"Com emoção", São Paulo vai atrás do empate contra Chapecoense e evita o pior no Pacaembu

10:38:00
Marcos Guilherme fura e desperdiça boa chance, aos 10 minutos (Foto: Reprodução)
Marcos Guilherme fura e desperdiça boa chance, aos 10 minutos (Foto: Reprodução)

Ontem, o São Paulo foi ao Pacaembu disposto a não só conseguir a quarta vitória seguida, como praticamente "liquidar" o o assunto rebaixamento fazendo 46 pontos na tabela, mas do outro lado havia a Chapecoense, rival que sempre complicou e muito a vida do time tricolor, tanto que a única vitória são-paulina veio em 2015, mas fora de casa, com golaço do meia Souza e o treinador ainda era o colombiano Juan Carlos Osorio - para ver como as coisas mudaram, Rogério Ceni estava no último ano de carreira profissional -.

Tudo estava "estranho" para o São Paulo: aquele toque de bola envolvente não acontecia, Araruna que substituiu Militão na lateral direita, estava inseguro e o lado esquerdo da Chapecoense jogava fácil por ali, inclusive Reinaldo (sim, aquele, que, inclusive, pertence ao Tricolor), Marcos Guilherme que fez golaço contra o Santos irreconhecível perdendo as principais jogadas e claro, as únicas esperanças estavam com... Hernanes, pouco, pouquíssimo para quem precisava vencer o jogo.

Reinaldo, antes dos 30 minutos do primeiro tempo, fez uma excelente jogada para Wellington Paulista pelo lado direito do São Paulo - aquele lado que não estava dando certo - que, praticamente de peixinho faz 1x0 Chapecoense. Fim do primeiro tempo e aquele resultado "indigesto" para o segundo tempo, que para piorar, viu de novo Marcos Guilherme ser aquele que perdia oportunidade e ainda fazer um pênalti - infelizmente convertido para tristeza maior do são-paulino - e num lance polêmico envolvendo Hernanes e Jandrei ou numa possível posição de impedimento envolvendo o atacante tricolor Gilberto, porque a bola parece encostar na cabeça do camisa 15 e que o centroavante tricolor toca para as redes, com muita reclamação da Chapecoense, diminuindo o placar: 1x2.

E após Dorival trocar Petros por Maicosuel e exigir que o time apostasse nos cruzamentos, Lucas Fernandes fez uma cobrança de escanteio perfeita e o equatoriano Arboleda cabeçeou para selar o empate: 2x2.

Verdade que o são-paulino queria a vitória, mas o empate veio com muita emoção e ninguém pode reclamar da postura desse time quando corre atrás dos resultados: pena que "acordou tarde"...





Compartilhe isto

Bacharel em Direito, acompanha futebol desde sempre e dá seus pitacos quando é e quando não é chamado. Ama o S.P.F.C. incondicionalmente e despreza os rivais, a menos que estejam em boa fase, nesse caso, os odeia.

Posts Relacionados