Pode dispensar!

17:50:00
Foto: Reprodução
O ano de 2017 chegou ao fim para o Palmeiras antes mesmo do jogo contra o Atlético-PR, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Não porque o time não tinha mais chances de conquistar o bi do Brasileirão, mas porque a equipe - que mais investiu - não conseguiu avançar nas competições eliminatórias. Havia uma grande expectativa, principalmente para conquista da Libertadores, mas o nosso Verdão querido do coração nos decepcionou e parou nas oitavas, para o Barcelona-EQU - Inaceitável!

Não quero fazer um balanço deste ano, até porque sabemos que foi vexatório, apesar do Aviverde Imponete terminar como vice-campeão do Campeonato Nacional. Porém, em relação à próxima temporada, é necessário que o time jogue de forma organizada. Só isso! Coisa que não fez em 2017.

A "dança das cadeiras" no comando técnico do Palmeiras contribuiu para a desorganização em campo. Porém, jogadores limitados técnicamente contribuiram para o fraco desempenho do time durante os jogos.

Posição por posição, darei a minha humilde opinião em relação aos jogadores que já podem pegar sua ruindade e ir com Deus para outro clube:

Gol: Não comprometeu.

Zaga: Juninho foi contratado por R$10,2 milhões, do Coritiba, para substituir Vitor Hugo. O jogador de 22 anos, que tem vínculo com o Palmeiras até abril de 2022, não foi bem no elenco palestrino, cometeu inúmeros erros, que comprometeram os resultados.

Lateral: Mayke chegou ao Palmeiras envolvido na negociação que levou o atacante Rafael Marques ao Cruzeiro. O lateral - que tem contrato com o Palmeiras até o fim de 2018 - sofreu com os altos e baixos na equipe mineira. Já no Alviverde, o jogador continuou da mesma forma, e, se sair, não vai deixar saudades; Já o lateral direito Fabiano, com vínculo com o Verdão até 2021, atuou em apenas 18 jogos em 2017.

Meio campo: Com contrato até 2020, Bruno Henrique custou aos cofres palmeirenses cerca de R$13 milhões. Por conta dos erros em campo, o volante não agradou a torcida e também pode dar adeus, na minha opião; Já Hyoran e Raphael Veiga praticamente não atuaram e receberam propostas de outros times para empréstimos.

Ataque: Erik chegou ao Palmeiras em 2015, e terá contrato até 2020. Custou R$14 milhões e, em 48 oportunidades, marcou apenas 3 gols; Outro atacante que já deu é Roger Guedes. O camisa 23 - com contrato até 2021 -, além do desgaste com outros jogadores do elenco, não atuou de forma satisfatória este ano, e pode dizer adeus.

Por: Paulo Junior

Compartilhe isto

Sou Paulo Junior. Palestrino, 23 anos, amante do futebol taliano e viciado em esporte.

Posts Relacionados