Palmeiras empata e mantém tabús favoráveis

15:11:00

Palmeiras e Flamengo se enfrentaram na Ilha Do Urubu, em confronto direto pelas primeiras colocações, válido pela décima quinta rodada do Brasileirão. As equipes começaram a mil por hora, dispostas a atacarem e marcarem o quanto antes. Diante do 'bang bang' que ocorria, o Palmeiras perdeu a posse de bola no campo de ataque, após Michel Bastos errar um passe na meia esquerda. O Flamengo trocou passes, rodou a posse de bola, e Pará finalizou no costado de Michel, para marcar 1x0, aos 7' da etapa inicial.

O jogo seguiu com o Flamengo dominando as ações da partida, e encurralando o Palmeiras em seu campo defensivo. Verdão ficou cerca de 20 minutos sem chegar sequer a entrada da área ofensiva, com problemas de compactação defensiva entre defesa/meio/ataque e problemas nas laterais, teve nesse período três momento de apuros que quase culminaram em gols do adversário. Mas Jaílson - que mais tarde se tornaria um dos destaques da partida -, fez três grandes defesas, após chegadas de Everton e Rafael Vaz (duas defesas em sequência), e evitaram um prejuízo maior ao alviverde.

E no momento que a situação estava complicada e após divididas no meio campo, Zé Roberto deu um passe primoroso para Willian Bigode vencer zaga e goleiro do time oponente, e empatar a partida num toque consciente para o gol. Empate do Porco veio aos 31' da etapa inicial, e mudou a cara da partida. Os mandantes não eram mais consistentes no campo de ataque, e viram  o 'Todo Campista' Yerry Mina surgir como meio campista, e dar um passe primoroso para Róger Guedes repetir a jogada do primeiro gol alviverde, só que no lado oposto ao tento marcado por Willian 'Bigode'. Guedes marcava o 2x1 favorável aos atuais campeões do certâme, e erguia a confiança palmeirense nas alturas. Porém, dois minutos após o gol da virada, Luan não conseguiu vencer uma disputa de bola com Guerrero, pós-chutão do goleiro, e permitiu o empate do Flamengo, o qual Jaílson nada pôde fazer.

Veio a etapa complementar, e o jogo ficou mais amarrado. Com marcações mais encaixadas, e menos oportunidades de gols. O Palmeiras teve três chances claras de gols. Uma com Luan, que cabeceou com estilo, e duas com Borja, as quais se não fosse o goleiro oponente trabalhar bem, teria o Palestra marcado ao menos mais um gol, que poderia dar a vitória. Falando em Borja, ele entrou na vaga de Willian no final do primeiro tempo. Bigode que por sinal sentiu uma fisgada na coxa esquerda, e pode até, perder a partida de voltas das oitavas de final da Libertadores. Voltando a peleja, Borja que teve duas chances defendidas pelo arqueiro adversário, lutou em campo, e mesmo com as pisadas na bola e atrapalhadas no meio campo, teve no geral uma atuação descente. Nada excepcional, mas foi melhor do que ele vinha apresentando.

O jogo seguiu mais amarrado, porém Geuvânio que havia entrado no decorrer do segundo tempo, ganhou jogada na meia direita ofensiva/costado de Michel Bastos, e entrou na grande área. Michelzinho cometeu pênalti claríssimo, e o mundo parecia ruir para o Verdão. Porém, Jaílson se consagrou definitivamente no duelo. O camisa 14 defendeu de forma brilhante, a cobrança de pênalti cobrada por Diego, e garantiu ao menos um ponto ao Palmeiras.

Saldo geral, uma partida de altos e baixos, com problemas defensivos e de criações de jogadas, em um nível extremamente preocupante. Além do que, Jaílson Macedo Freitas teve uma arbitragem catastrófica e no mínimo infeliz. NOVE CARTÕES AMARELOS DISTRIBUÍDOS aos palmeirenses e apenas dois aos cariocas, sendo que uns CINCO FORAM EXAGERADOS. O pior é o presidente do Flamengo afirmar que a arbitragem era favorável ao Palmeiras. Barbaridade enorme, ao ponto dele não se recordar que dentre os nove amarelados, quatro estão suspensos para a próxima rodada: Miguel Borja, Michel Bastos, Tchê Tchê e Dudu estão fora da partida. Mas apesar dos pesares, ponto valioso que mantém o Palmeiras entre os seis melhores do Brasileirão,e com a sensação de que a vitória poderia ter sido alcançada. E a certeza que alguns tabús seguem. Cinco partidas de invencibilidade, e três anos sem perder para o clube carioca.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 x 2 PALMEIRAS
Data: 19 de julho de 2017, quarta-feira
Local: Estádio Ilha do Urubu, em Rio de Janeiro (RJ)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA-CBF)
Assistente: Alessandro A. Rocha de Matos e Elicarlos Franco de Oliveira (BA-CBF)
Cartões amarelos: Márcio Araújo, Mancuello (FLA) Bruno Henrique, Mina, Luan, Borja, Dudu, Michel Bastos, Thiago Santos, Jailson (PAL)

Gols:
FLAMENGO: Pará, aos 7 minutos do 1º Tempo, Guerrero, aos 44 minutos do 1º Tempo

PALMEIRAS: Willian, aos 31 minutos do 1º Tempo, e Roger Guedes, aos 42 minutos do 1º Tempo

FLAMENGO: Thiago; Pará, Réver, Rafael Vaz e Trauco; Márcio Araújo (Berrio) e Cuéllar; Everton Ribeiro (Geuvânio), Diego e Everton (Mancuello); Guerrero
Técnico: Zé Ricardo

PALMEIRAS: Jailson; Mayke, Mina, Luan e Michel Bastos (Keno); Bruno Henrique (Thiago Santos) e Tchê Tchê; Roger Guedes, Zé Roberto e Dudu; Willian (Borja)
Técnico: Cuca

Agora, que venha o Sport!





Foto: Luciano Belford/AGIF














por: Leonardo Bueno

Compartilhe isto

Posts Relacionados