Crise? Aqui não neném!

10:51:00

O jogo em si não foi um primor. Mas também não fomos sufocados pelo adversário, e em cerca de 75% de jogo, controlamos o rival. Desde o início da partida, mostramos segurança defensiva e um bom controle no meio campo. O ataque lutava muito por ocupação de espaços e opções para jogadas, e quando cjegava, levava perido.

A recompensa em meio a isso, veio no final do primeiro tempo. Em cobrança de falta pelo lado direito, Egídio levantou na área, Roger desviou de cabeça e Igor Rabello ao tentar afastar o perigo, mandou a bola contra o próprio gol.

Veio o segundo tempo, e com menos de um minuto, o Palmeiras teve uma chance enorme de gol, mas Deyverson perdeu um gol imperdível.O castigo veio com o empate do Botafogo, aos 9 minutos do segundo tempo. Colocado no lugar de Rodrigo Lindoso, Léo achou Roger dentro da área pela direita. O atacante bateu cruzado, Jailson espalmou e Rodrigo Pimpão, em impedimento, marcou. E o empate animoubos mandantes, mas que eram tranquilamente brecados pelo bom bloqueio defensivo.

Como quem trabalha é recompensado, Deyverson marcou o gol da vitória palmeirense aos 40 minutos do segundo tempo, após boa jogada entre Egídio e Zé Roberto. Zé cruzou/deu assistência, e o camisa 16 alviverde tocou sutilmente na pelota, para sacramentar a vitória Palmeirense.

Com este resultado, o Verdão chegou aos 32 pontos e se manteve na quarta colocação do Campeonato Brasileiro.

Já o Botafogo, perdeu sua segunda partida seguida e estacionou nos 24 pontos, e na sétima posição.

E no final das contas, a crise técnica que muitos dizem existir, vai sendo superada pelo arroz com feijão, humildade e respeito. Não me cabe pensar no termo crise, para uma equipe que dos últimos dez jogos, venceu sete, empatou um e perdeu dois embates. Agora, os titulares viajam para Atibaia para a mini intertemporada, antes do jogo decisivo pela Libertadores, contra o Barcelona De Guayaquil. E a crise? Não a vejo assim. O entreveiro que existe, foi causado por um atleta, o qual a direção do clube já encaminhoi os rumos para isso. Ou seja, Crise? Aqui não neném!

FICHA TÉCNICA :
BOTAFOGO 1 x 2 PALMEIRAS

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 2 de agosto de 2017 (Quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)

Árbitro: Rafael Traci (PR)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Luciano Roggenbaum (RJ)

Cartões amarelos: Rodrigo Lindoso, Igor Rabello, Joel Carli, João Paulo e Léo Valencia (BOT); Egídio (PAL)

Gols:
BOTAFOGO: Rodrigo Pimpão, aos 9 minutos do 2º Tempo
PALMEIRAS: Igor Rabello (contra), aos 45 minutos do 1º Tempo, e Deyverson, aos 40 minutos do 2º Tempo

BOTAFOGO: Gatito; Luis Ricardo, Joel Carli, Igor Rabello e Víctor Luís; Rodrigo Lindoso (Léo Valencia), Bruno Silva, Matheus Fernandes e João Paulo; Rodrigo Pimpão e Roger. Técnico: Jair Ventura

PALMEIRAS: Jailson; Mayke, Luan, Juninho e Egídio; Thiago Santos e Bruno Henrique (Zé Roberto); Roger Guedes (Borja), Dudu e Keno (Raphael Veiga); Deyverson. Técnico: Cuca









Foto: Cesar Greco







por: Leonardo Bueno

Compartilhe isto

Posts Relacionados