primeira etapa, mas pouco criou. O time baiano se fechou, bloqueando sua intermediária, e encaixotando facilmente as poucas jogadas ofensivas do repertório Palmeirense. Mas numa das principais características da equipe, a INDIVIDUALIDADE imperou e a virada iniciou. Primeiro, aos 38', após um pênalti duvidoso de Wallace em Mina, que Róger Guedes converteu com tranquilidade - leia-se que achamos um batedor de pênaltis depois de um longo e tenebroso inverno -, e empatou a peleja. No apagar das luzes da primeira etapa, Wallace cochilou aos 46' em frente ao valente Alejandro Guerra, que puxou a bola para dentro da área e viu Dudu chegar fuzilando a meta baiana. Fomos para o intervalo com 2x1 em nosso favor, mas a sensação de que a situação não era nem de longe a melhor possível, em respeito ao desempenho apresentado na equipe por um todo.

Veio o segundo tempo, e o Vitória tinha mais a posse de bola e a proposição de jogo. Mas o Palmeiras apostando em contragolpes, era mais letal. Buscava ser mais agudo, e tentava acertar mais seu sistema de marcação. Mesmo a as laterais vulneráveis, o Palmeiras se segurava e ao mesmo tempo, perdia chances de marcar o terceiro gol. Ainda teve um claríssimo pênalti em favor do Palmeiras. Alan Costa deu um clamoroso tranco em Willian, que a arbitragem não marcou, porque não quiseram. Mas eis que aos 25', Dudu levou desde o meio campo  dois marcadores. Raçudo que é, nosso camisa 7 foi levando sozinho a defesa rival até a linha de fundo. Dududu pááá cruzou, a bola chegou em Willian, que ajeitou a bola e mandou-a na trave. Na sobra, Mayke chutou com raiva e marcou o terceiro gol no jogo, e primeiro dele com a camisa do Palmeiras.

Pouco depois, Wallace acertou um cabeceio venenoso, que tocou na junção entre trave e travessão esquerdos de Fernando Prass. Além de uma saída de bola falha de Mina, que Neílton (Ô JOGADORZINHO RRRRRRUIM) perdeu de forma a chance de marcar. Poderia ser um 3x2 ou até mesmo 3x3. Mas a incompetência do rival foi castigada, após cruzamento de Michel Bastos e chute mascado de Dudu. Era o 4x1, e a certeza de que mais três pontos iriam para a conta palmeirense. Mas Egídio tratou de se humilhar, falhar na marcação e sofrer chapéu de Deivid. Resultado disso? Após boa assistência de André Lima, Deivid finalizou em gol, e venceu Prass. Gol que deu números finais ao marcador, e a certeza de que há muito o que ser ajustado na equipe.

Na coletiva, Cuca reconheceu que precisa treinar com tempo e de uma melhor forma a equipe. Já que desde que chegou, nunca teve uma semana cheia para trabalhar. Afirmou que pretende ficar oito dias em Atibaia antes do jogo de volta contra o Barcelona de Guayaquil. Reservas deverão atuar contra Botafogo e Atlético Paranaense.

Em resumo: Ótima vitória, com boas atuações de Guerra e Dudu, especialmenre de nosso capitão, que gastou a bola principalmente no segundo tempo, e infernizou a zaga do adversário. Mas todos temos a certeza, de que há muita coisa para ser corrigida no aspecto tático e de posicionamento dos jogadores. Mas no momento, o que importava mesmo, eram os três pontos. Agora, que venha o Flamengo!

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 4 X 2 VITÓRIA
Data: 16 de julho de 2017, domingo

Local: Allianz Parque em São Paulo-SP

Horário: 11 horas (de Brasília)

Árbitro: Bruno Arleu de Araújo
Assistentes: Luiz Claudio Regazone e Eduardo de Souza Couto

Público: 36.263 torcedores
Renda: R$ 2.712.846,15

Cartões amarelos: Edu Dracena e Gabriel Furtado (PALMEIRAS); Cleiton Xavier e Wallace (VITÓRIA)

GOLS:
PALMEIRAS: Róger Guedes, aos 36, e Dudu, aos 46 minutos da etapa inicial; Mayke, aos 25, e Dudu aos 31 minutos do segundo tempo

VITÓRIA: Uillian Correia, aos nove minutos do primeiro tempo; David, aos 39 minutos da etapa final

PALMEIRAS: Fernando Prass; Mayke, Yerry Mina, Edu Dracena e Egídio; Felipe Melo (Zé Roberto) e Tchê Tchê; Guerra (Michel Bastos) e Dudu (Miguel Borja); Róger Guedes e Willian
Técnico: Cuca

VITÓRIA: Fernando Miguel; Patric (Leandro Salino), Alan Costa, Wallace e Geferson; Renê Santos, Yago (David) e Uillian Correia; Cleiton Xavier; Neilton (Jhemerson) e André Lima
Técnico: Alexandre Gallo








Foto: Luis Moura/Wpp/Gazeta Press









por: Leonardo Bueno

Compartilhe isto

Posts Relacionados