Retrospectiva da Fórmula Indy 2017 - parte 1

17:11:00

A partir de hoje, começamos a retrospectiva da temporada 2017 da Verizon IndyCar Series. A Fórmula Indy  teve várias nuances durante o ano, e as repercutiremos nos próximos dias. Iniciamos hoje, com o review das cinco primeiras etapas da categoria.



Sebastién Bourdais teve uma atuação memorável na abertura da temporada, disputada no circuito de rua localizado em Saint Petersburg. Na Dale Coyne, a pior equipe do grid, o veterano francês saiu de último no grid para vencer e mostrar que a temporada 2017 tinha tudo para ser uma temporada interessante.

O tetra campeão da categoria,contou com sorte da entrada de uma bandeira amarela na volta 21, causada por entreveiro que deixou peças aerodinâmicas de Mikhail Aleshin e Tony Kanaan, e após a relargada desta amarela, acelerou tudo o que poderia para rumar a vitória. Simon Pagenaud até tentou ameaçar o piloto do #18, mas não pode de fato tentar ultrapassá-lo. Scott Dixon mostrou sua constância e fechou o pódio. Helio Castroneves chegou em sexto e Tony Kanaan foi 12º.



Em Long Beach, após quase dois anos de jejum, James Hinchcliffe voltou a vencer na Indy. O piloto canadense da Arrow/LucasOil/PetroCanada Schimidt Peterson dominou a segunda metade da prova, em uma estratégia à prova de bandeiras amarelas, tendo entreveiros entre Charlie Kimball e Will Power logo na largada, e uma bandeira amarela decisiva, quando o rival direto pela vitória Alexander Rossi, parou no meio do traçado e teve de abandonar a prova. Seu triunfo anterior, havia sido em Nova Orleans - 2015.

O piloto que mais incomodou Hinch foi Ryan Hunter-Reay, mas ele acabou abandonando a prova faltando cinco giros para o final. Scott Dixon foi outro que liderou, mas por conta da tática, não esperando tantas bandeiras amarelas, teve de se contentar com a quarta posição. Sébastien Bourdais - até então líder do campeonato, pensando em brigar pelo título - e Josef Newgarden fecharam o pódio.

Os brasileiros não foram bem. Apesar da pole position conquistada, com direito a quebra de recorde da pista, Helio Castroneves perdeu posições logo na largada, e nunca voltou a brigar pela liderança. Acabou terminando em nono. Tony Kanaan também não aspirou muitas coisas na etapa, e ainda teve um pneu furado mum incidente com Mikhail Aleshin. O baiano acabou na 15ª colocação.




No Alabama, o norte-americano Josef Newgarden precisou de apenas três corridas para vencer pela primeira vez com a Penske. Em uma exibição primorosa no Alabama, Newgarden teve competência e um pouco de sorte para vencer pela primwira vez em 2017. Helio Castroneves chegou em quarto e Tony Kanaan foi o sétimo colocado

Newgarden manja dos paranauês no traçado do Barber Motorsports Park. O piloto do #2 repetiu o feito de 2015 - realizado com a Fuzzy/Carpenter Racing, e novamente venceu no palco de sua primeira vitória na F-Indy. Josef teve competência para controlar Scott Dixon, e sorte col o a perca de pressão do pneu de Will Power. Combinação disso? Caminho livre para o triunfo. Vitória a qual, esteve sob os olhates de Fernando Alonso, que correria a Indy 500 pela Andretti Autosport, em parceria com a Mclaren. Ambas movidas até então, por motores Honda.

Dixon brigou até o final com o piloto da  Fittgerald/Penske. O neozelandês pareceu tirar bem mais do que seu equipamento poderia oferecer, quase aiu com a vitória, mas acabou fechando em segundo.

Simon Pagenaud fez uma corrida mais discreta, mas contou com problemas de rivais e garantiu outro pódio importantíssimo, visando suas pretensões no campeonato.

Helio Castroneves também buscou pontos importantes para a tabela classificatória geral. O brasileiro chegou em quarto, segurando Alexander Rossi e James Hinchcliffe. Tony Kanaan chegou en sétimo, após oscilar bastante. O brasileiro teve um início forte, mas terminou precisando evitar a ultrapassagem do então líder Sébastien Bourdais, que foi oitavo. Takuma Sato e Mikhail Aleshin completaram o top-10 no Alabama.



Em Phoenix, o francês Simon Pagenaud venceu a primeira etapa noturna da temporada 2017. Campeão em 2016, Simon conquistou a primeira vitória de um piloto da equipe Penske no ano. JR Hildebrand e Will Power completaram o pódio. Castroneves, que largou na pole position tendo como companheiro de primeira fila, o compatriota Tony Kanaan,, cruzou a linha de chegada em 4º. Com três pilotos no top 4, a equipe Penske doutrinou no circuito de uma milha.



O entreveiro maior que houve na etapa, foi logo na largada. Mikhail Aleshin rodou sozinho na curva 1 e atingiu outros quatro pilotos: Marco Andretti, Sebastien Bourdais, Max Chilton e Graham Rahal.

Phoenix também definiu que a guerra entre montadoras tendia a vitórias da Chevrolet, mesmo com a Honda prometendo lutar por vitórias - principalmente para as 500 milhas de Indianápolis -. A prova exemplar que a Chevy seguiria vencendo na disputa entre as construtoras, foi que no circuito localizado no estado do Arizona, os principais carros da  NTT DATA/Chip Ganassi Racing, terminaram em 5º (Scott Dixon) e 6º (Tony Kanaan), uma volta atrás do líder.

Apenas os quatro primeiros colocados terminaram dentro da mesma volta, numa prova que no geral foi bem monótona.



Chegando à Indianápolis, tivemos o Indy GP, realizado no circuito misto refeito pela IndyCar, para realizar-se a etapa no misto do circuito mítico de Indiana.

Will Power finalmente conseguiu aproveitar uma pole e venceu pela primeira vez em 2017 no traçado misto de Indianápolis. O australiano até chegou a sofrer com Helio Castroneves na corrida, mas teve bom ritmo e boa estratégia para enfim engrenar no campeonato. Castroneves caiu muito no último stint e fechou em quinto, enquanto Tony Kanaan foi o 20º. O campeão de 2014 finalmente aproveita uma pole para vencer pela primeira vez no ano, no GP de Indianápolis, mesclando ótima pilotagem com estratégia certeira da Penske. Com o triunfo de Power, a Fórmula Indy teve cinco vencedores diferentes, em cinco provas realizadas na temporada 2017.

Helio Castroneves foi quem mais incomodou Will Power durante a prova. O brasileiro, em estratégia diferente, chegou até a liderar uma parte da prova com os pneus macios e mais velozes, mas  quando precisou usar os compostos duros, ficou muito lento e terminou no quinto posto.

Scott Dixon foi o grande nome de Ganassi e Honda. Dixon cruzou na segunda posição, tendo
Ryan Hunter-Reay fazendo milagres pela terceira colocação. Simon Pagenaud, que chegou naquela altura do ano como líder do campeonato, foi discreto e chehgou em quarto.
Graham Rahal foi um dos nomes da corrida. Com várias ultrapassagens, chegou atrás de Castroneves. Umsexto lugar bem honroso para o piloto sa Rahal Lettermann Laningan Racing. Max Chilton, Alexander Rossi e Spencer Pigot e
Juan Pablo Montoya, retornando ao cockpit da categoria para fazer Indy GP e Indy 500, completou o top-10.

Tony Kanaan foi o 20º. Muito graças ao incidente ainda na primeira volta, o qual foi abalrroado no final da reta principal por Marco Andretti, que acabara sendo punido com drive through.

Nos próximoa dias, seguiremos com o resumo da temporada 2017 da Fórmula Indy. Um spoiller? Um post dedicado ao que foram as 500 Milhas De Indianápolis em 2017, tendo Fernando Alonso participando dela.







Fotos: Reprodução/IndyCar, Richard Dowdy e Motorsport.com







por: Leonardo Bueno

Compartilhe isto

Posts Relacionados