Vencemos e voltaremos. Vem que tem, série A.

11:37:00
Cuesta, um dos destaques do jogo. Foto: Internacional/Divulgação
SOMOS O CLUBE DO POVO

Colorados se deslocaram até Criciúma para apoiar de forma intensa, nem todos conseguiram ter acesso ao estádio heriberto Hulsen, muitos ficaram de fora com ingresso em mãos. Nossa força é muito maior do que algum amante de futebol cogite imaginar, ou calcular, somos únicos. Sem clubismo. Vermelhou em Criciúma de fato. E para quem desacredita, a história não acaba aqui.

O JOGO… O TORCEDOR, O INTER É LOUCURA SEM CURA.

Entrar em campo para vencer, além de dever, era necessário para nos distanciarmos mais ainda do segundo colocado na tabela, para nós recuperarmos o pneuzinho perdido contra o Paraná, por exemplo. Com o domínio todo vermelho entre o campo e a bancada, fomos local, contra fatos não há argumentos.

O primeiro gol saiu entre duas peças são rodeadas de cornetas e críticas, mas procuram cumprir suas funções táticas em prol da equipe, falo de Leandro Damião e Eduardo Sasha. Criticar por criticar APENAS, é ser um abobado funcional e não reconhecer importância de ambos. Deus existe, veste a 10 e faixa, o maior argentino a pisar no Brasil no século XXI. Que jogador és Andrés D’Alessandro.  Bola na medida, Cuesta utilizou a cabeça, não deu, efetivou com o pé mesmo. Ah, se eu não conhecesse o time que torço, teria me iludido. Criciúma chega ao empate.

Gordiola, ao tirar D’Alessandro e Pottker, colocando Camilo e Carlos, mostra sua estrela. Gol de Carlos na precisão de Camilo. Jogadores, comissão e torcida em união. O INTER É LOUCURA SEM CURA. Vem que tem, série A. 

                                                                   Hugo Severo 


Compartilhe isto

Posts Relacionados